Humane Society: suposta preocupação com os direitos animais


Foto: Reprodução/HSUS

Por Wesley J. Smith
Tradução por Vanessa Perez (da Redação)

A HSUS (Humane Society of United States) geralmente não divulga sua ideologia dos direitos animais em público. Ela simplesmente segue o seu negócio e busca, metodicamente, acabar com as indústrias que utilizam animais, o que tenho chamado de processo de mastigação de fora para dentro. É um esforço que sabe que vai demorar décadas.

Mas não se enganem, esta é uma organização de direitos animais. Na verdade, os seus dirigentes vieram todos de grupos radicias de defesa dos animais. Agora, o Centro de Liberdade do Consumidor, grupo fundado para a luta pelo movimento de defesa dos animais da indústria de alimentos, descobriu uma fita de um dos seus ex vice-presidentes, a partir do post:

Em outubro de 2006, a HSUS, então VP para as questões agrícolas,  Miyun Park falou em um evento organizado pela Animals and Society Institute (outro grupo de direitos animais). Ações estabelecidas fora das prioridades da HSUS. Aqui está a transcrição:

“Para todos nós, nosso objetivo é reduzir a maior quantidade de sofrimento para o maior número de animais. Nós não queremos qualquer um destes animais para serem criados e mortos. Mas quando estamos falando de números como “um milhão de assassinatos nos EUA em uma hora”, ou “48  bilhões de mortes anualmente em todo o mundo,” infelizmente nós não podemos nos dar ao luxo de esperar até que tenhamos a oportunidade denos  livrarmos de toda a indústria.”

E por causa disso, uma série de organizações – incluindo a Humane Society of United States-, trabalham na promoção do veganismo e encorajamos as pessoas a fazer escolhas diárias que impactará positivamente no bem-estar dos animais, e ao mesmo tempo para reduzir a maior parte do sofrimento destes.

Temos uma campanha muito ativa de gaiolas vazias.

HSUS está engajada em uma causa, acabando com a pecuária e outras indústrias que utilizem animais. Mas seus líderes são normalmente muito cautelosos e estratégicos para admiti-lo. Esta foi uma exceção. Ele não nos diz nada do que já não sabíamos, mas ainda é bom reforçar.

As informações são do jornal First Things.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

DEBILITADO

DECISÃO JUDICIAL

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>