Prefeitura de Campinas decide pelo assassinato das capivaras


(da Redação)

Há duas semanas, após os técnicos da Secretaria de Saúde anunciarem que as capivaras seriam mortas, o prefeito de Campinas (SP) Hélio de Oliveira Santos informou, pelo twitter, a suspensão do assassinato dos animais, por considerar essa ação ineficaz no combate à febre maculosa.

Mas o prefeito em exercício, Demétrio Vilagra (PT), disse agora há pouco que a autoridade sanitária do município decidiu pelo abate das 20 capivaras confinadas no Lago do Café, na região do Parque Taquaral – fechado desde 2008  à visitação pública em razão do risco de contaminação por febre maculosa – doença transmitida pelo carrapato-estrela, que utiliza as capivaras como um dos hospedeiros.

“Não se trata de matar as capivaras, mas de devolver o parque para a população”, justificou Demétrio.

Entidades ligadas à defesa dos animais condenaram a decisão e lançaram uma petição para impedir essa prática cruel contra as capivaras. O Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Natuais) autorizou o assassinato.

Nota da Redação: A justificativa do prefeito em exercício, Demétrio Vilagra (PT), é de uma falta de consciência extrema. A decisão demonstra que o município não combate a doença,  mas mata o doente.  Imagine se adotassem a mesma política de saúde para as pessoas com doenças contagiosas… O raciocínio é o mesmo. Onde está o prefeito Hélio de Oliveira?


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DADOS ALARMANTES

MAUS-TRATOS

DESMONTE AMBIENTAL

ZOOFILIA

RÚSSIA

FINAL FELIZ

CRUELDADE

CRISE ECONÔMICA

SINERGIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>