Animais também têm sotaques


Os gibões, uma família de primatas natural da Ásia, também têm sotaque. É o que indica uma pesquisa realizada pelo Centro Alemão de Primatas, ao afirmar que, assim como os humanos, é possível identificar variações regionais na comunicação entre os gibões. Agora, os pesquisadores podem utilizar essas variações para identificar e localizar diferentes espécies do macaco.

Esses animais utilizam diferentes vocalizações, comparadas a canções, para se comunicar com os colegas, além de demarcar território. Concentrando suas energias em uma única frequência, os gritos são longos e característicos, adaptados para viajar por longas distâncias através da densa vegetação da floresta tropical.

Para realizar o estudo, os pesquisadores analisaram mais de 400 gibões oriundos de 92 grupos em 24 localidades – ao todo, seis espécies diferentes –, e relacionaram o grito com a espécie e localização dos macacos, assim como sua variação genética. Os resultados mostram que cada gibão possui uma maneira ligeiramente diferente de cantar, o que varia de local para local.

De acordo com os cientistas, ser capaz de identificar um gibão pelo seu canto permite um melhor controle de suas populações, visto que muitas vezes é difícil obter amostras genéticas dos animais e sua coloração pode variar dentro de uma mesma espécie.

Fonte: Hypescience


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÓRFÃO

ARTIGO

DESACATO

GENTILEZA

DOR E SOFRIMENTO

EDUCAÇÃO

BENEFÍCIOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>