Coleção de animais: quando a dedicação perde o controle


Por Vanessa Perez  (da Redação)

Órgãos que trabalham com resgate de animais enfrentam um grave problema, nos EUA. Cada vez mais animais são encontrados vivendo em condições inimagináveis de total negligência.

Funcionários da SPCA da Califórnia (Foto: Eric Paul Zamora/ The Fresno Bee)

No ano passado, as autoridades do condado de Tulare, nos EUA, prenderam uma mulher que tinha 32 animais e cuja casa estava tomada por fezes de gato. No cenário de horror, foram encontrados cadáveres de gatos na mesa da cozinha e em um freezer.

Em agosto, as autoridades apresentaram acusações de crueldade contra animais a uma mulher perto de Strathmore que disse que ela estava dirigindo um “abrigo de animais” dentro de sua casa, contendo 140 animais entre cães, gatos, coelhos, galinhas, patos, cacatuas, periquitos e uma chinchila.

E em outubro, o resgate removeu 116 gatos de duas casas no Condado de Fresno. Segundo as autoridades, os pavimentos de uma delas estavam cobertos de fezes de gatos.

“É um transtorno delirante”, disse o psicólogo Randy Frost. “Aqueles que acumulam animais não têm o reconhecimento de que isso é um problema. Eles deixam os animais tomarem conta da casa. Eles começam a viver sob as regras dos animais. A casa fica vai ficando comprometida”, afirma Randy.

O fenômeno pode envolver qualquer espécie – o mais comum são os gatos -, mas as autoridades também encontram cães, cavalos, cabras, coelhos, pássaros e até tigres. O mau cheiro pode ser insuportável e, geralmente, os vizinhos são os primeiros a notar.

“Há um fator “ugh”, disse o veterinário Gary Patronek, vice-presidente de bem-estar animal no Animal Rescue League of Boston e ex-professor da Universidade de Tufts, que tem escrito artigos acadêmicos sobre colecionadores de animais. Patronek disse que três ou quatro casos chegam à sua mesa todos os dias.

Colecionar animais em si, não é crime, mas quando são envolvidos abrigos de animais onde são resgatados dezenas de animais doentes, a multa passa a ser considerável – vinte mil dólares por cada caso é típico, segundo a Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade aos Animais.

Em Fresno e no condado, a central da SPCA na Califórnia presta serviços de controle de animais sob contrato e resgate de animais em casos de colecionadores. Eles gastaram cerca de US $ 19.000 para remover e cuidar de gatos em um caso recente.

A SPCA americana estima que existam entre 2.000 e 3.000 casos por ano em todo o país, envolvendo milhares de animais e média de 200 animais por incidente.

A negação é comum

Karen Simmons, 63 anos, do Fresno, não se vê como uma colecionadora de animais – apesar de oficiais de controle animal terem levado 116 gatos seus – mas ela se encaixa no perfil: um colecionador é geralmente uma mulher que é de meia-idade ou mais velha, não pode cuidar adequadamente de seus animais e nega que há um problema.

“Estou extremamente insultada”, disse Simmons. “Eu odeio ser considerada maluca”.

Simmons disse que estava de coração partido a perder os seus gatos. Eles dão o “amor incondicional”, disse ela. “Cada um deles me conhecia e eu os conhecia. Eles são tão amorosos, cuidadosos e espertos”.

Ela nega que estava sobrecarregado por cuidar dos gatos que foram confiscados pela SPCA da Califórnia. “Eu estava fazendo tudo certo”, disse ela, inclusive com seus gatos castrados.

A SPCA disse que muitos dos gatos de Simmons estavam doentes, embora Simmons dissesse que as principais doenças nunca tivessem sido um problema. Eles já receberam cuidados veterinários e estão disponíveis para adoção no centro de adoção River Park.

As informações são do site FresnoBee.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AÇÃO SOCIAL

AÇÃO SOCIAL

PRECAUÇÃO

ÍNDIA

ESTUDO

ÓRFÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>