PMA prende caçadores em fazenda de Aquidauana (MS)


Foto: Divulgação/CG News

Policiais militares ambientais (PMA) prenderam, no sábado (22) à tarde em Aquidauna, o proprietário de uma fazenda e outras 4 pessoas, todos acusados de envolvimento em caçadas de animais. No local, foram encontrados 5 jacarés mortos. Também foram apreendidas várias armas.

A PMA informou que, a partir de denúncias de que proprietário da fazenda Santa Emília, antiga “Pousada Araraúna” estaria levando grupo para praticar caça na propriedade, fez primeiro uma investigação e, confirmando a veracidade das informações, foi solicitado, então, mandado de busca e apreensão, que foi expedido.

Neste fim de semana, a operação foi realizada, sob a coordenação do capitão Daniel Elias dos Santos, responsável pelo processo de apuração, com policiais de Campo Grande, Rio Negro e Aquidauana. Ontem (sábado) à tarde, o grupo foi até a fazenda e prendeu 5 homens e apreendeu os animais e as armas.

Em volta da sede da fazenda, os policiais encontram diversos corpos de animais assassinados em dias anteriores. Segundo a PMA divulgou, eles puderam contar nas imediações 3 carcaças de jacarés, 1 de capivara, 1 de queixada.

Havia outras, que, devido ao estado, não foi possível identificar. Para os policiais, o encontro dessas ossadas indica que a prática de caça era comum na propriedade.

Foram presos Ugo Furlan, proprietário da fazenda e apontado como organizador das caçadas; Luiz Carlos de Oliveira, Givaldo dos Santos e Eder Alves pinto, todos residentes em Campo Grande, e Edson Antonio Furlan Possari, residente em Adamantina (SP).

Eles foram presos no momento em que praticavam caça e já haviam assassinado os jacarés, encontrados na carroceria do veículo Toyota Hilux, placas HSY 9534 de propriedade de Ugo Furlan.

Foram apreendidas 1 espingarda calibre 22 sem registro e 50 munições localizadas no veículo Toyota Hilux, placas NRF-7397 de propriedade de Luiz Carlos de Oliveira.

No veículo Ford Ranger, placas JRT-0845 de propriedade de Givaldo dos Santos foram localizados 1 revólver calibre 22 e 2 espingardas calibre 22, sem registro, além de 61 munições calibre 22. Todos os veículos também foram apreendidos.

Também foram encontradas 2 tarrafas, que foram apreendidas, além de 2 facões e facas que eram utilizadas para tirar o couro dos animais mortos.

Foto: Reprodução/Jornal Dia Dia

Crimes

Presos, os caçadores foram conduzidos, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de Aquidauana, onde eles foram autuados em flagrante, na madrugada de hoje (23) por porte e posse ilegal de arma; por crime ambiental de caça e por formação de quadrilha e bando armado.

Pelo crime ambiental de caça ilegal, eles poderão pegar pena de 6 meses a 1 ano de detenção; pelo porte ilegal de arma, poderão pegar pena de 2 a 4 anos de reclusão; pela posse ilegal de arma de 1 a 3 anos de detenção e, pela formação de quadrilha, pena de 1 a 3 anos de reclusão.

Além disso, cada autuado recebeu multa administrativa de R$ 2.500,00 pela caça dos animais silvestres, perfazendo um total de R$ 12.500,00.

O proprietário da fazenda não tinha licenciamento ambiental da pousada e foi multado em mais R$ 50.000,00. Ele também responderá por este crime de funcionar atividade potencialmente poluidora sem autorização ambiental. A pena é de 3 meses a 1 ano de detenção.

Fonte: Aquidauana News


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE

CRUELDADE

TECNOLOGIA

DESUMANIDADE

ACOLHIMENTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>