Sujeitos de direito - Antoniana Ottoni

Verdades e mentiras sobre a leishmaniose canina

A leishmaniose criou e ainda cria um enorme pavor em pessoas mal informadas, por isso, acredito que a informação verdadeira é a maior arma contra a doença e a favor dos milhares de animais que são sacrificados cotidianamente nos Centros de Controle de Zoonoses no Brasil.

A intenção deste artigo é proporcionar ao leitor essa informação verdadeira. Além da análise de textos acadêmicos, documentos jurídicos, textos em veículos de mídias diversas; também foi realizada uma entrevista com o veterinário Dr. Paulo Tabanez*, para esclarecimento de dúvidas.

A leishmaniose tem vários mitos, o maior deles é colocar os cães infectados como os grandes ou, muitas vezes, os únicos responsáveis pela disseminação da doença.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Todavia, o maior problema da doença são as questões socioeconômicas mal resolvidas, desafios diários que o Brasil precisa vencer. Se não houver saneamento básico e alimentação adequada para todos os brasileiros, a leishmaniose ainda terá campo de atuação, e não é justo os animais pagarem o preço.

Controlar a leishmaniose implica em acabar com a pobreza do país. Dar qualidade de vida para a população, com alimentação de qualidade para todos os brasileiros, acabando com a desnutrição; consequentemente, ninguém será um alvo fácil para a doença.

O absurdo maior é a proibição de tratamento para os animais! Entretanto, por meio da via jurídica já é possível conseguir este feito, pois várias ONGs de proteção animal têm conseguido o direito de tratar os animais por meio de ações na justiça, portanto, o tratamento não é crime, e sim direito do cidadão!

O tratamento para leishmaniose, tanto humana quanto canina, apresenta algumas similaridades. Segundo entrevista com o Veterinário Dr. Paulo Tabanez, as similaridades são as seguintes:

• Cura clínica (o humano ou o cão não apresentam sinais da doença).

• Cura epidemiológica (o humano ou o cão não são mais transmissores da doença, porém o cão é mais suscetível e, portanto, pode ter muitas recaídas).

• Não apresenta cura parasitológica (o parasita ficará para sempre tanto no organismo do homem quanto no do cão).

Introdução

A leishmaniose é uma doença infecciosa, porém, não contagiosa, causada por parasitas do gênero Leishmania. Os parasitas vivem e se multiplicam no interior das células que fazem parte do sistema de defesa do indivíduo, chamadas macrófagos. Há dois tipos de leishmaniose: leishmaniose tegumentar ou cutânea e leishmaniose visceral ou calazar. A leishmaniose tegumentar caracteriza-se por feridas na pele que se localizam com maior frequência nas partes descobertas do corpo.

Tardiamente, podem surgir feridas nas mucosas do nariz, da boca e da garganta. Essa forma de leishmaniose é conhecida como “ferida brava”; não exige o sacrifício de animais infectados pela doença. A leishmaniose visceral é uma doença sistêmica, pois acomete vários órgãos internos, principalmente o fígado, o baço e a medula óssea. Esse tipo de leishmaniose acomete essencialmente crianças de até dez anos; após esta idade, se torna menos frequente. É uma doença de evolução longa, podendo durar alguns meses ou até ultrapassar o período de um ano.

Transmissão

A leishmaniose é transmitida por insetos hematófagos (que se alimentam de sangue) conhecidos como flebótomos ou flebotomíneos. Seus nomes variam de acordo com a localidade; os mais comuns são: mosquito-palha, tatuquira, birigui, cangalinha, asa branca, asa dura e palhinha. O mosquito-palha ou asa branca é mais encontrado em lugares úmidos, escuros, onde existem muitas plantas.

É o inseto que transmite a doença de um animal para outro. É uma doença que afeta principalmente cães, mas também animais silvestres, gambá ou saruê, e urbanos como ratos, gatos e humanos (principalmente crianças com desnutrição, idosos imunossuprimidos e, atualmente, pessoas com AIDS).

Não se pega leishmaniose de cães e outros animais, apenas pela picada do inseto que estiver infectado.

O cão é apenas mais um hospedeiro da leishmaniose visceral. É também o mais estudado e injustiçado, já que mesmo que todos os cães do mundo deixassem de existir, a leishmaniose visceral continuaria a crescer, como inclusive ocorre nas cidades onde há matança indiscriminada de cães como “forma de combate à doença”.

Sintomas

Os sintomas são variáveis. O cão pode apresentar emagrecimento, perda de pelos, gânglios inchados, fraqueza, feridas, crescimento exagerado das unhas, lesão de pele ulcerada, blefarite e anemia. Também há sintomas nos órgãos internos, como crescimento do fígado e outras alterações. Entretanto, esses sintomas são comuns em outras doenças bem menos graves; assim, se seu cão apresentar esses sintomas não quer dizer que o mesmo está com leishmaniose. O diagnóstico preciso só pode ser feito por um médico veterinário, que combinará exames de sangue com exames clínicos. O teste sorológico feito pelo governo como forma de triagem não deve ser encarado como diagnóstico e, portanto, não justifica a eutanásia dos animais. O diagnóstico é complexo e necessita de maior investigação.

Prevenção

O verdadeiro transmissor da doença – o mosquito-palha – gosta de lugares com matéria orgânica, então sempre mantenha quintal e canis limpos e telados. Esse inseto é de hábito noturno, portanto coloque seus cães para dormir em lugares telados e use coleiras e/ou líquidos repelentes para ajudar na proteção.

O efeito da coleira é repelente, justamente para evitar a picada do inseto; a coleira é uma importante arma contra a doença.

Além disso, existe vacina para leishmaniose. Ela previne que 80 a 95% dos cães se infectem com leishmania pela picada do inseto.

Na verdade, a vacina contra a leishmaniose pode apresentar um efeito bloqueador de transmissão, capaz de interromper o ciclo epidemiológico, isto é, torna o animal não transmissor da doença.

A vacina tem cobertura  de mais de 90% – afirmam os especialistas – e não é possível confundir infectados com vacinados. Mas pela produção ainda reduzida, os preços são inviáveis para boa parte dos tutores de cães.

A vacina já está disponível em vários lugares do país. Hoje se tem no mercado a Leishmune, da Fort Dodge, que é aquela que vários veterinários não preconizam porque dizem que não diferenciarão os infectados dos vacinados (mentira ou desinformação), e a Leishtec, da Hertape Calier, que a propaganda é justamente alicerçada em não reações vacinais e cruzada em sorologias.

Existe uma boa parcela da classe veterinária que ainda não conhece o tratamento e a prevenção da leishmaniose, entretanto, a falta de conhecimento deles não pode impedir o público de tratar de seus cães. Procure veterinários especializados em infectologia.

No entanto, o que é preciso ter-se claro é que tanto os humanos como os animais infectados, mesmo tratados, serão portadores do parasita o restante de suas vidas e deverão ser mantidos sob rígido controle. Os cães deverão ter contínuo acompanhamento de médico veterinário, com a realização de exames laboratoriais periódicos, para verificar se o animal realmente mantém-se não infectante e saudável.

Cenário no Brasil

Tratamento

O tratamento não é forma de controle e é uma das alternativas menos preconizadas para tal. Controle é feito com coleira para prevenir o inseto, repelentes no animal e no ambiente, limpeza do ambiente para evitar material orgânico, evitar passeios nos horários de crepúsculo, telar os canis, vacinação. Tratamento é uma forma de controle individual, mesmo porque ocorrem recidivas mais frequentes no cão. Eutanásia é a última forma de controle e, de fato, a menos eficiente.  Prova disso é que a política brasileira de prevenção da doença, por meio da eutanásia de milhares de cães, não proporcionou nos últimos 50 anos nenhuma mudança no controle da doença.

Entretanto, se já houver um animal infectado em sua casa, não entre em desespero! O tratamento, a vacinação e a utilização de repelentes em cão infectado com leishmaniose não o tornam um risco para sua família ou vizinhos; como já foi dito, pode levar à cura clínica (sem sintomas da doença) e à cura epidemiológica (não transmissor da doença).

Infelizmente, no Brasil ainda temos que conviver cotidianamente com a supremacia da raça humana às outras espécies. Em 2008 foi oficializada uma portaria do Ministério da Saúde e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento dizendo que não é crime tratar um cão contaminado por leishmaniose, o que é crime é usar remédios humanos para o tratamento. O deprimente sobre essa portaria é que esse Ministério está farto de saber que não existem, no Brasil, remédios veterinários para o tratamento da doença. Portanto, a recomendação (ordem) do Ministério da Saúde é sacrificar todos os animais contaminados.

Esse posicionamento, junto com as ações de agentes de saúde, em regiões endêmicas, vem gerando grande abandono de cães, e algumas pessoas até mesmo levam seus animais para outras cidades, para salvá-los ou mesmo para deixá-los entregues à própria sorte, o que pode disseminar ainda mais a doença.

Para realizar a eutanásia em milhares de cães, o governo utiliza argumentos sem estudos comprobatórios, dizendo que um cão infectado por leishmaniose é um perigo para a sociedade. Vamos aos fatos reais:

• O Brasil é o único país do mundo que indica ou preconiza a eutanásia, pois em outros lugares do mundo onde existe a incidência de leishmaniose as pessoas podem, ou não, eutanasiar seus animais;

• O tratamento da leishmaniose existe tanto para pessoas como para animais, entretanto, é mais fácil exterminar um animal do que tratá-lo, isso segundo a concepção dominante, que acredita que a única espécie importante é a raça humana;

• A Organização Mundial da Saúde, apesar de apoiar a insanidade cometida pelo Brasil, também recomenda tratamento para alguns casos e também já se manifestou publicamente que o sacrifício de animais doentes não é a melhor saída para o controle de zoonoses – como é o caso da Raiva, na Indonésia -; então possui um posicionamento totalmente contraditório;

• Existem estudos já comprovados que mostram que um animal infectado em tratamento pode se tornar não transmissor da doença para o inseto (cura epidemiológica);

• Existem resultados errados, chamados de falso positivo e falso negativo (ou seja, o cão saudável pode ser morto ou tratado indevidamente e o cão doente pode ficar sem tratamento). Esses exames não diferenciam a leishmaniose tegumentar da visceral (e no Brasil não é indicado a eutanásia de cães com leishmaniose tegumentar).

Os exames podem dar positivo caso o cão tenha outras doenças, como erlichiose, babesiose etc. Os melhores exames, no momento, para o diagnóstico da leishmaniose visceral em cães são a citologia de medula óssea e/ou linfonodos (chamada de “PAAF”) e a PCR de medula óssea. O exame de imunohistoquímica de pele é eficiente para acompanhar se há parasitas na pele. Ele pode ser aplicado a qualquer tecido, linfonodo, medula, fígado, baço, pele, entre outros, para aumentar a sensibilidade do teste principalmente naqueles assintomáticos ou com parasitemia baixa. O diagnóstico da leishmaniose é complexo e necessita de prova e contraprova.

• Os gastos empregados na realização da captura, exames e eutanásia poderiam ser direcionados para a formação de uma equipe capacitada para o combate ao mosquito, com campanhas direcionadas à população, como é feito com o mosquito da dengue. E lembrando mais uma vez: não é apenas o cão que pode ser infectado pela leishmania, o homem e os ratos no meio urbano também são. É mais racional e inteligente combater o mosquito ou exterminar todos os cães, os ratos e os humanos infectados pela doença como forma de controle?

• Outro fato de extrema importância foi uma Ação Civil Pública impetrada por uma organização protetora de animais em Mato Grosso do Sul, em que a mesma conseguiu autorização para o tratamento de cães com leishmaniose, portanto, já existe jurisprudência no Brasil permitindo o tratamento. O Ministério Público Federal de Mato Grosso do Sul também recomendou aos Ministérios que revoguem a portaria que não permite o tratamento, com medicação humana, de cães infectados; portanto, TRATAR CACHORRO COM LEISHMANIOSE NÃO É CRIME!

• Outro fato jurídico: muitos doutrinadores da área do direito defendem a tese que os médicos veterinários particulares sequer seriam obrigados a cumprir a determinação da portaria interministerial, porque este instrumento deve ser cumprido somente por servidores subordinados ao órgão que o expediu.

CCZ na sua casa

Você não é obrigado, de forma alguma, a entregar seu animal aos fiscais da saúde pública. Seu cão é sua responsabilidade. Nem mesmo um delegado de polícia pode ir a sua casa e exigir que você entregue seu animal. Para sua informação, um delegado ou um policial só podem entrar na sua casa com um mandado judicial ou com sua autorização. Se alguém (delegado ou fiscal da Saúde) te constranger, não deixe de anotar o nome da pessoa para formular uma ocorrência policial por abuso de autoridade e/ou constrangimento ilegal.

Cenário exterior

Na Europa, principalmente nos países do mediterrâneo, a incidência de leishmaniose é alta, entretanto, nos países europeus eles lidam com a doença de forma completamente oposta do Brasil. Eles não negam tratamento para nenhum animal infectado; inclusive lá existe até ração específica para cães com leishmaniose.

A grande diferença entre Europa e Brasil, ponto analisado em conversa com o Dr. Tabanez, é a pobreza e a desigualdade social brasileira, pois na Europa não existem grandes problemas alimentares ou de desnutrição, portanto quase não existem pessoas infectadas ou em risco de infecção.

Conclusões

Muitos avanços ocorreram na habilidade de diagnóstico da doença, entretanto, é necessário combater de forma mais efetiva o vetor (flebótomo ou mosquito-palha) e, sobretudo, trabalhar pela prevenção, incluindo-se aí o uso da coleira repelente do flebótomo, bem como a vacinação em massa dos animais (como há anos acontece com a raiva, outra zoonose gravíssima). Também antigos problemas brasileiros como desnutrição e falta de saneamento básico precisam estar no topo das prioridades governamentais.

O certo é que as autoridades sanitárias dos municípios, dos estados e do governo federal precisam agir e investir maciçamente no esclarecimento, educação e conscientização da população, dos tutores de animais e, inclusive, dos médicos humanos e veterinários, visando à prevenção da disseminação da doença.  Há a necessidade de ampliar os estudos para realmente comprovar que animais tratados e mantidos sob controle não representam risco para a população humana; também é necessário  extinguir, definitivamente, métodos primitivos e desumanos de combate à doença, como o extermínio em massa de cães.

(*Dr. Paulo Tabanez – Médico Veterinário, Especialista em Clínica e Cirurgia de Pequenos Animais, Mestre em Imunologia pela Universidade de Brasília e Diretor da Clínica Veterinária Prontovet – Brasília/DF. E-mail – [email protected])

197 COMENTÁRIOS

  1. Realmente a palestra do MsC Paulo Tabanez no II Seminário de Atualização Técnica em Leishmaniosefoi muito boa e altamente elogiada pelos participantes pela didática e simplicidade dele.

  2. muito boa as explicações sobre a doença, e o esclarecimento de que já existe jurisprudencia sobre o assunto. Realmente a consideração que os animais merecem precisa ser cada vez mais cobrada, para que o ser humano não se ache senhor do mundo. Meg

  3. Parabéns pelo texto muito bom!.Existem dois casos no meu condomínio e os cachorros foram sacrificados. estou morrendo de medo pois tenho um cachorro. Hoje vou fazer o exame para saber se ele está ou não. Mas.. estou muito preocupada com a paranóia coletiva que já está acontecendo.O próprio veterinário dele falou que se o exame der positivo ele notificará a Vigilância para ser sacrificado. Passeio com ele no final da tarde e à noite, deveo evitar??
    Agradeço desde já.

    • Adriana, dê para o veterinário de seu cachorro a máteria acima e se possível troque de veterinário pois esse é muito mal informado. Não vai dar positivo, Deus é maior, mas caso aconteça, tente de todas maneiras tratar seu amiguinho e só chegue a essa atitude quando nada mais poderá ser feito aí sim dará uma morte digna para elejs. Bjs e fique com Deus. Boa sorte

    • Adriana, troque de veterinário! Por esse comportamento intimidatório, eu mandaria esse cara ir pra aquele lugar! Já dá p ver que ele é mais desinformado que muitos q n são veterinários! Não deixa fazerem mal ao seu filhote!
      Bjus e força querida!

      • Rose, por mais que eu seja contra a eutanásia de animais com leishmaniose, infelizmente minha opinião não está acima da lei… Na faculdade nós somos instruídos a avisar o órgão federal imediatamente ao diagnosticar certas doenças, inclusive esta. O que ninguém pode fazer é obrigar o tutor do cachorro a permitir a eutanásia, isso nunca. Mas nós temos que avisar o que a lei manda que aconteça (não significa que façamos. Eu nunca vou eutanasiar um animal com uma doença que tenha tratamento, mas não posso impedir que outros façam).

  4. olá, parabéns pela matéria. Minha filha tem um cachorro que está com esta doença, gostaria de saber se tem como importar remédio do exterior e como eu faço para tal.

  5. Trato a minha menina a 1 ano, e vou dizer que não é facil, faço por ter uma amor incondicional, vc tem que se doar verdadeiramente, mas sofro, por não ter veterinários que me auxiliem neste tratamente, e por isto aqui na minha cidade sou sozinha,tenho uma pessoa que me ajuda, via internet, me auxiliando e me dando as coordenadas dos remédios, e a cada 3 meses faço exames, ela estava indo bem, até ficar anêmica, é isto é muito complica, hoje, estou a procura de alimentos que posso dar a ela, que não seja figado, pois este, ela nem quer ver mais, vomprei uma ração, caríssima, hepática, que também ela não come, bem além de dizer que amooooo, minha menina, quero dizer que ainda bem, que temos pessoas que acreditam na ajuda ao proximo, se puderem me auxiliar com alimentação para caes com leis, agradeço,

  6. Olá. Descobrimos a doença em nosso Johnny essa semana. Foi um chororo só, mas o veterinário nos tranquilizou, e iniciamos o tratamento, que não é barato. Fico pensando naqueles que amam seus animais porém não tem dinheiro para tratá-lo. Uma injustiça.

      • Fui fazer o exame em mim. Estou com medo de adotar um novo cachorro. Eu levei minha cachorra recentemente para ser eutanasiada. Sou médica e foi essa a minha formação acadêmica.
        Foi interessante saber novas informações. Fui conversar com uma colega infectologista para solicitar os exames. Ela conversou comigo.
        Para saber se eu estou infectada tenho q fazer sorologias agora como fiz, depois de 3 e depois de 6 meses.Se eu estiver contaminada só acompanhamento, se tiver a doença tratar.
        Mas no entanto, muitos animais estão infectados na cidade. E também muitas crianças.
        O assunto é bem complicado.

  7. NOS DESCOBRIMOS HOJE. VAMOS REFAZER O EXAME.TEMOS QUATRO CACHORROS E DOIS CAVALOS.EU TENHO UMA DUVIDA: CAVALO TAMBEM CONTRAI A DOENÇA?
    GOSTEI DA MATERIA É ESCLARECEDORA E NOS ALIVIA UM POUCO

  8. Excelente artigo. Sou psicóloga e possuo um filhote chihuahua de 6 meses que está comigo a 20 dias e apresentou sorologia positiva 1:80 para Leishmania. Estou buscando informações sobre o assunto, procedimento, diagnóstico efetivo e principalmente o tratamento. Agradeço muito as informações.

  9. Olá estou muito preocupada por que minha cadela apos o parto apresentou anemia severa e após dias de investigação e uma solução para trata la descobrimos que ela esta com Leishmania. Gostaria muito de saber se já é comprovado cientificamente que os filhotes dela teram resultado positivo decorrente da mãe.
    Aguardo resposta ansiosamente. se possivel no meu email

  10. Adorei este esclarecimento, pq eles acham q muito simples sacrificar o animal que e criado com tanto carinho.A minha cadelinha ja esta com a coleira.E verdade que a coleira tem 4 meses de efeito?
    Obrigada.

  11. obrigada por me tirar varias duvidas tenho hoje duas cachorras e foi detectado a doenca, fiquei perdida, chorei muito, mas estou com acompanhamento de uma otima veterinaria que me deu muita esperanca, minhas cachorras devem ter pego a doenca no norte de minas, pois morei perto de montes claros muitos anos, perdi em marco uma , foi diagnosticada como doenca do carrapato, mas hoje tenho minhas duvidas. mas nao vou desistir das minhas duas vou lutar e fazer tudo que me for possivel para ajuda-las obrigada

  12. Já trato há 3 anos a minha cachorra que hj tem 11 anos, e muita vitalidade graças a Deus, faço o tratamento mas ele não é barato não, e com o avanço da idade vão aparecendo outras coisas, agora ela tem uma inflamação nos olhos devido a leishi, mas vou tratar, amo muito meu bebê ela é minha grande companheira, eu sofro de depressão e qdo ganhei ela foi logo depois que minha mãe faleceu, então ela pra mim, é meu anjo de 4 patas que me ama incondicionalmente, e eu a amo da mesma forma. Espero que o tratamento mantenha ela saudável como está hoje ainda por muitos anos. E obrigada pelos esclarecimentos.

    • kátia, eu também tenho uma cachorrinha poodle de 11 anos e parece que ela está com esta doença, hoje fui fazer o exame nela, o veterinário retirou o sangue dela e raspou as feridas. A coitadinha ficou bem quetinha para fazer a coleta. Se der positivo o veterinário disse que temos que conversar e já falou que talves tenha que ser sacrificada, eu choro todo o momento por causa disto. Estou rezando muito para que não seja esta doença, mas tem quase todos os sintomas. Qual o tipo de tratamento que tu faz e qual o valor, pode me mandar pelo meu e-mail: [email protected]

  13. A minha cadela foi diagnosticada com a doença anteontem, coitada. Iniciamos o tratamento e ela está usando a coleira para repelir o mosquito. Ela já tem onze anos e estou com medo dessa doença matá-la, apesar da detecção ter sido feita bem no início. O médico veterinário disse que a quantidade no sangue dela é a mínima. Fiquei um pouco receoso depois de ler o artigo, porque não achei que ficou bem explicada a parte da cura clínica. Entendi que os sintomas podem deixar de aparecer, mas é possível a minha cadela ter a mesma vida que tinha antes, como se não estivesse com a doença (alguém pode me responder)? Não sei se ajuda, mas ela é uma pastora alemã toda negra (eu pensava que era belga até a pouco tempo hehe) e ela tem artrose nas articulações das pernas traseiras. Também não ficou claro de quanto em quanto tempo ela terá que tomar os remédios. Eu sei que o controle deverá ser feito pelo resto da vida dela, mas ela terá que tomar os comprimidos todos os dias até morrer?
    Agradeço a quem me responder.
    Obrigado.

  14. Meu cachorro tomou as 3 primeiras doses da vacina Leishmune e deveria ter tomado o reforço em março e não tomou. Ao fazer a sorologia deu positivo para a leishmaniose. Ele repetiu a sorologia e deu positivo novamente. Meu cachorro está saudável ( não apresenta sinais clínicos da doença) segundo os veterinários. Atualmente ele usa a coleira ( que está irritando muito o pescoço dele – chiuhahua ). Ele fará na semana que vem a punção de medula. Estou meio desesperada! Meu cachorro tem somente 02 anos. O que devo fazer?

  15. por favor presciso que me digam qual medicaçao tenho que dar a meu cao que esta com esta doença pois o veterinario me aconselhou sacrifica-la e nao vou fazer isso . desde ja agradeço uma resposta.

    • O veterinário passou pra minha cadela alopurinol 100mg/kg uma vez ao dia e cetoconazol 350 mg.
      Além disso, para prevenir q ela passe a doença pra outros cães ou pessoas, passo nela repelente à base de citronela e ela usa coleira Scalibor.
      E também, se quiser complementar, a vitamina Pelo&Derme é ótima.

      • Cara Maria, por favor me diga como está sua cadela hoje e como está o tratamento, o estado de saúde dela e se apresentou reações a todo esse processo, estou com minha cadelinha de 2 anos positiva e todos são contra o tratamento, contra mim tbém é claro, tenho apenas uma pessoa disposta a me apoiar,agradeço desde já, Fernandes.

  16. Oi, meu cachorro foi diagnosticado com doença do carrapato em junho deste ano, e depois só piorou, fez vários exames, parou de andar, o vet diz q ele não tem mais a Erlicchia no sangue, mas depois de ler a matéria os sintomas dele são iguais os da Leishimania. estou muito triste, pois já fiz vários exames, citologias, punção que não acusaram nada! terça feira vou levá-lo na USP, estou apavorada, pois o tratamento é caro, e não vou ter coragem de sacrificar meu filho que amo tanto….
    culpa desse Brasil que não tem nem saneamento básico, e o que eles fazer é acobertar a doença matando os animais.

    • Rafaela, me informe por gentileza se na usp conseguimos tratamento para a leishmaniose canina. Tenho um bernese de 4 anos com suspeita da doença. ..Estou desesperada. ..Não sei o que fazer. ..me ajudem pelo amor de Deus

  17. Estou em desespero.ja chorei muito.recebi uma ligacao pela manha me imformando que meu bebe(cao) esta com esta doenca e ja queriam leva_lo.eu disse que iria fazer uma contra prova.estas informacoes deram mais paz no coracao.se realmente ele estiver dodoi.vou fazer de tudo para salvalo.obrigada

  18. Já tive mais de 8 cães com essa doença e os sacrifiquei por ignorancia, em Mato Grosso do Sul isso é uma epidemia , pobres cães sacrificados pelo CZ

  19. Semana passada descobri que a minha filinha ta com essa doença tão triste, chorei muito, não quero que ela morra, o pior que acho dessa historia é a falta de informação da sociedade, que todos so falam que vc deve sacrificar o seu animal, vou trata-la até o fim, ela tem 8 anos e a alegria da minha casa, fico muito triste de pensar dela ir embora de uma forma tão triste.

  20. Esclarecedor e positivo o artigo do Dr.Paulo. Neste país onde é mais fácil exterminar do que tentar resolver o problema, uma orientação clara, precisa e objetiva acalma os corações dos donos de animais com sintomas da doença. Moro no Sul do país onde a doença não aparece de maneira tão agressiva, porém, por coincidência, ontem conversei com a veterinária dos meus cães sobre o assunto e recebi as orientações necessárias. Aos apaixonados por seus cães, nossos amigos de todas as horas, amigos desinteressados que nos oferecem apenas amor sem nada pedir em troca, recomendo perseverança. Alguma coisa deve mudar neste país num futuro próximo e, talvez alguns governantes passem a tratar os animais com mais cuidado e apreço. Exterminar não é a solução, solução seria investir na pesquisa, no saneamento básico, na saúde (que é uma vergonha) e na educação.

  21. Eu tinha 4 cachorros 3 poodles e 1 pastor alemão, o ccz veio aki em casa e vez o exame deu que 2 poodles e o pastor alemao estavam com a leishmaniose eu fiz o contra prova e deu realmente positivo nos 3 minha cachorra tinha 8 anos era linda saudavel alegre nao apresentava nenhum sintoma no entando minha mae ficou desesperada pq uma vez que temos caozinho infectado em casa temos entao o reservatorio do mosquito, o meu vizinho pegou a leishmaniose e ficou muito mal em coma minha mae mas assustada ainda com a história chamou o CCZ e eles levaram nossos cachorros para sacrificar, choro e sofro todo os dias por eles pois a Belinha era a minha melhor companheira eu AMO muito ela minha Princesa, minha duvida é o cão portador da doença e tbm o transmissor pq o mosquito se alimenta do sangue contaminado dele e pica os humanos mesmo se os cachorros fizessem o tratamento o risco era o mesmo?? me responda por favor eu sofro muito. Obrigada se puder me mandar a resposta por e-mail. Agradeço!! [email protected]

    • Olá Aline……aqui em casa temos um cão que foi diagnosticado em 2010, optamos pelo tratamento………….ele está conosco, mas está com a creatinina um pouco alta, comprometendo assim os rins………estamos tratando de tudo, se for para ele morrer, será de forma natural devido as complicações que podem aparecer…….mas é ração especial, que não é barato, o renal pet que é igual para humano homeopático….é remédio de manha e a noite,,,agora estamos fazendo o possível pelas duas enfermidades, porém, podemos tê-lo por mais 6 meses, um ano, ou até menos tempo………..mas estaremos em paz pq fizemos o possível……….abraços

  22. Tenho dois dogs que sao meus amores,no proximo sabado vou levalos pra fazer o teste,to preocupada,sou totalmente a favor do tratamento,acho mta negligencia do ccz exigir eutanasia,ao invez de lutar pela vida do animal,descobrir uma cura,se der positivo farei td q for preciso,eutanasia nunca,eu tenho direito a vida meu cao tb tem,.to decepcionada com o poder publico,negligentes,incompetentes,ipocritas,viva dr paulo,salve o cao,tratamento sempre.eutanasia e hipocrisia e incompetencia do ccz.moro em campo grande ms.tenho esperanca q esa situacao um dia mudara,e tds farao como os paises desenvolvidos:tratar,valorizar e respeitar o noso amigo,se deus quiser.

  23. minha cachorrinha esta com infecçao respiratoria e com 2 pequenas feridas, com isso o veterinario suspeitou de leishmaniose e fez o exame que sai daqui alguns dias. porem ela tambem ja havia feito o exame da prefeitura que deu negativo! por favor me ajudem…o que acham que é? tem tratamento sem internaçao? obg aguardo resposta!

  24. olá,gostei muito do artigo mas ainda tenho uma duvida..Eu fiz o exame no meu cachorro e deu possitivo e meu pai insiste em dizer que eu tenho que sacrificar o meu cachorro senão ele ira transmitir essa doença a outras pessoas,Aí ele me mostrou fotos horriveis de pessoas com essa doença e eu estou muito preocupada,pois penso na minha familia e tenho medo que realmente eu possa causar mal a eles caso não sacrifique o Apolo…Bom eu estou desesperada e aos plantos então por favor me responda!!!!desde já grata.

    • Ola, Gabrielle. estive lendo sua publicação sobre a leishmaniose e gostaria de saber o que foi feito? pois descobri que meu cachorro tem e estou muito preocupada. não quero sacrifica-lo mas ao mesmo tempo tenho o mesmo medo que ele transmita para meus filhos,familiares…enfim. se possivel me responder como fizeste, sei que ja faz um tempo mas gostaria de alguma orientação. obrigada!

  25. Eu estou simplesmente arrasada, meu cachorrinho, um labrador de dois anos e nove meses apresentou umas coceiras e queda de pelo, chamei a veterinária que cuidava dele desde que nasceu, ela sem ao menos tocar nele e nem fazer uma coleta de sangue me disse que era uma sarna comum e que com um tratamento de seis semanas ele ficaria bom. Comprei a medicação, comecei a dar banhos dia sim dia não com um sabonete indicado pela veterinária, só que fui percebendo que os pelos continuavam a cair, ele não tinha feridas, as unhas não cresceram, tinha essas manchas vermelhas na barriguinha que ela me disse que era pq ele se coçava muito, acreditei, confiei. Eu o amava q assim fui cuidando mais ainda, lavava todos os dias o local que ele ficava, isto ja era feito antes de te-lo, então não havia sujeira, tudo ladrilhado, coberto, ele tinha um cantinho só dele. Meu genro achou estranho e chamou um outro profissional e foi feito a coleta de sangue, depois de uma semana me foi dito que os exames tinham dado positivo e que ele teria que ser sacrificado, recebi esta noticia no dia 13/02 as 9:30 e as 9:50 vieram busca-lo para o sacrificio. Eu não me conformo, estou em choque, era meu amigo, companheiro, lindo, bem tratado, pq?
    Eu tomei uma decisão de denunciar esta veterinária para o Conselho Regional dos Veterinários, tenho todas as receitas passadas por ela, inclusive onde ela passa o tratamento de sarna para ele. Não acho justo, ele já estava sofrendo, a doença não apresentou os sintomas externos, mas internamente os órgãos dele já estavam inchados demais, ou seja ele ja estava sofrendo e nós não sabíamos, além disto ela colocou nossas vidas em risco. Sei que nada do que eu venha fazer trará meu caozinho pra mim, mas acho injusto ela ter me dito que era uma coisa e por fim eu perder meu animalzinho por negligencia, irresponsabilidade.. dela.
    Li seu artigo, estava com muito medo da contaminação em nós humanos, até pq eu quem cuidava dele, dava banhos, limpava os olhinhos, olhava as irritações todos os dias várias vezes. Mas sei que só somos infectados através da picada do mosquito.
    Deixo aqui a minha indignação diante da atitude desta profissional, que ao meu ver não deveria estar cuidando de nenhum animal.

    Grata..

  26. Estamos com dois cães doentes com sorologia positiva para leshmaniose , e tenho uma filha com treis anos de idade ,já iniciamos o tratamento com corticoides e cetoconazol por 30 dias, para depois iniciar o tratamento específico para a doença ,gostaria de sa ber se apois algum tempo ,caso não tenhamos conseguido dessiminar o mosquito, pois estamos tomando as medidas nescessarias com o ambiente,não existirá mais possibilidade de contaminar as pessoas da casa ,principalmente a criança e o idoso, até poeque só fizemos o exame em dois cães mas temos mais treis cães que não apresentando sintomas mas , tenho condições de sair com a crinça dessa casa ,mas é nescessario? tnho mesmo que me mudar , os cães ficariam com minha mãe que é a dona deles.

    • meu cãozinho tem 1 ano e nove meses e está com coceira, queda de pelo, feridas e empolação pelo corpo. Nasceram tambpem um cistos no nariz dele. Chamei um veterinário para avaliar e foi feito coleta do sangue. Pelo exame clínico ele falou que estava bem sugestivo de leismaniose. Ele me explicou tudo, o que mais me doi é saber que o tratamento é muito caro, o local mais próximo é uma clínica da UFMG em BH, tratamento em torno de 1500 reais além da viagem com o animal ,estadia, etc… Se der positivo não tenho condições de bancar este tratamento. Estou muito triste, pois tenho um bebê de 8 meses em casa e não quero por a saúde do meu filho em risco. Por outro lado amo muito meu cão, estou muito dividida sobre o que fazer….Peço a Deus, que me ilumine para que eu possa tomar a decisão mais sensata e rogo a São Francisco de Assis protetor dos animais que salve o meu cãozinho e não permita que dê positivo este exame…Me ajudem por favor…

  27. Dr Paulo meu irmao tem um cao que foi diagnosticado leishmaniose e copulou com uma cadela que teve 8 filhotes, a cadela e os filhotes correm algum risco de terem sido infectados pelo cao?
    Obrigado

  28. Estou com um labrador de 1 ano e meio,feitos todos os exames foi diagnósticado a leishimaniose cutânea,preciso saber de um protocolo certo e como adiquiro os medicamentos,parece muito dificil,por favor me ajuda!

    • tenho um cao da raça Base ele ta com leishemaniose levei no veterinario fez o exame de sangue saiu o resultado disse o vet q nao vai ser necessario sagrificar tenho q levar para fzer outros exames

      • Boa noite,no ano de 2010 foi constatado que meu animal um boxer estava com o vírus da leishmaniose,não acreditei e fui fazer uma contra prova e realmente deu positivo,então corri em busca na internet para saber sobre tratamento e por minha sorte achei próximo a minha casa um veterinário que faz o tratamento.Nesta data eu morava no interior de são paulo onde tem muito mato,lugar ideal para o mosquito, então no ano de 2011 me mudei para capital de são paulo e iniciei o tratamento do meu animal com as orientação do médico veterinário de onde eu morava,passados 2 anos estou com meu boxer saudavel,sem sintomas algum de doença,hoje ele não faz uso de medicação algumas e ja se passou 1 ano do inico do tratamento.Tenho também outro cão mestiço parecido com um dálmatas e hoje 23/04/2012 após fazer uma biopsia devido o animal ter várias feridas no corpo que não cicatrizam a meses foi constatado que ele é portador do vírus Leishmaniose,dei início ao tratamento juntamente com o veterinário,e as medicações que o animal vai tomar são as mesmas que o meu boxer tomou e estou muito tranquilo sobre o tratamento e acredito que breve meu cachorro vai estar sem feridas alguma e muito saudável.As pessoas que tem algum animal com esta doença peço que não se preocupem pois a muitos veterinários competentes que se preocupa com o bem estas dos nossos animais,diferente do poder público que não estão nem ai para o amor que todos tem pelos seus animais distimação.Caso alguém quiser conversar sobre este assunto podem enviar um e mail para [email protected] que eu retorno.Boa sorte a todos

  29. Srs, trato meu cachorro a mais de 3 anos, que tem uma vida saudável e feliz! Êh um absurdo matar seu anima, pois existe tratamento…. Êh caro e trabalhoso!!! Na minha opinião, quem tem condições de tratar e não faz, também abandonaria um amigo ou alguém da Familia quando estivesse precisando….

  30. Mas existe um problema aí. O animal com leishmaniose mesmo com tratamento adequado continua sendo um possível vetor da doença, se for picado pelo mosquito e o mosquito picar sua família, como fica? Sou contra a eutanásia de cães, acredito que eles merecem muito mais que os humanos, tem mais caráter, no entanto, neste caso, é difícil opiniar.

  31. Hoje peguei o resultado dos exames que fiz nas minhas 4 rotts. Três deram positivo para leish e 1 negativo. Chorei muito, me desesperei, mas agora, lendo este artigo fui ficando mais calma.

  32. vc tá colocando em risco várias vidas incentivando as pessoas a não entregarem seus animais! temo por outras familias que preferem ficar com uma doença dentro de casa, colocando em risco crianças e idodos!

    • muito bom sua explicação tirou-me algumas duvidas que eu tinha PARABÉNS DR. PAULO, gostaria muito que enviasse para o meu e-mail respostas de algumas duvidas. Por favor, tenho um boxer em casa o ccz esteve aqui e tirou sangue para fazer exames deu positivo mas ele esta bem, por enquanto, tem umas feridas no cotovelo só, e estamos tratando com neomicina, ela ja foi curada, mas volta de vez em quando, ele se alimenta bem corre brinca com a gente por favor é verdade que essa doença passa para agente de casa tendo contato com o cachorro? não queremos sacrifica-lo de maneira alguma, por favor me ajuda!!! oque devemos fazer? fico no aguardo de sua resposta em meu email. abraços e fica com DEUS.

    • As pessoas tem todos o direito de lutar por seus amigos, os cães tratados se tornam não transmissores é só se informar meu chapa! nimguém aqui esta colocando a vida de pessoas em risco não ! e sim se informando coisa que vc deveria fazer melhor antes de criticar!

  33. olha eu tenho uma duvida gostaria que alguem me ajudasse
    foi feito exame no meu cachorro 15 depoi dele tomar a vacina anual e deu positivo sera que não é da vacina (vacina leishimune exame particular laboratório de minas)

  34. Infelizmente sou de um lugar digamos assim “ingnorante”.
    Tive leishmaniosa tegumentar e fui a varios medicos que sempre falavam que era doença na pele ou falta de alguma vitamina, até que uma certa medica me diagnosticou com a doença e infelizmente eles exterminaram meus gatos e meu cachorro informando que se não o fizessem eu não ficaria curada. Me doeu mais matar os meus gatos que eu amava de paixão do que as 80 injeções que eu tomei. Hoje eu percebo a falta de informação tanto da minha parte como da parte da minha cidade (MB-PI) se soubesse hoje eu estaria com os meus gatinhos vivos e felizes, amo gatos e vou continuar amando até o fim dos meus dias.

  35. Olá… tenho um cachorro que vivia em área endemica e fez teste FIBI que veio positivo em diluição 1:40. Sempre foi vacinado com leishmune e só agora está com ferida que pode ser da doença. Minhas duvidas são se a Leishmune(vacina) pode mesmo alterar o FIBI, como vi em algumas matérias? e caso eu faça PAAF linfonodal e confirme a doença, como posso fazer para tratar pois moro no estado de SP e aqui em todos os veterinário que levei, inclusive na capital, todos me disseram que são proibidos de tratar e que o procedimento preconizado por Lei no estado de SP é a eutanásia. Vejo várias pessoas falando que é possível o tratamento e que nos casos de Leish tegmentar não é preconizado a eutanásia, porém todos os veterinário que vou me falam o contrário. Gostaria de saber onde ou quem posso procurar para poder fazer o tratamento, mesmo que em outros estados, pq não vou sacrificar meu cão.
    Obrigado

  36. Em Barra Mansa RJ alguns veterinários quando vão fazer a vacina de rotina, tiram sangue do animal e enviam para o laboratório Pardine em Belo Horizonte MG. Quadros de 1.40 ou 1.80 são considerados com indeterminados ou positivo. O mesmo veterinário envia mais sangue para laboratório Noel Nutz no Rio de Janeiro. Ai vem a carta de sentença onde os moradores reclamam terem de assina-la mandando praticar a EUTANÁSIA, dando duas opções, ou pela Prefeitura de Barra Mansa ou por um veterinário. Neste caso o profissional ao matar deve enviar um comprovante de morte para as autoridades. Nunca fizeram uma campanha de prevenção. Agora batem de casa em casa numa caça aos cães.

  37. Ótima, esclarecedora e muito oportuna esta matéria. Estou tratando a doença do carrapato que foi diagnosticada em um dos meus cães. Êle está c/ uma tosse dêsde março/12, a Vet. achou que fôsse problema cardíaco, mas, foi feito Eletrocardiograma que não acusou problema no coração e sim que os pulmões estão congestionados. Êle já fêz tratamento p/ doença do carrapato, tomou remédios p/ o princípio de pneumonia que ela percebeu c/ os exames, mas, continua c/ a tosse. Terei que fazer nôvo exame p/ certificação de que êle não está mais doente. Êle também tomou remédios p/ anemia, tomou muita vitamina C. O problema é que de duas semanas p/ cá, as unhas dêle cresceram muito e êle parece sentir dor na pata dianteira direita. O irmão da Vet.(que não é médico), mesmo sem ver meu cãozinho, afirmou que êle tem Leshimaniose e que, se a Prefeitura tiver conhecimento, êle terá que ser sacrificado. Não consigo nem pensar numa coisa dessas, cuido dêles dêsde que nasceram.Estão c/ 11 anos. Moro em casa c/ quintal e canil (que estão sempre limpos). Segundo êle, a Prefeitura do RJ, já está ciente da presença do mosquito Flebótomo na cidade, mas, não está tomando as devidas precauções. Êles, aqui da Clínica, já descobriram 03 casos em nossa região. Estou muito preocupada, pois, não penso em sacrificar meus cães que amo muito. É possível que só o crescimento anormal das unhas, seja indício da doença?Responda p/ meu email, assim que for possível, p/ fvr! Obrigada!

  38. Dr, ao ler a sua e varios outros veterinarios á favor do tratamento, choro, pois sacrifiquei um amigo q nda tinha aos nossoso olhos, porém ao meu pai deixar a prefeitura colher o exame e dar positivo, nossa vida virou um caos, com ameaças e maus tratos em minha porta. Fiz outro exame p confirmar, mas era positivo e entregamos depois de um ano brigando e meu pai c/ problemas de saúde passar muito mal cada vez q vinham em minha porta.Não me conformo, ñ deixei fazer em meu outro cão q tbm tem a doença e hj esta aparecendo os primeiros sintomas, ñ sei o q fazer pois os veterinarios só falam em eutanasia, preciso de uma ajuda Dr, pois me encontro na mesma situação inicial, pq ñ tenho ajuda e p piorar c/ tanto sofirmento sem solução, vivo c/ pressão nas alturas ao imaginar ter q tomar o mesmo procedimento. Pois minha casa sem ele, nunca mais foi ou será a mesma. Obrigada, espero a resp urgente, porfavor.

  39. Como posso conseguir a cura clinica e epidemiologica? O tratamento é muito caro? Ontem foi feito o teste do sabonete no meu cachorro e deu positivo, fizemos a sorologia com o sangue e estamos esperando o resultado. Se der positivo há um modo de tê-lo em contato conosco normalmente? Querem matá-lo. 🙁 obrigada!

  40. Dr Paulo, adorei seu artigo. Tenho uma dúvida, queria desistir de dar as 2 outras doses de leishmaniose na minha maltes. Fiz o exame de sangue nas minhas 3 cadelas e deu negativo. Entao resolvi vaciná-las (Leishmune) e a maltes passou muito mal por uma semana. Calombo no local aplicado, nao andava, febre, sem fome, ofegante, sem dormir. Muito ruim por 4 dias e só melhorou de vez 10 dias depois. As outras 2 cadelas são maiores e tiveram reação aceitavel, apenas 3 dias apaticas, sem fome mas ainda ativas. Elas sempre colocaram coleira excalibur e pipeta max3. Como a maltes fica dentro de casa sem contato com outros caes e pouco vai lá fora, posso desistir e não dar as outras 2 doses, tem alguma implicação? Pode me ajudar? A veterinária aqui não me ajuda.

  41. sou auxiliar de veterinario gostei muito do seu comentario sobre a doenca da Leishmaniose que nao e preciso matar seu animal e sim tratalo parabens DR.Paulo ctba pr.9-10 2012

  42. minha cachorra então deve estar com a doença ela apresenta dois sintomas hunhas grandes…e os pelos estão caindo”mas ela esta gorda forte.. linda barriguda..

  43. gostei muito desse artigo, pois tinha muitas duvidas sobre a doença, minha cachorra parece que está com doença, começo de 2012 veio o pessoal do centro zoonozes e dizerão que ela estava doente, mas nós não acreditamos, pois ela estava aparentimente saudavel, comendo brincando, e etc..mas de uns tempos pra cá começaram aparecer umas feridas na sua perna que não sara por nada..não sei mais o que fazer…

  44. Olá, parabens ao doutor Paulo, ótimo artigo, tenho uma pomba rola (sem duplo sentido), uma gatinha, e hoje, encontrei uma vira lata ferida na rua, muito dócil e humilde, um amor. Ela está Ferida, não parecem ferimentos causados por uma infecção, mas sim por ter sido judiada na rua, Há um ferimento de uns 2 cm nas costas abaixo do dorso, e um ferimento no lado direito do focinho não sei se ela está prenha, mas as tetas estão saltadas e a barriga está enorme, há algumas coisas que eu gostaria de saber, no caso de ela ter leishmaniose, (eu creio que não) e na possibilidade de ela estar prenha, os filhotes nasceriam infectados? O tratamento ´caro? Agradeço a atenção, aguardo resposta 😀

  45. Pois é, vocês que estão comentando aqui no site da ANDA, são muito menos que 0,1% das pessoas que podem ter um cão infectado no Brasil; se para vocês a continuidade no tratamento não é fácil, imaginem para quem não tem nem o que comer. Enquanto isso o que faremos? Deixamos nossas filhos serem infectados? Acorda gente! Quem não teve a capacidade de proteger seu animal com uma simples coleira, terá de tratá-lo periodicamente?

  46. Olá! Tenho um cão da raça Cocker que tem 7 anos e contraiu a leishimaniose! a veterinaria nos informou que existe 2 caminhos: o tratamento que é feito em off ou saira crifcá-lo. ele tem constantemente espirros com hemorragia e seus olhos sempre tem como se fosse uma conjuntivite uma secreção que mais parece um pûs! a médica nos indicou coleira anti leushimaniose, colocar repelentes em toda casa e ele esta tmado um remédio de uso humano e indicou exame de sangue a cada 3 meses. Só que percebo que ele está sofrendo teve bicheira nas patas e foi difícil curá-lo . Apezar de amá-lo muito gostaria de saber concerteza o que é mais correto fazer nesse caso, pq percebo que ele está sofrendo e nós estamos refém desta doença, pois os cuidados tem sido redobrados. O que fazer? Abraços e agradeço desde já pela sua matéria que ajuda assim como eu as pessoas a lidarem com esta doença canina!

  47. Parabéns, Dr. Paulo, até que enfim encontrei a opinião de um especialista enganjado em proteger nossos animais destas leis de um país atrasado na ciência ou pela falta de consideração de nossos governantes, meu parabéns novamente…

  48. Olá. Não ficou claro pra mim. Eu convivo com uma pessoa que tem Leishimaniose. No local existem muitos mosquitos. Se um mosquito picar essa pessoa e me picar eu terei risco de pegar a doença? Obrigada

  49. Muito bem… Quem pagará a conta do tratamento de todos os cães com leishmaniose do Brasil? Quanto custa a tal coleira anti-mosquito? Quem não entrega o cão doente aos agentes públicos é responsável pela proliferação de doenças contagiosas? E se o vizinho de um cidadão (ciente da situação) que possui um cão infectado for também infectado e morrer, será o vizinho indiciado por homicídio culposo? E os danos morais? A culpa não é somente do estado!!!
    Falou muito e bonito mas não deu a solução para os problemas da grande massa. Atingiu apenas a quem tem dinheiro e pode gastar muito com seu caozinho!!!
    Mas e a população carente que clama por atendimentos básicos nos postos de saúde?
    Estamos em um país de tolos mesmo!!!!

    • Willian, é por isso que o combate ao mosquito é TÃO importante. Matar não é a solução! Humanos e animais são vitimas idênticas, mas porque só os animais são assassinados? Ambos têm direito à vida e ao tratamento. Há algo errado com a visão e a política!

      • Rafael, entendo e compartilho do seu amor e respeito pelos animais, porém, acredito ser impossível a exterminação do mosquito. Você conhece, ou já ouviu falar de algum país no mundo que conseguiu exterminá-lo? Temos que parar de responsabilizar o Estado por tudo. É uma visão mto simplista e descompromissada. Veja o exemplo do mosquito da dengue: o Estado informa e conscientiza, fiscaliza, mas há grande parcela da população que simplesmente ignora as consequências da dengue, e não faz sua parte para conter a proliferação do vetor. Da mesma forma acontece com o flebótomo, vetor da Leishmaniose. Tenho um filho de 11 anos, que nasceu perfeito, mas que sofreu uma neuropatia pós leishmaniose visceral, e tem grave sequela neurológica que nunca o permitirá ser uma pessoa independente e plena no gozo de suas faculdades mentais e físicas. A doença ele pegou de um cachorro da vizinha, que não o entregou aos agentes da vigilância sanitária. No ano em que meu filho adoeceu, apenas no entorno de 1 km quadrado 19 crianças faleceram. Esta é uma doença que vem camuflada, e o diagnóstico nem sempre é feito à tempo. E ao contrário do afirmado pelo Dr. Paulo neste artigo, te asseguro que esta doença letal não escolhe classe social, e não acomete apenas pessoas em estado de desnutrição.
        Agora, te pergunto: os proprietários dos animais infectados e tratados os manterão em ambientes com tela e com coleiras anti-insetos por qto tempo? Você acha que o Estado, que mal consegue tratar as pessoas, tem realmente que arcar com o tratamento dos animais?

  50. esta de parabéns dotor pela palestra aqui publicada, agora so falta as altoridades competentes se concientizarem dessas ações, que é o mais improvavel que se pode acontecer.
    Mais esta de parabéns o Dr. Paulo.

  51. Olha Dr. Gostaria de agradecer pois minha Pooddle que já esta comigo á alguns anos acabou de ser suspeita de leishmaniose e daqui a alguns dias sai o resultado, fiquei em panico quando soube da suspeita pois logo achei que deveria sacrificá-la se o exame indicasse leishmaniose. Más, com todo esse esclarecimento a respeito da doença pude ficar muito mais tranquilo… muito obrigado!!!

  52. quero tratar meu dog em casa tenho os nomes dos remédios mas não sei como dosar, ele tem para 20kilos e não consegui ajuda veterinária,aguardo retorno.obgd

    • por favor me passem os nomes dos remedio e as dosagens dos remedio preciso tratar minha cachorrinha e nao encontrei ninguem que quisesse fazer isso por nos duas,

  53. Boa tarde, como vai?

    Ótimos argumentos de fato precisamos conscientizar a todos
    para que o tratamento, (vacina, repelente e a coleira) seja usado corretamente.

    Parabéns!

  54. Dr. Paulo estou desesperada, minha cadelinha foi diagnosticada com leishimaniose através do exame de sangue, porém a veterinaria disse que pode ser caso de reação cruzada mas mesmo assim iniciou o tratamento da doença considerando leishimaniose. estamos fazendo o tratamento da forma correta porém observamos q ela não está tendo melhora seus sintomas são os mesmos feridas na pele que coçam e possui um odor. Estive lendo alguns artigos sobre sarna negra e achei os sintomas dela parecidos. Existe possibilidade dela estar com a sarna e no exame ter sido detectado leishimaniose? Estamos para procurar outro veterianário. fizemos exame da proteína a veterinária disse que está tudo normal o fígado o baço dela ta normal apenas disse que deu uma pequena alteração em outro fator la que ela disse que já era o esperado. ME RESPONDA POR FAVOR.

  55. Adotei dois cachorros numa feira a 4 meses, e num exame de rotina a veterinária suspeitou que um deles pode estar infetctado. Fiquei muito triste porem apos ler a materia minha convicção de que minha obrigação é cuidar deles so aumentou. Estou aguardando o resultado certo de que se for positivio para qualquer um dos dois, vou contiinuar minha vida e eles com certeza farão parte dela. Amo cada gesto, latido, mordida ou bagunça que ele me proporcionam e minha maior alegria é chegar em casa buzinar e saber que serei bem recepcionado.
    Excelente materia Dr. Paulo. Vce mostra que verdadeiramente é um ser humano diferenciado.
    Deus Abençoe!!!

  56. to com uma cadela q fiserao o exame na prefeitura e acusou a doença estou pedindo ajuda pois nao quero sacrifica-la
    nao acho justo
    ela ta linda com belo pelo
    mt bonita
    gostaria q vcs me descem uma ajuda pois marcarao de sacrificalá dia 11 por favor
    nao quero isso pra mim ela e como uma pessoa da familia gente me ajude pelo amor D eus
    to desesperada des de ja agradeço roberta lane

  57. Eu estou com minha cadela linda com pequenas feridas nas patas traseiras que apareceram a uma semana e alguns exantemas no abdome. Ela come normalmente e não apresenta queda de pêlos. Não tenho coragem de levá-la no veterinário pq tenho receio de acharem que ela está com raiva, visto que moro em uma área endêmica. Não sei o que fazer. Se for diagnosticado raiva por testes laboratoriais vou ter que sacrificar o animal… e se dignosticarem só pelo exame clínico como mtos aqui fazem?? Me ajudem, por favor! Quero o tratamento, não a eutanásia!

  58. Achei muito bom eu ter lido essa reportagem, pois temos em casa um cão em tratamento, temos todos os cuidados,,,,coleira, repelente para ambiente, vacinas……tudo orientado pela veterinária do Biible (Bibou,, …..Tem uns 20 dias que o pessoal da prefeitura passou em casa e minha filha não queria abrir o portao para os mesmos, mas disseram que era obrigado……entraram e colheram o sangue do Biible e do Bernardo……….O Biible teve um emagrecimento pois está com problema renal, ração para renal específica, o renal pet ( homeopatia) …..enfim………..agora a prefeitura ligou na 2ª feira dizendo que teve resultado positivo, e dissemos que a contraprova seria no particular. A Dra Aline já colheu o sangue e fez o de lâmina tb, este já tem o resultado e deu negativo…agora temos que esperar o resultado do exame do sangue, porém, o veterinário responsável e tem vindo para tentar levar nosso cão. Sabemos que não irão nos dar sossego e segundo informação eles fazem o proprietário do cão assim um temo de responsabilidade……….sou obrigada a assinar esse termo…….???…………..absurdo………Aqui em Lins muito cães foram para eutanásia sem necessidade……………….fica aqui minha indignação e meu desabafo…..

  59. Olá Dr. Paulo! Hoje fui buscar o resultado de minha cachorrinha que estava com apetite ruim, triste e observei tb mucosa oral e ocular hipocoradas, daí o resultado da sorologia para Leishimaniose foi: Reagente 1/40, gostaria de saber pelo o senhor o que isso significa, ela teve contato com o protozoário? O médico Veterinário receitou Doxicilina 100mg de 12x12h mais Hemolitan Pet 2ml de 12x12h por 30 dias os dois e depois disso repetir hemograma e sorologia para conferir se realmente é leishimaniose, gostaria de saber se esta conduta esta correta, pois eu como Enfermeira pensei que se ela fosse tratada com medicamento endovenoso teria uma reposta mais rápida do tratamento. Gostaria de saber tb se caso o resultado for positivo para leishimaniose se implicará em dificuldade para ela viajar internacionalmente comigo daqui a ums 7 ou 8 meses??? Desde já obrigada!!!

  60. Gostei muito do artigo, vou me mudar para Campo Grande e quero vacinar o meu cachorro antes de ir, liguei para algumas clínicas veterinárias e algumas atendentes nem sabia o que era isso, e após conversar com as veterinárias, elas me disseram que não tem a vacina disponível, mas se eu quisesse poderiam encomendar, moro em SP- capital. Ou seja é uma vacina de difícil acesso.

  61. Adorei ler está matéria. Muito obrigada> Pois moro em uma cidade pequena de Minas Gerais e a pouco tempo ganhei uma cachorra. Mais minha preocupação é grande porque aqui tem um índice altíssimo de leishmaniose e eles não estão nem aí. Pegam os bichinhos na rua e matam mesmos. Teve semana aqui que foram mais de 100 caes é um absurdo!!!

  62. Uma pessoa me procurou falando que a cadelinha dela está positiva para leishmaniose e a mãe quer sacrificar a cadelinha dela. Passei vários links explicando que tem tratamento, mas mesmo assim ela não aceitou ficar com a cadela. Na opinião de vcs tem como ela ser adotada?

  63. O ministério da saúde e principalmente o Conselho Federal de Veterinária orienta que os animais infectados sejam sacrificados, inclusive os veterinários que não procederem desta maneira devem ser denunciados e sofrerem sanções do conselho de sua classe, todos amamos os animais e sei que é uma situação bastante complicada só que até agora NADA comprova a cura, existe somente o TRATAMENTO MAS O ANIMAL CONTINUA COMO VEÍCULO DE TRANSMISSÃO, se continuarem deste jeito daqui a pouco vão querer tratar animais com raiva…

    • Deveríamos também matar os portadores de HIV, que não tem cura e continuam como veículos de transmissão para a população. Então se depender de você os HIV positivos então teriam que ser sacrificados? A raiva nunca vai tentar ser tratada em animais, até em humanos o tratamento é falho. O animal que é tratado corretamente tem a fase de cura epidemiológica, ele ainda continua com o parasita no organismo, porém perde o fator de transmissão, já que após um tempo o parasita sai da corrente sanguínea se alojando em outros órgãos. Esse é um dos motivos que garante que o animal não será mais transmissor da doença.

      • Adriana HIV não é transmitido por mosquitos, e a prevenção contra ela é muito fácil. Leishmaniose é outro caso…e a queda da imunidade do animal pode trazer o parasita novamente a corrente sanguínea. Na minha opinião é muito arriscado tratar um animal. Para mim minha família vem em primeiro lugar, depois meus amado animal.

  64. Estou pensando em vacinar as minhas cadelinhas contra leishmaniose. Uso coleira, mas penso em imunizá-las. Porém tenho poucas informações sobre a vacina leishmune. Não é perigosa para os cães? Há algum efeito colateral?

  65. Agradeço muitíssimo pelas orientações que recebi no site, pois já estava às lágrimas, aguardando o resultado de exame do meu lindo cão Akita. Falam tanta coisa ruim desta doença que antes mesmo do exame meu coração já apertou, só de pensar em perdê-lo, ainda mais sendo sacrificado. Oro a Deus para que o resultado seja negativo. Mais uma vez muito obrigada!

  66. Boa noite!
    Gostaria de esclarecer uma dúvida. A minha cachorra está prenha e eu não sabia. Dei injeção contra carrapato pra ela. Corre o risco dos filhotes morrer ?

  67. JOAO ANDREZA FILHO - COORD. DAS AÇOES DE CONTROLE DA LEISHAMANIOSE CANINA -GERENCIA REGIONAL DE PEDREIRAS NO MARANHÃO

    Foi muito bom ler a materia abre novos conceitos de cobate a leishmaniose canina quero que continuemos esse contato e envie outros artigos sobre o assunto para meu email. Bom dia
    att. ANDREZA

  68. Oi Dr. Paulo,
    eu e uma amiga minha pegamos um cão da rua para cuidar pois ele estava muito maltratado. Cuidamos dele: banho, vermifugo, vacinas, etc, e colocamos pra doação. No entanto hoje descobrimos que o seu exame para leishmaniose deu positivo. Vamos tentar o exame novamente para verificar a possibilidade de falso positivo. Mas estamos desesperadas pois não sabemos o que devemos fazer com ele se o novo exame der positivo novamente. Quem irá querer adota-lo? Tem algum conselho sobre como proceder nestes casos?
    Desculpe o incomodo mais realmente estamos desesperadas e sem rumo com o pobrezinho que tem apenas 7 meses (aproximadamente).

  69. Peguei uma cadelinha na rua num ato de piedade. Ela estava em uma área de pesca na Costa Verde do Rio de Janeiro. Havia sido abandonada por pessoas ligadas a um hotel conhecido em uma das ilhas próximas.

    Eu já conhecia a história do animal através de amigos, mas segunda , fui pescar com os amigos e a vi. Ocorre que ela está em seu primeiro cio, e havia 5 cães esperando o momento em que ela estivesse pronta para cruzar. E a cadelinha estava visivelmente apavorada…Me sensibilizei , e acabei trazendo-a à minha casa.

    Em sua orelha há uma ferida que estou tratando há 2 dias. E só poderei ir à veterinária, na próxima semana. Por conhecer a Leishmaniose ( sou acupunturista e tive uma paciente que se trata, de uma lesão na face, na Fio Cruz ) , estou em alerta para saber como proceder…E foi buscando informações que me deparei com este artigo do Dr. Paulo que já existe há 3 anos.

    Os esclarecimentos foram fantásticos. A associação do descaso das autoridades com um Ser inferior descartando-o, para fugir da sua total irresponsabilidade, quanto ao estado precário de nosso povo espalhado pelo Brasil, foi perfeita. Ao fim de tudo, o cachorro virou o bode expiatório perfeito para os governantes… “Se você ou seu animal tem a Leishmaniose a culpa não nossa, e sim do animal. Então a gente mata o bicho e fica tudo bem.” (rs)
    Foi o que aconteceu com os 3 cachorros da minha paciente. Ela me contou chorando como foi terrível vê-los sendo levados para serem sacrificados, por terem os exames positivados…Eu surtaria…E lendo o artigo fica uma grande dúvida: Será mesmo que eles estavam positivos?

    Parabéns pelo artigo,Dr. Paulo. Parabéns por cortar na própria carne reconhecendo que na classe dos MV, assim como em quaisquer outras, existem profissionais despreparados que visam apenas lucros sem se importarem em melhorar sua qualificação.

    Um grande abraço.

  70. Dr.Paulo, obrigado por suas palavras. Essa tarde o controle de zoonoses (Três Lagoas/MS) ligou-nos informando que nossa golden retriever está infectada, pedindo que a entregássemos para sacrifício. Mandamos fazer 02 exame com nosso veterinário, aguardaremos 01 semana para o resultado. Estamos preocupados, mas seu artigo nos faz ter um novo olhar para esse possível problema.

  71. É MAIS FACIL MATA-LOS DO QUE TRATA-LOS,AFINAL SAO SÓ ANIMAIS,,,,,FICO HORRORIZADA.,GENTE VACINA ,REMEDIOS,É UM SER UMA VIDA. COMO FICO TRISTE,COMO SOFRO.

  72. Ontem deixei meu rotweiller no hospital Clemenceu com suspeita de leshimaniose. Estou tão desolada, triste, pois ninguém concorda com a situação do “não sacrifício”. É revoltante para o proprietário não ter o direito de escolha. Estou aguardando o resultado do exame para tomar as providências, só aceitarei a medida de sacrifício se o meu cachorro estiver em sofrimento, fora isso, lutarei enquanto for possível para que ele tenha tratamento adequado e uma vida saudável como sempre proporcionei a ele.

  73. gente , não desistam dos seus cachorros . NÃO SACRIFIQUEM!! minha cachorra tem 3 anos , alguns meses atras ela apresentou os sintomas da leishmaniose, levamos no veterinario que fez os exames e confirmou nossas suspeitas.A maioria dos veterinários disseram que era melhor sacrificar porque o tratamento era temporário que a cachorra nao sobreviveria muito tempo , mas mesmo assim achamos uma veterinária que nos ajudou a fazer o tratamento . Ela tomou vacinas, antibióticos , toma alopurinol (tem que tomar todos os dias para o resto da vida) , usa uma coleira repelente e um repelente que coloca no dorso do cachorro.Depois de alguns meses de tratamento as feridas desapareceram , cresceu pelos e pararam de cair, ela está muito feliz e bem disposta . Por isso nao desistam dos seus cachorros e evitem comentar com os vizinhos e outras pessoas , porque algumas pessoas desinformadas podem denunciar.

    • Bárbara, aqui no Recife eu estou fazendo o tratamento no Hospital Vterinário da UFRPE, fiz os exames e iniciei o tratamento, os veterinários injetaram a vacina contra a Leish e tive que comprar uns remédios manipulados que duram 30 dias, com tudo gastei em torno de R$ 150,00, porém ainda terão mais duas doses da vacina que custa R$ 80,00 mas só daqui a 20 dias. Então não estou achando caro, valor razoavel que está salvando a vida do meu cão!

  74. boa noite gente, fiz exame no meu amigo graças a Deus não deu positivo, mesmo se tivesse com a doença iria procurar tratar como se fosse meu filho, amo o meu cachoro e faria tudo por ele, sou responsável pelo bem estar dele, se estar comingo lutarei até o fim da vida dele, obrigado a todos e abraços(cuide e ame seus animais é um presente de Deus)

  75. Parabéns pela matéria, eu estava procurando uma informação nesse nível, pois, aqui, em Governador Valadares-MG, as pessoas são OBRIGADAS, a entregar seus animais, que são sacrificados, e dizem, que o humano contrai a doença, que o faz morrer em mais ou menos 02/03 anos, todo cheio de ¨rachaduras¨no corpo, como se fosse uma lepra. Muitas pessoas, que não deixam levar o animal,são obrigados a entrega-los via judicial. Um absurdo esses nossos Politicos Ladrões, que deveriam olhar para problemas sérios como esse. Falei!!!

  76. Amei a sua publicacao, mas o que eu devi fazer com o meu cao ele esta com leche e nao sei ok fazer, por favor me ajudem, o vetrrinario da minha cidade disse k nao tem como tratar e eu gosto muito dela…

  77. Tenho um lindo amigo putbull com 3 anos que foi confirmado essa triste doença através da punção do líquido da medúla, o exame foi realizado na UFRPE, lá eles tem grupo de tratamento para meu cachorro, aí vem o meu medo, sei que mesmo fazendo o tratamento o meu cachorro terá o vírus, quero muito tratá-lo porém tenho medo pois tenho uma filha(humana) de apenas 10 meses e sofro pressao da família por medo que ela seja contaminada…não sei mais oque fazer…..tratá-lo e colocar minha filha em risco?ou esse risco após o tratamento é quase zero?muito triste!

    • depois do tratamento o cão continua com o virus porem não pode transmitir para o mosquito que o verdadeiro vilão da historia. Ou seja ele não oferecer perigo algum para a sua família mais atenção tem manter os enzamis em dias, espero ter ajudado.

  78. Aqui na Costa da Lagoa em Floripa,ontem mesmo,no ponto 06,três cães foram levados para serem sacrificados,outros já foram e mais irão…sendo que o bairro é uma mata fechada,úmida e sem canalização de esgotos…mas quem paga com a vida,são os cães.

  79. gostei muito do texto mais tenho duvidas como por exemplo quanto vai me custar por mês o tratamento do meu cão e depois de controla a doença ele precisa continuar tomando algum medicamento diariamente? POR FAVOR QUEM SOBE COMENTA AI.

  80. meu cachorro costelinha esta com estes sintomas nao quero acreditar que esteja com esta doença pois estou tratando a doença do carrapato moro em sete lagoas nao tenho muito onde ir procuro uma clinica que possa me ajudar a trata-lo ele e meu amigo e adoro ele veio de goias com migo e esta com migo ate hoje toda familia adora ele se poderem me ajudar com alguma informação, estou aguardadno o resultado do exame de sangue que sai segunda-feira obrigado me ajudem fiquem com deus……

  81. Descobri hoje que minhas duas cachorras estão com leishimaniose, decidimos com muito pesar o sacrifício. Moramos em um bairro onde existem muitos terrenos baldios, com acumulo de lixo e material orgânico. Apesar fazermos a nossa parte, os nossos vizinhos não fazem a deles, alem disso, temos que primar pela saúde de nossa filha de um ano. Eu sei que serei julgado negativamente, mas a vida humana vem em primeiro lugar.

  82. Estou Senhora Katarina Ivanov da região de Saratov, na Rússia eu quero dar graças ao grande Dr. Ogbaide que me ajudar na mudança de HIV + para HIV-. meu médico me disse que eu tenho apenas 3 anos de vida o que realmente tornou-se o meu problema. Um dia, quando eu estava navegando pela internet, eu vi um post testemunho por miss Angela da Espanha sobre a forma como o grande Dr. Ogbaide a ajudou a obter a cura com ervas poderosas e poder sobrenaturais, eu decidir enviar-lhe e, para minha maior surpresa tudo meu problema foi resolvido e agora estou HIV-negativo eu dou as grandes graças Dr. Ogbaide para o que ele fez para mim e estou muito feliz que ele viva por muito tempo. se você tem qualquer problema apenas e-mail dele: [email protected] eu acredito que ele também irá ajudá-lo e que Deus o abençoe

  83. Os nossos animais devem ser respeitados na proporção do amor que temos por eles.
    Tenho vários animais e os meus serão tratados da melhor forma possível.
    Um forte abraço!!!

  84. adorei ler tudo isso Dr.tabanes pq dia 25 02 o ccz vieram colher dos mes dois caes e ja choro só de imagina eles vim busca minhas crianças mas graça a tudo que li vai se bem diferente se eles aparecerem os meus caes so vao para sacrificio se eles tiverem bem mel pq do contrario nunca e se isso acontece vai ser particular e comigo do lado deles obrigada

  85. Parabéns pelo artigo, tirou muito minhas dúvidas. Fizeram o teste na minha cachorra e deu positivo, mais é aqueles testes que saem na hora. não confio muito nisso, eles disseram que vão coletar sangue novamente e fazer o teste. Aqui no município eles estão sacrificando os animais e de forma alguma deixarei fazer isso com minha cachorra. Ela ama e sente mais que um humano e não tem culpa de nada, não merece morrer por isso. Eu já estava disposto a bater o pé caso tentassem leva-la a força e depois desde artigo estou mais disposto ainda. Se o tratamento NÃO é proibido, eu QUERO fazê-lo. Se eu tenho o direito eu vou fazer. E vou seguir o conselho aqui dito, vou anotar o nome de quem tentar levar a força, ou de quem tentar invadir minha casa e vou até a polícia. Fui aconselhado a procurar um veterinário por conta própria, antes mesmo dos cruéis sem coração da prefeitura voltarem até minha casa para coletar sangue. Pra mim, todos que optam por tirar a vida do animal, são pessoas sem coração. Fico imaginando como é pior para um cachorro de rua, que não tem ninguém para interferir por ele. Coitado daqueles que são abandonados, como está escrito no artigo, porque as famílias não querem que eles sejam sacrificados. Vou até o fim pela minha amiga. Mais uma vez, parabéns pelo artigo, vou recomendá-lo a todos.

    • parabens p esse artigo tao importante en relacao a essa doenca q mtas pessoas nao estao sabendo da verdade, continue trabalhando nessa area de esclarecimento da leihmaniose, p nao teren q sacrificar os melhores amigos nossos q sao os caes; eles so nao falam mas tem sentimentos iguais a nos humanos, o ser humano precisa ser mais ciente en relaco aos animais, gostei muito!

  86. Gostei muito dos esclarecimentos,gostaria de um remédio para combater as feridas da minha Mel.Não quero fazer o exame ,poi vou ficar sem ela e não quero.Ela é muito ligada a mim e eu nela.Qual pomada devo usar?

  87. Hoje mesmo foi diagnostica a leishmaniose a uma das minhas cadelas de raça Labrador com 2 anos…estou muito triste, mas vou fazer tudo para a tratar.

  88. Fiquei muito animada hoje, quando li essa matéria e todos os comentários. Esses dias só choro pois estou desesperada. À um ano e meio apareceu em minha Rua uma cachorrinha magra que alguns vizinhos e eu começamos a alimentar, e um dia ela apareceu de cria e tinha caído atropelada. Levei no veterinário e ela perdeu a cria cuidei e ela passou a fazer parte da minha família com outros dois cães que tbm tirei da Rua. Fiz o exame e deu positivo, fiz a contra prova e novamente positivo, graças à Deus fui à um Dr que começou o tratamento com coleira repelente e o alopurinol faz 11 meses. Mas à uns dois meses ela tem diarreia e vômito. Mudei a alimentação mas não adianta ela tem vômitos diariamente e os Drs. Daqui dizem que este estágio da doença é irreversível. Eu estou desesperada a minha vida está sendo chorar, olho para a carinha dela e não sei o que fazer, por favor me ajudem!!! Preciso que me orientem pois não sei mais!!!!!

    • Esse dilema começou hoje(14/04/20140, quando minha filha telefonou para a Veterinária, para saber do resultado do exame,que ela fez com sangue. e ela disse que a minha cachorra BOX de 2 anos, esta com leishmaniose, a choradeira foi geral, e até parece que a cachorra sentiu. Me mande por e-mail, que remédio voce esta usando para tratar dessa mal., Amanha minha filha vai leva-la novamente para a veterinária fazer a contra prova. Mas ja adianto que sacrificar a cachorra eu não vou. Miguel “[email protected]

  89. O desconhecimento é a pior praga da humanidade. Não menos pior é mau uso do pouco que se conhece sobre determinado tema. Acho importante que especialistas divulguem seus conhecimentos com base em achados científicos.
    Gostaria que fosse divulgado aqui com base em qual conhecimento as autoridades sanitárias determinaram que a eutanásia de animais é um caminho para resolver o problema da transmissão da Leishmaniose. Da mesma forma, esta matéria com o especialista veterinário deveria ser publicada com uma lista de referências científicas para consulta. Infelizmente, vivemos num país em que os cuidados básicos de saúde pública são negligenciados. Acho que a sociedade tem um papel fundamental na cobrança de medidas mais eficazes para controlar a doença. Cabe aos especialistas, também, apresentarem resultados científicos e clínicos que comprovem que existem formas menos agressivas de combate a doença. De qualquer forma, iniciativas como do Dr. Paulo e demais especialistas devem ser valorizadas e amplamente divulgadas para que os gestores sanitários proponham formas mais eficientes de resolver o problema.

  90. Olá, achei este texto muito interessante, mas estou com dúvidas. Foram realizados dois exames de leishmaniose, com amostras de aangue, pela prefeitura, em meu cachorro. Um deles, menos eficiente, deu positivo e o resultado do outro sairá amanhã (terça, dia 22/04/2014). Caso este de positivo, meu cachorro definitivamente estará infectado? Quem procurar o para realizar o tratamento? É muito caro? Quais os medicamentos e onde devo procura-los?

    • 38 Flavia (12 de julho de 2014, 18:29), disse:Hoje posso dizer muito aliviada apos fazer o exame de rotina de Melory minha Chow E saber que ela estar com resultqdos normais. Estou dando um remedio natural que duvidei ajuda-la.Fitoplus esse é o milagre. Estou a disposição para ajudar quem precisar. Email [email protected] . O tratamento requer tempo mais vale a pena.

  91. olá, acabei de ter a noticia de que minha cadela pretinha, que eu e minha familia amamos MUITO esta com leishmaniose, queremos saber se ela usar coleira ficar em local fechado com tela, ela pode melhorar? pois foi uma ferida brava na orelha que esta sendo tratada, ela usa a proteção na cabeça para não coçar a ferida, e também passar uma pomada ungrento e bactrovet prata. Além de termos a pretinha temos duas gatas e três filhotes, é possível eles pegarem? e como é transmitido do cão para o ser humano? nos moravamos em frente a um local onde cuidavam de cavalos, e a pretinha era de rua, o antigo dono dela não nos informou sobre el ter tomado a vacina, e ela usava coleira, ela andava fugindo muito mais sempre voltando pra casa, geralmente com carrapatos. Estamos super preocupados!! e queremos saber se tem como amputar ou ele atinge a corrente sanguínea? estamos com medo de perde-lá não queremos isso!!!! por favor respondam. Obrigada.

    • Hoje posso dizer muito aliviada apos fazer o exame de rotina de Melory minha Chow E saber que ela estar com resultqdos normais. Estou dando um remedio natural que duvidei ajuda-la.Fitoplus esse é o milagre. Estou a disposição para ajudar quem precisar. Email [email protected] . O tratamento requer tempo mais vale a pena.

  92. Eu vivi com esta doença mortal por mais de um ano, o meu marido e eu descobri que estávamos ambos HIV. Tentamos de todas as maneiras de viver nossas vidas, apesar de essa coisa em nosso corpo até que me deparei com este poderoso herbalista que interpretou que teve o primeiro cure.At estamos céticos, mas meu marido insistiu em dar evidências e ordenou para algumas de suas ervas e algumas semanas após os procedimentos exigidos por esta fitoterapeuta, fomos para um teste, como dissemos fomos surpreendidos com a felicidade quando recebi o resultado na clínica. A taxa de vírus no corpo caiu e dentro de algumas semanas estávamos totalmente cured.We também perguntou por que eles vieram ao mundo que teve o cuidado e disse que o fez em 2011, mas foi rejeitada pela equipe de pesquisa internacional. A coisa mais importante é para você ser cuidado, se você quer saber sobre esta chamada fitoterapeuta em 234 706 542 4920 ou e-mail: [email protected]. Deus os abençoe.

  93. Já tive aqui em casa uma cachorra que morreu a mais ou menos 6 meses dessa doença.Estou com uma filhote aqui de 30 dias que ainda não pode ser vacinada então fico preocupada. Lavamos sempre o quintal com desinfetante e água sanitária, deixamo ela dormir dentro de casa. Gostaria de saber se posso usar nela a coleira anti insetos ou se ainda é cedo? Obrigada.

  94. Vendemos, um Rottweiler a 1 ano, ontem ela pediu para devolver o dinheiro que o cão não cresceu, ao recebe-lo me assustei, magro, desnutrido, olhar triste, medroso, tremulo, etc olhei para o irmão que dá 3 dele chorei, o veterinário me falou que poderá ser leishmaniose tegumentar, colheu material, para vários exames, ofereci a ração comeu com prazer, peço a Deus que seja só desnutrição e maus tratos.

  95. Olá,gostaria de saber se pessoas que tem imunidade baixa e que já teve calazar correm riscos apesar do tratamento correto do cão? ou não.. eu lli e vi que o cão não é transmissor mas ouvi estudantes de Medicina Veterinária e disseram que ainda corremos riscos mesmo assim..

  96. tenho um pincher que esta com a doença; ele cruzou com minhas 2 cachorras pincher as cachorras tambem se infectaram?por favor prescisa dessa resposta urgente óbrigada

  97. Muito esclarecedor o artigo, porém, não indica qual o tratamento a se seguido, nem tão pouco qual o remédio que é proibido a importação, para que se possa tomar as providências jurídicas que o caso requer, bem como, onde encontra-los (endereço, laboratório ou clinica)

  98. Tratar Leishmaniose é TOTAL falta de responsabilidade, para com a familia e a sociedade. Além de ser crime.
    Seja responsável pelo que diz, ou volte a estudar mais doutor, isso devia dar cadeia, por informações enganosas e tendenciosas que põe em risco a sociedade como um todo.

  99. Houve um monte de dúvidas sobre a cura da aids hiv, eu também duvidei, mas agora eu tenho a acreditar que o milagre que eu recebi também pode ser de grande ajuda para o mundo. Meu nome é Angela meu email é [email protected] Eu vivi com esta doença mortal por mais de um ano, meu marido descobriu que nós éramos ambos HIV positivo. Nós tentamos por todos os meios para viver nossas vidas, apesar de esta coisa no nosso corpo é apenas quando tropeçavam este poderoso herbalista que ele retratou cura. No início, estávamos mais cético, mas meu marido insistiu em dar-lhe uma tentativa e pedimos para algumas de suas ervas e algumas semanas após a conclusão do processo devido a este fitoterapeuta, fomos para um teste como nós também disse, nós foram esmagados felicidade quando recebi os resultados na clínica. A taxa de vírus no corpo e caiu em algumas semanas estávamos completamente cicatrizado. Também perguntou por que ele não veio para o mundo que ele tinha a cura e ele disse que fez em 2011, mas foi rejeitado pela equipe de pesquisa internacional. A coisa mais importante é para você ser curado, se você quer saber sobre esta chamada fitoterapeuta no 2349032913215 ou e-mail: [email protected] ou [email protected]

    • Mas existe uma ressalva nesse texto. Pobreza não está relacionada com a doença. Tanto é, que em países mediterrâneos da Europa, a leishmaniose predomina bastante!!

  100. Tenho uma vizinha que tem um cachorro com leishmaniose e que mantem o cachorro vivo e em tratamento. Quero saber como faço para denunciá-la e como é feito pela prefeitura o sacrifício do animal. Tenho muita urgência porque já perdi 2 amigos com essa doença e esta senhora tem o dever moral de sacrificar este cachorro. Será que devo ír à polícia?

  101. Olá boa Tarde. Minha cadela esta com suspeita de calazar. Farei o exame amanhã E ela deu cria a um mês. Sera que os filhotes também podem estar com calazar?
    Aguardo sua resposta.

  102. Melhor site de crítica as ações e decisões do Ministério da Saúde. Obrigada pelas informações que dizem que não sou obrigada a entregar meu cachorro à eles. Parabéns! Excelente artigo informativo.

  103. Excelente matéria com um excelente profissional. No entanto, estamos em 2015, e muita coisa já mudou. O Dr. Paulo tem realizado palestras atualizadíssimas. Minha sugestão é que o recontactem, para que essa matéria seja atualizada e republicada com os novos dados. Hoje a Leishmune deixa saudades, pois não existe mais no mercado. No entanto, existem outras formas de prevenção que devem ser abordadas. Obrigado pela atenção.

  104. eu moro na periferia de fortaleza e aqui acontece mitos casos de calazar e a prefeitura adora sacrificar os animais a maioria dos testes que eles fazem dar positivo. e nao tomam providencias e nem cuidam do basico como saneamento, educaçao e informaçao..

  105. O Brasil é o único país do mundo que indica ou preconiza a eutanásia, pois em outros lugares do mundo onde existe a incidência de leishmaniose as pessoas podem, ou não, eutanasiar seus animais;

    Realmente entendo a posição dos profissionais da saude pública sobre orientação de eutanásia para animais positivamente comprovado com LV. Pois o Brasil tem uma realidade socioeconômica muito diferente da Européia!! Nao viabilizando condições adequadas de saneamento ou ate msm alimentação e moradia.

    Sendo assim.. como a mair parte dos afetados por essa zoonoses sao os de menos poder aquisitivo. E q nao terá condições de realizar um tratamento seguido a risca. E sim um risco a população em geral ..

    Imaginem REGIÃO NORTE . mais especificamente estado do PARÁ . MARANHÃO. TOCANTINS. onde tem alto índice da LV .

    nao se recebe um atendimento adequado para humanos. Imagina só atendimentos para Cães.

    Muito bem explicado no artigo a cima!

  106. Tenho uma Cãn da raça pastor belga vacinei ela quando tinha entre 2 a 3 meses agora tem 5 anos ela corre perigo de pegar a doença? Preciso vacinala novamente?

  107. bom dia tenho uma pastor Tchecoslovaco Cão Lobo femea ela esta com 16 anos nunca teve filhotes ela se alimenta bem mas nos últimos meses perdeu muito peso sera que ela pode esta com a leishmaniose tem alguns ferimentos que reaparecem mesmo depois de tratados me ajudem não tenho condições de pagar um tratamento caro estou desempregado .desde ja obrigado

  108. Nossa parabéns pelo post,esclareceu minhas duvidas,nao estou com animal em casa infectado ,estava apenas estudando pro concurso,mais isso abriu meus olhos e me alertou sobre a doença,porque pelo que eu sabia,era só sacrificando o animal,por isso morria de medo de acontecer algo com meu caozinho ….obrigada

  109. Minha princesa foi diagnosticada C leishmaniose,há seis meses estou tratando e ela está mais feliz e ninguém fala Q eh soro positiva! Amor eh tudo!!!! Vamos proteger nossos animais Q não podem pagar pelos erros e imundice do nosso país!!

  110. gostaria de saber se a leishamaniose causa diarreia,minha cachorinha tem essa doença mas esta bém,só que tem muita diarreia,já dei varios remedios faz efeito um tempo depois volta,por favor me ajudem

  111. Parabens!!! sua materia é excelente, foi ultil pra mim e acredito q pra muitas pessoas. Onde moro tem um foco desses mosquitos contaminados…..Ja ouve dois casos de conteninaçâo em humanos e há varios câes contaminados,e ninguem toma providencias.Eu tenho dois cachorros e estou apavorada.Se puder me dê alguma informação pra q eu possa proteger os meus.Muito agradecida

    • Coleira com repelente.
      Vacinação contra leismaniose, verifique datas de reforços e revacinação( 3 doses com intervalo de 21 dias) em cães a partir de 4 meses e depois Revacinar anualmente. Tente cumprir intervalos de vacinação. Nenhuma vacina é 100%. Mas a Porcentagem de proteção é alta.
      Tela em canil. Os cães que dormem fora de casa estão mais susceptiveis(expostos a picada de mosquito transmissor).
      Cuidar quintal caso more em casa. Resto de frutas e folhas podem ser local para reprodução do mosquito vetor(transmisssor) da doença. Limpar o quintal é muito importante!
      Para nós humanos, usar repelente.

      • peguei na rua a 1 semana atraz uma pincher, linda branca e mancha preta levei ao vterinario e diagnosticou e deu positivo LEST, ele foi muito atencioso qdo descobriu q peguei na rua nao me cobrou a consulta nem remedio. estamos tratando vai dar certo. Tenho fé ela e muito carinhosa apesar d estar hoje bem magrinha mas ja esta comendo, e vai no portão e late pra rua kkk.. Chamo a de Bella e ela abana o rabo. Não vou sacrifica-la vou continuar tratando. Tenham Fé e amor q tudo da certo.

  112. Tenho 2 cachorros com leishmaniose um é macho outro é fêmea já faz tratamento tem uns 4 anos é é os dois com leishmaniose não são castrados é recentemente eu estou com com o bethoven que eu adotei, mas a minha pergunta é de tanto ele tentar é aproveitou um discuido meu ele conseguiu cruzar com minha fêmea ,nunca quis é sempre evitei mas o que fazer agora? Me ajudem

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui