Cadela despejada pela Justiça e tutora deixam prédio onde moravam


A cachorra da raça fox terrier que a Justiça determinou que fosse expulsa do condomínio deixou o prédio onde morava em Araraquara, a 273 km de São Paulo. A determinação foi dada após uma vizinha que estava incomodada com os latidos do animal conseguir uma liminar.

O novo endereço de Cherri , da raça fox terrier, agora é a casa do namorado da tutora, que tem a cadela há sete anos e se mudou depois de receber uma ordem de despejo.

A moradora recebeu a visita de um oficial de Justiça com uma liminar onde determinava um prazo de 48 horas para que a cachorra fosse retirada do condomínio. Como a mulher não tinha com quem deixar Cherri, ela se mudou do local.

Na liminar ainda constava uma multa de R$ 700 por dia depois do prazo estipulado para a saída do animal. A vizinha que entrou com a ação na Justiça, mora no apartamento da frente. Ela diz que a cadela ficava praticamente o dia todo sozinho. Segundo ela, os latidos da cachorra eram constantes e perturbavam muito.

A tutora do animal já acionou um advogado e disse que vai recorrer da decisão. De acordo com ela, nenhum outro morador reclamou da cachorra.

Fonte: R7


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>