China aprova lei que determina apenas um cão por família


O que era uma proposta, agora é lei. O governo chinês oficializou a política do “cão único”, como noticiado anteriormente na ANDA, reduzindo para um, o número de animais por apartamento. A lei entra em vigor a partir de 15 de maio próximo.

Estimativas apontam que a China tem 58 milhões de cães com lares só nas 20 maiores cidades do país, revela a agência France Press.

Autoridades chinesas dizem que a lei busca preservar o ambiente e saúde pública,  já que o lixo aumentou consideravelmente.

Os responsáveis ficam também proibidos de oferecer uma cria a uma outra família que já possua um cão. Os filhotes que possam nascer devem ser entregues a uma agência homologada pelo governo ou a uma família sem cães, antes dos animais atingirem os três meses de idade.

A medida não obriga as pessoas com mais do que um cão a desfazerem-se dos cachorros, mas aplica-se a cidadãos que venham a ter o seu primeiro cão a partir de 15 de maio.



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

COVARDIA

CRUELDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

ALERTA

VITÓRIA

INVESTIGAÇÃO

FLÓRIDA

JAPÃO

AVANÇO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>