MPF quer que vacina antirrábica seja ‘suficientemente testada’


Devido às mortes de animais e outros problemas ocorridos com a vacina antirrábica usada na campanha de 2010, que foi cancelada, o Ministério Público Federal de São Paulo recomendou ao Ministério da Saúde que adote as medidas necessárias para assegurar que as vacinas da próxima campanha contra a raiva em cães e gatos sejam “prévia e suficientemente testadas” pelo laboratório fornecedor e pelo laboratório oficial de controle de qualidade do Ministério da Agricultura.

Segundo o MPF, o objetivo é o de evitar os problemas enfrentados anteriormente, quando foram registradas 217 mortes de animais e sintomas adversos como hemorragia, convulsões e dificuldade de locomoção.

A recomendação também pede a imediata suspensão da próxima campanha de vacinação caso sejam registradas, novamente, reações adversas e mortes de animais. “Além de proteger a saúde e o bem-estar dos animais, a medida também busca evitar o fracasso de futuras campanhas, com o consequente surgimento de novos casos de uma doença que já se encontrava praticamente erradicada no País”, afirmou a procuradora da República Adriana Zawada Melo, responsável pelo caso.

Outra preocupação do MPF é garantir que “sejam adotadas as medidas necessárias para assegurar à população o direito à informação sobre as causas da ocorrência de possíveis reações”.

Fonte:Terra


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PROTEÇÃO ANIMAL

CRUELDADE

GRATIDÃO

ESPECIAL

ALEGRIA

VÍTIMAS DA CAÇA

MAUS-TRATOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>