ONG pede ajuda para salvar 55 cães em situação miserável em SP


Marli
mascaramella@terra.com.br

Nós, da ABEAC – Associação de Bem-Estar Animal Amigos da Célia -, Tomamos conhecimento ontem de 55 cães abandonados em uma chácara no Jardim Apurá, na periferia de Santo Amaro, em São Paulo (SP). Os animais já estavam há 3 dias sem comer.

Segundo nos contaram, nessa chácara morava uma família: pai e mãe idosos, três filhos adolescentes e dois irmãos da senhora. A senhora era quem cuidava dos cães e mantinha a família, mas ela faleceu há 3 semanas, um dos irmãos, Rubens, a ajudava, porém ele é diabético e cadeirante. Já o viúvo é alcoólatra e o outro irmão sofreu um acidente e também vive em cadeira de rodas.

Depois da morte da matriarca, a família se mudou para um bairro próximo e abandonou os cães na chácara à própria sorte.

Uma das voluntárias da ABEAC, Euridice, mora próxima do local e conversou com o Sr. Rubens por telefone e, pelo que entendemos, ele precisava apenas de ajuda com ração, pois ele estava cuidando dos animais, o que nos levou a acreditar que ele ainda estava morando na chácara. Nós doamos 2 pacotes de ração, mas o sobrinho do Sr. Rubens que ficou de buscar, não apareceu. Ficamos desesperados com a negligência em deixar 55 cães morrendo de fome há dias!

Resolvemos então, visitar a chácara pessoalmente para levar ração e ver de perto a situação dos cães. Conhecemos o Sr. Rubens, é um homem humilde tomado pela doença, tem feridas por todo o corpo e mal consegue ficar em pé. Na chácara, ficamos horrorizados com o estado do local e a situação dos animais, em 8 anos de proteção animal, nunca tinha visto tanta crueldade! Os cães estão em estado absoluto de desnutrição, sofrendo com sarna e doenças. Tivemos que jogar a ração no chão, pois nem pote de comida tinha no local, ficamos até com medo de sair brigas pelo desespero em que os animais avançaram sobre a comida.

Compramos mais 350 Kg de alimento e tínhamos a intenção de deixar na chácara com o Sr Rubens, porém, ele não mora lá e diante da situação, não há a menor condição de esses cães continuarem ali. Saímos de lá arrasados, por deixar esses animais abandonados à própria sorte, retiramos apenas 2 filhotes que estavam perdidos debaixo de umas caixas de madeira e que o Sr. Rubens nem sabia que existiam. Um deles está muito mal e não sabemos se vai sobreviver.

E os outros que ficaram? podemos ajudar com ração, mas o Sr. Rubens não tem condições de cuidar dos animais. A familia não quer nem saber dos cães, inclusive o irmão do Sr. Rubens chamou o CCZ, que já esteve lá e ficou de voltar para recolher os cães. Eles não poderão sacrificar cães sadios, mas o estados desses animais é tão deplorável que eu duvido que isso não aconteça.

O meu primeiro impulso, foi arrumar um lugar no canil da ABEAC e dar um jeito de pegar todos, mas não temos mais lugar para uma pulga sequer, muito menos para 55 cães! Além disso, neste mês vamos receber a visita do CCZ para vistoria e não posso de jeito nenhum ter cães nesse estado. Então conversei com um vizinho da região onde temos o canil e ele aceitou alugar sua chácara para abrigar os 55 cães. A chácara está vazia há varios meses, o mato tomou conta, mas isso não é problema, é só pedir para alguém limpar. Por ser bem próxima do canil da ABEAC, nossos caseiros podem cuidar dos cães diariamente, conforme for surgindo vagas no nosso canil, vamos transferindo os cães para lá.

Nessa chácara tem um campo de futebol e pensei que talvez pudéssemos cercar esse campo com alambrado, cobrir com telhas e encher de casinhas e transferir os cães para lá, não é o ideal, mas pelo menos é melhor do que continuarem onde estão. Vamos pegar a chave da casa assim que as coisas do antigo morador forem retiradas, mesmo assim, o proprietário já autorizou a limpeza do terreno, cercar o campo de futebol e levar os cães para lá.

Mesmo passando por sérias dificuldades para manter a organização funcionando, não podíamos virar as costas para este caso. Agora precisamos muito de ajuda!

O que precisamos com urgência é ajuda para limpeza do terreno, material de construção,, alambrado, pregos, cerca, telhas e madeiras, entre outras coisas para deixar o local mais apropriado para receber os cães. Vamos deixar de lad as obras do canil da ABEAC para que o pedreiro dê prioridade a este caso. Além disso, precisamos de casinhas para os cães e ajuda financeira para pagamento das despesas, compra de alimento e taxi dog para transportar os animais.

Toda ajuda é muito bem-vinda! Quem puder ajudar, com qualquer valor, segue os dados para depósito:

Banco Itau (341)
Ag 0772
c/c 52385-8
Abeac Associação Bem Estar Animal Amigos da Célia
CNPJ: 06.164.870/0001-82

Quem não tiver conta no Itau e quiser ajudar, temos a vakinha virtual é so acessar o link http://www.vakinha.com.br/Vaquinha.aspx?e=27435 e seguir as instruções de como colaborar. Mas atenção, quem tem conta no Itaú, por favor, deposite direto na conta da ABEAC, pois, apesar do site da vakinha ser seguro, o repasse do dinheiro para Abeac demora 14 dias depois da confirmação do pagamento.

Se der tudo certo, em no máximo 10 dias tiramos esses coitadinhos de lá, por favor nos ajudem! Enquanto eles estiverem por lá, a Euridice  estará monitorando essa situação de perto.O Sr. Rubens prometeu que irá até a chácara todos os dias alimentar os cães e a Euridice vai estar em contato com ele para ter certeza.

Contatos com Marli Mascaramella no email acima.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

FEBRE AMARELA

REVERSÃO

FINAL FELIZ

RÚSSIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>