Vídeo que mostra filho de diplomata espancando brutalmente sua cadela choca magistrados


(da Redação) 

O filho de um diplomata, que chutou e esmurrou brutalmente sua cachorra porque ele estava “tendo um dia ruim” depois não ser chamado para um emprego, escapou de ser preso pelo horrível ataque. 

Mohammed Abou-Sabaa, cujo pai é um funcionário do governo tunísio na Inglaterra, foi flagrado por câmeras de segurança desferindo mais de 20 golpes em sua labradora, Poppy, que se encolhia de terror, segundo reportagem do Daily Mail

Ao final do repugnante ataque, o estudante de 21 anos foi filmado chutando a inocente cadela por um lance de degraus de seu apartamento de luxo no centro da cidade de Londres. 

 

Mas, apesar de seu comportamento ser considerado ‘desprezível’ por inspetores da RSPCA, os magistrados concordaram em deixá-lo sair livre do tribunal, impondo uma pena de prisão de seis semanas que foi suspensa e proibindo-o de manter os animais durante quatro anos. 

Eles lhe disseram que estavam deixando-o livre porque ele estuda em tempo integral – no entanto, rumores que emergiram ontem dizem que é provável que o agressor enfrente uma ação disciplinar por parte das autoridades da Universidade de Manchester sobre a sua condenação pela prática de crueldade contra animais. 

Provavelmente por ser filho de um diplomata ele se livrou da pena. Foto: Manchester Evening News Syndication

Brazen Abou-Sabaa socou e chutou o cachorro fora da entrada de seu prédio, parando quando vizinho entrou em casa antes de recomeçar o ataque não provocado. 

Uma investigação foi aberta depois de o porteiro ver horrorizado o ataque pelas câmeras de segurança do edifício e ter chamado a RSPCA. 

De acordo com o Daily Mail, quando ele apareceu no tribunal, os magistrados chocados pediram que o  terrível vídeo de seis minutos fosse interrompido porque não conseguiam suportar ver tamanha crueldade. 

O vídeo mostra o animal encolhido e sem entender nada, enquanto Abou-Sabaa bate na cadela ferozmente, parando apenas para enxugar a testa. 

Em dado momento, ele puxa o filhote por seu pescoço, em seguida, bate-o no chão, e também fica de pé sobre o cão aterrorizado. 

Finalmente, ele usa o seu joelho para lançá-la para baixo de uma escadaria. 

Poppy foi resgatada pelos inspetores da RSPCA e se recuperou completamente do ataque, que ocorreu em julho. 

Abou-Sabaa disse aos investigadores que estava tendo um dia ruim depois de saber que tinha falhado em uma entrevista de emprego e estava treinando o cão. 

Mas David McCormick, da repressão para a RSPCA, disse aos magistrados de Manchester que foi um ataque contínuo e brutal – “Foi um ato deliberado de crueldade. O agressor foi visto enxugando o suor da testa e só parou o ataque quando as pessoas entraram no prédio e, em seguida, continuou ao perceber que eles tinham ido embora”, acrescentou. 

John Hera, advogado de defesa, disse que Abou-Sabba agiu fora de sua personalidade: “Havia alguma coisa dentro dele e tinha muita raiva. Ele está cheio de remorso”. 

Abou-Sabaa, de Manchester, foi considerado culpado por causar sofrimento desnecessário a Poppy. No entanto, a magistratura decidiu não prendê-lo imediatamente por causa de sua idade, sua confissão de culpa, e porque ele estuda o em tempo integral. 

Poppy, que foi brutalmente espancada, agora está sob a guarda de uma ONG de proteção animal e deve ser colocada para adoção em breve. Foto: Manchester Evening News Syndication

Jane Dyson, presidente da bancada de magistrados, afirmou: “Isto é simplesmente uma demonstração terrível de crueldade para com um filhote de cachorro vulnerável. Nenhum de nós havia visto nada parecido – você escapou por um fio da prisão”. 

Ele foi condenado a uma pena de seis semanas, suspensa por dois anos, e condenado a fazer 250 horas de trabalho não remunerado. 

Ele também foi proibido de manter animais por quatro anos e deve pagar os custos de  1.000 libras. 

O inspetor da RSPCA Paul Heaton disse: “Foi um ato desprezível. Fiquei indignado quando vi o vídeo – é uma agressão contínua. Ele disse que havia se candidatado a um emprego e não havia passado e estava tendo um dia ruim. Eu não sei de nenhuma escola de formação que diz que o castigo físico a um cão é uma forma de treiná-lo”. 

Abou-Sabaa pai, um diplomata tunísio, viajou de sua terra natal para acompanhar o caso. Ele disse mais tarde: “Eu tive uma conversa com meu filho e minha família e eu quero pedir desculpas pelo que ele fez”. 

Abou-Sabaa está estudando mecatrônica – uma combinação de engenharia e eletrônica. Apesar de uma condenação penal por crueldade contra os animais não automaticamente barrá-lo do curso, ele pode ser suspenso por manchar a  reputação da universidade. 

Um porta-voz da Universidade de Manchester disse: “Nós estamos observando este caso.” 

Poppy está sendo cuidada pela RSPCA e espera-se que seja posta para adoção, após o tribunal ter passado sua guarda à instituição. 

O inspetor Heaton acrescentou: “Poppy está bem agora. Ela está indo bem”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA

JAPÃO

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO SONORA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>