Deputado chinês pede que a China proíba o comércio de barbatanas de tubarão


Imagem: Reprodução Imprensa Latina

Ding Liguo, deputado chinês na Assembléia Popular Nacional, pediu nesta quarta-feira (9) a proibição do comércio de barbatanas de tubarão, utilizadas para preparar sopas, prato considerado símbolo de saúde e prestígio em regiões da Ásia.

Durante uma mesa redonda da atual sessão parlamentar, indicou que as campanhas publicitárias contra seu consumo têm um impacto limitado e só uma medida legislativa pode deter o sacrifício do animal, com populações ameaçadas.

Explicou que esse tipo de comércio, além de gerar enormes ganhos, anima a pesca e a prática da remoção das barbatanas de tubarão, consistente em cortar as barbatanas e atirar o tubarão ainda vivo nas águas, o que ocasiona uma morte lenta e cruel.

Umas 30 espécies estão perto da extinção, disse Ding, citado por jornais, ao precisar que a China, incluídos Taiwan e Hong Kong, figuram entre os principais mercados desse produto.

Segundo jornais especializados, a cada ano de 20 a 100 milhões destes animais morrem anualmente pelas causas explicadas. E, ao contrário da crença popular, eles não são animais violentos.

Cientistas asseguram que com muita frequência nos encontros com humanos, os chamados donos do mar mais bem se afastam, enquanto a agressão do homem para eles se considera uma das mais implacável.

Com informações da Prensa Latina


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

FELICIDADE

TRATAMENTO MÉDICO

PROGRESSO

GANÂNCIA

DESTRUIÇÃO AMBIENTAL

COREIA DO SUL

VEGANISMO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>