Bauru/SP

Após ser torturado com requintes de crueldade, gato consegue fugir e é adotado por protetores

Não se sabe por que, e nem deve haver uma explicação, alguns homens pegaram o gato Jorge que estava no terreno baldio ao lado da residência e começaram a praticar...

60

05/03/2011 às 14:52
Por Redação

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Jorge, o gato, depois de ser espancado e muito machucado, conseguiu fugir e pedir ajuda para sobreviver; hoje ele está protegido, mas perdeu a capacidade de perceber quando é a hora certa de ‘ir ao banheiro’

No colo dos tutores Edna e Alceu, o gato Jorge se sente seguro (Foto: Cristiano Zanardi/Agência Bom Dia)

Era um dia de sábado e, por volta das 9h, três homens em uma casa, no bairro Jardim Prudência, em Bauru (SP), começaram os preparativos para um churrasco.

Não se sabe por que, e nem deve haver uma explicação, esses homens pegaram o gato Jorge que estava no terreno baldio ao lado da residência e começaram a praticar uma sessão de tortura com o felino.

Pedrada, vassourada, tesoura para retalhar a orelha do gato e outras coisas, que é melhor nem imaginar, eles fizeram. Quando cansavam, pegavam Jorge pelo rabo e o atiravam de volta ao mato. Porém, voltavam a buscar o bichano para continuar o ritual de crueldade.

As atrocidades seguiram até por volta das 19h, quando Jorge conseguiu reunir forças e se arrastar até a casa de uma senhora que morava por ali e que desde cedo escutava as barbaridades que estavam sendo feitas contra o animal.

A senhora, assustada, saiu à rua em busca de ajuda e, por sorte, acabou encontrando o corretor de imóveis Alceu Christiano Pereira Carvalho, 22, que estava na área por acaso. E foi para ele que ela contou essa história.

Ali, naquela hora, aquela senhora não podia imaginar o tamanho de sua sorte em encontrar Alceu. Desde 2008, Alceu e sua noiva Edna Fernandes, 23, resgatam gatos que sofreram maus-tratos e os abrigam em casa.

O corretor conseguiu tirar Jorge de trás da máquina de lavar roupas, em estado de choque e completamente machucado. Correram para o veterinário, o gato e seu salvador. Depois de todos os cuidados, o médico constatou que além dos cortes e ossos quebrados, Jorge ficou com uma sequela irreversível. Um distúrbio neurológico que faz com que ele não tenha controle e nem tenha percepção de suas necessidades fisiológicas.

Então, além do rabo todo quebrado e sem movimento, o gato acaba urinando e defecando sem perceber. “A ideia inicial era recuperar o Jorge e colocá-lo para adoção, mas depois que ficamos sabendo disso, resolvemos ficar com ele, porque dificilmente alguém vai querer cuidar dele assim”, conta Alceu.

Jorge também ficou sem o movimento dos membros traseiros depois da surra, mas com os cuidados do casal, conseguiu recuperar e, hoje em dia, anda bem.

Edna e Alceu dizem que há possibilidade de uma cirurgia para reverter a situação do gato, mas eles temem que, por ser muito invasiva, Jorge corra o risco de perder o movimento das perninhas novamente.

Na casa, Jorge é o 13º morador felino. Muito assustado, ele, que está com cerca de um ano de idade, fica em sua cama, forrada de tecido para conter sua evacuação, toma banho todos os dias para que a acidez da urina não queime sua pele e ganha muitos carinhos dos tutores.

Edna e Alceu têm uma comunidade de sucesso no Orkut chamada “Pipo”, nome de um dos gatos resgatados. Por lá, eles conseguem doações de remédios e materiais que chegam pelos Correios de todo o país.

Para o tratamento dos animais, eles precisam de materiais como caixa de luvas para procedimentos, tapetes higiênicos descartáveis, arranhadores, colchões, material de limpeza, fraldas descartáveis para animais de três a sete quilos, ração especial e também ajuda para despesas veterinárias. Quem quiser ajudar, pode entrar em contato com o Alceu pelo telefone: (14) 9613-3453.

Fonte: Rede Bom Dia

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.