Cineasta diz que programas de TV sobre vida selvagem desrespeitam os animais


Imagem: Mongabay

Por Lobo Pasolini
(da Redação)

Programas de TV que cativam o público por focarem em animais selvagens, veiculados através de canais como Discovery Channel e  Wild America por Marty Stouffer, criam uma impressão de intimidade com a chamada ‘vida selvagem’.  O que muita gente não sabe é que a maioria desses filmes e documentários apelam para recursos não éticos como tormento de animais, cenas montadas e o uso de animais treinados, é o que informa a reportagem do Mongabay.

Essas acusações partiram de Chris Palmer, um veterano da indústria cinematográfica com mais de 300 horas de programação original para a televisão, além de trabalhos para o cinema e a autoria de um livro sobre esse gênero audiovisual.

Palmer admite que seus filmes usaram de métodos não éticos e que uma proporção grande de programas sobre a vida animal é tão roteirizada quanto os filmes de Hollywood.

Como nos filmes, crocodilo é puxado para dentro do barco. Foto: © Brady Barr

“Meu objetivo sempre foi usar a televisão para promover conservação e mudar políticas públicas”, ele diz, mas admite que esse não é o objetivo de cineastas da vida selvagem. Em geral seu objetivo é acima de tudo conseguir números altos de audiência, o que os leva a desejar imagens de um animal se comportando de uma certa forma. Daí o uso de cenas montadas.

“Se você vir um close-up de um urso nas suas pernas traseiras, urrando, provavelmente existe um treinador nos bastidores dizendo a ele o que fazer”, Palmer diz.

Os animais treinados variam de ursos a tigres siberianos. Eles são mantidos em reservas privadas ou fazendas de animais silvestres. “São lugares estressantes para os animais, especialmente animais grandes e carismáticos como ursos, lobos e linces; muitas vezes esses animais são mantidos em jaulas pequenas” ele diz ao Mongabay.

Chris diz que a manipulação é motivada por dinheiro porque economiza tempo. Ele resolveu “abrir o bico” porque se cansou de ver tanto tormento de animais durante filmagens, o público sendo enganado e a falta de conservação nos filmes. Para tentar mudar a situação no futuro, ele fundou um centro de cinema ambiental na American University para educar a nova geração de cineastas sobre como produzir filmes sobre animais usando uma metodologia ética.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CONSUMO CONSCIENTE

PROTEÇÃO

AMOR PROFUNDO

ÍNDIA

RESGATE

ASFIXIA

NECROPSIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>