‘Expulsão’ de cão da PM provoca protestos em SP


Apesar de uma ficha de bons serviços prestados à Polícia Militar, o vira-lata Pirata foi “expulso” da corporação. O animal, que vivia desde filhote na 2ª Companhia do 2º Batalhão de Trânsito, no Jardim Anália Franco, zona leste, teria sido mandado embora a pedido da nova comandante. Moradores e comerciantes das imediações do posto da PM estão inconformados com a saída do cão.

Após publicação na ANDA, o assunto ganhou repercussão nas redes sociais e nos sites de proteção animal. No twitter foi lançada a campanha “PM cadê o Pirata?”.

Leia mais:

Cão idoso, herói do batalhão de polícia, é expulso por nova comandante em SP

Pirata, que é cego do olho esquerdo, virou herói em outubro de 2008. Ele alertou os policiais quando um bandido tentava levar motos que estavam estacionadas no pátio do batalhão. Houve troca de tiros e o ladrão acabou preso. Pirata chegou a acompanhar os policiais até o 30º DP (Tatuapé) onde foi feita a ocorrência. Na época, foi destaque nas TVs.

A comandante Denise Pereira Pinto assumiu o cargo na sexta-feira passada. No mesmo dia, o cão foi levado embora, segundo pessoas ligadas à corporação. A comunidade ficou sabendo da saída do cachorro por um ativista de proteção animal que foi ao local investigar o sumiço de Pirata.

“Gostaria de saber por que o cachorro não pode mais ficar aqui, afinal, essa é a casa dele”, questionou a atendente Rose Batista, de 34 anos, que mora perto do batalhão. A sua maior preocupação é saber o destino do animal.

Assim como outros vizinhos, ela disse que a principal característica do Pirata era a docilidade. “Um animal que nunca mexeu com ninguém e que não é agressivo. Todo mundo já está acostumado a vê-lo passar”, ressaltou Simone Fonseca, de 39 anos, que está há 14 anos no bairro.

“É muita maldade fazer isso com o bichinho. Ele é muito tranquilo e só atravessava na faixa de segurança. Estou aborrecida de saber que ele foi embora”, afirmou a moradora Neide Aparecida Barbosa, de 52 anos.

O gerente de um posto de gasolina, Régis Mazon, de 42 anos, contou que todo mundo conhecia o cachorro. “Sempre muito tranquilo. Seria bem legal podermos saber o que foi feito dele.”

Um morador que preferiu não se identificar afirmou que o cachorro acompanhava os policiais quando eles andavam pelo bairro. “Se fossem tomar um café, ele ia junto; se faziam exercícios, ele os seguia. Era o companheiro.”

A reportagem apurou que o cachorro está morando no estacionamento de um supermercado no Pari, zona leste. O casal de proprietários do estabelecimento, que acolheu o animal, garantiu que está muito feliz em poder criá-lo. “Ele é um cão muito querido e muito dócil. Estamos cuidando muito bem dele”, disse a mulher.

O vira-lata foi levado ao estacionamento por um policial do batalhão. Simpático, Pirata abana o rabo para todo mundo que se aproxima e fica ainda mais eufórico quando passam viaturas com as sirenes ligadas. “Vários policiais já vieram visitá-lo”, acrescentou o comerciante.

A comandante foi procurada, mas não estava no batalhão. A assessoria de imprensa da PM afirmou que está apurando o caso e irá prestar informações sobre o cachorro.

Fonte: Jornal da Tarde


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

HOLOCAUSTO

INSPIRAÇÃO

CONSCIENTIZAÇÃO

CONSCIENTIZAÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>