Senado americano proíbe a distribuição de vídeos sádicos com animais


Por Lobo Pasolini (da Redação)

Vídeos que apelam para fetiche sexual mostrando mulheres matando pequenos animais serão proibidos sob uma legislação que o senado americano aprovou na sexta-feira. De acordo com informações do jornal Los Angeles Times, a lei irá agora para o Presidente Obama para ser assinada.

Esse tipo de vídeo, chamado ‘crush video’, havia sido proibido pelo congresso americano em 1999, mas a suprema corte cancelou a lei no começo deste ano dizendo que ela estava escrita de forma muito ampla e que violava as proteções à livre expressão garantidas pela Primeira Emenda.

A nova lei, escrita de forma mais específica, torna crime vender e distribuir vídeos que violem proibições contra crueldade a animais e que os mostrem sendo queimados, afogados, sufocados ou empalados.

“Vídeos de tortura de animais são uma forma de barbarismo e não têm lugar em uma sociedade civilizada”, disse o congressista Rep. Gary Peters. “Com a promessa de prender as pessoas que produzem e distribuem esses vídeos nós estaremos trabalhando para pôr um fim a essa prática horrível.”

Todo estado americano proíbe a crueldade contra animais, mas é difícil aplicar tais leis para esse tipo de vídeo porque eles nunca mostram rostos, datas e locações. A legislação torna a venda interestadual de tais vídeos um crime sujeito a multas e prisão.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÍNDIA

RESGATE

ASFIXIA

NECROPSIA

SAUDADE

MAUS-TRATOS

FAMINTOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>