Cavalos sofrem puxando carroças na Argentina


Por Danielle Bohnen (da Redação – Argentina)

BUENOS AIRES – Ver cavalos puxando carroças é uma cena comum na cidade de Quilmes, província de Buenos Aires, Argentina. Não é raro encontrar pôneis puxando carroças com 3 ou 4 pessoas em cima, segundo a ONG Animalitrus.

Foto: Reprodução/ Animalitrus

Os cavalos são muito maltratados, para não dizer destruídos. Fracos, doentes, feridos, com seu olhar triste levam peso em seu lombo; mas mais pesado do que isso é a indiferença e a falta de políticas públicas para acabar com todo esse sofrimento.

O que vemos é uma atrocidade, há famílias que mantêm a atividade de recolher produtos recicláveis com carroças puxadas por animais, pessoas conhecidas como “cartoneros”.  Além de tais pessoas não terem recursos suficientes para alimentar sua família – e muito menos cuidar de um cavalo, os animais são obrigados a competir espaço com os carros, ficam nervosos com o ruído do tráfego e as buzinas incessantes. Também não são raros os acidentes envolvendo esses animais.

Égua deu à luz em plena rua. (Data e fonte desconhecidos)

Em dias de verão, onde a temperatura pode chegar a quase 40 graus, os cavalos ficam extremamente exaustos e desidratados – muitos são os que não resistem. A rede de televisão Cronica TV, gravou o momento em que uma égua morreu em Boedo, cidade na mesma província, diante das câmeras.

A ONG Animalitrus apresentou um projeto ao governo de Buenos Aires, para que na província seja feito algo como em Córdoba e na Colômbia, onde os veículos movidos a tração animal foram substituídos por um veículo mais barato e fácil de manter. Essa iniciativa, além de dar trabalho a milhares de pessoas e intensificar a coleta de recicláveis, faria com que os animais fossem resgatados e tratados, para depois serem adotados por pessoas que os cuidem e respeitem e, assim, terem uma vida digna.

Além disso, a ONG luta para que volte a promulgar a lei nacional que proíbe o sacrifício de cavalos para a venda de sua carne como alimento. Essa lei foi aprovada na década de 80, no governo Alfonsín, mas na década de 90 foi anulada, durante o governo Menem.

Cavalo queimado vivo com gasolina por seus tutores "cartoneros". Foto: Reprodução/ Forodebaires
Cavalo morto de exaustão, fome e sede depois de ser obrigado a carregar uma imensa carga de pedras e escombros.

Foto: Reprodução/ Forodebaires

Cavalo com o pescoço cortado à faca por tutores “cartoneros” para andar mais rápido levando carga mais pesada pela cidade.

Foto: Reprodução/ Forodebaires


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RECOMEÇO

BANALIZAÇÃO

CAZAQUISTÃO

DESMATAMENTO

BARBÁRIE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>