Morre filhote de peixe-boi encontrado no interior do Amazonas


O filhote, do sexo feminino, recebeu o nome de Eva. Ele vinha recebendo tratamento especial na Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa)

Imagem: Divulgação / IMPA

O filhote de peixe-boi encontrado nesta semana no município de Silves, interior do Amazonas, o menor da história do projeto Associação Amigos do Peixe-boi (Ampa), mantido pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), morreu no final da tarde desta sexta-feira.

Segundo informações da assessoria de imprensa da Ampa, ele não resistiu a uma forte pneumonia, detectada por um exame de raios-x. Após o exame, o animal teve uma parada cardíaca. Houve tentativa de reanimá-lo, mas foi em vão.

Com pouco mais de 15 dias e medindo apenas 62,8cm e pesa 4,950kg o filhote fêmea era prematuro, segundo especialistas da Ampa e do Laboratório de Mamíferos Aquáticos (LMA) do Inpa.

O biólogo da Ampa, Diogo Souza, diz que o peso médio de um filhote recém-nascido de peixe-boi é de 10,90kg e o tamanho normal desta faixa etária é de 70 a 80cm.

Souza admiriu que o animal tinha chance de morrer devido a seu estado. Ele não chegou a emitir nenhum som, considerado o principal meio de comunicação entre mãe e filho entre a espécie.

“É a primeira vez que a gente se depara com uma situação dessas. É uma avaliação única do nosso trabalho. A gente teve que adaptar a mamadeira, que precisou ser menor. O animal está tomando leite Nan sem lactose pois está com gases”, disse Souza.

O filhote também precisou ficar em quarentena, em uma piscina interna, em uma temperatura de água entre 27 a 28 graus. Os outros ficam na área externa, em temperatura de 25 graus”, disse Souza.

Prematuro

Diogo Souza afirmou que casos de filhotes de peixe-boi prematuros podem ser comuns na natureza, mas ainda não se sabe o motivo.

Também não há informações sobre o que aconteceu com a mãe do filhote.

“A comunidade onde ela foi encontrada ninguém fala em abate da mãe, mas é uma situação que a gente não descarta. Não sabemos o motivo de ela ter nascido prematura. A mãe pode ser muito nova ou muito pequena, o que poderia ter causa genética”, afirmou.

Eva vai continuar recebendo tratamento especial e ter sua possível vocalização acompanhada. O peixe-boi filhote tinha um pedaço de planta em um dos olhos, que foi retirado e está curado deste problema.

Comunidade

O filhote recebeu o nome de Eva em referência à comunidade Nossa Senhora do Carmo Eva, localizada a 50 quilômetros de Silves.

Ele foi encontrado por um ribeirinho no Lago Tatuacá, nas margens do médio rio Urubu, afluente do rio Amazonas. Após o resgate, foi encaminhado para o LMA, em Manaus.

Fonte: A Crítica



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CATIVO EM ZOO

CRIME AMBIENTAL

RESPONSABILIZAÇÃO

ABERRAÇÃO LEGISLATIVA

ESCRAVIDÃO

EXEMPLO

CICLOVIA RIO PINHEIROS

ESTRESSE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>