Mais de um milhão de tubarões são capturados por ano no Atlântico


Quase 1,3 milhões de tubarões, incluindo espécies ameaçadas, foram capturados, em 2008, no oceano Atlântico por navios de pesca industrial que ignoram os limites impostos às capturas, anunciou ontem a organização não-governamental (ONG) Oceana.

Segundo a agência Lusa, a ONG afirma, através de um relatório publicado à margem de uma reunião da Comissão Internacional para a Conservação dos Tunídeos do Atlântico (CICTA), que o número verdadeiro de animais capturados pode ser muito mais elevado, pois existem grandes lacunas na publicação dos dados sobre esse tipo de pesca.

As atribuições da CICTA abrangem os tubarões, pois são os principais predadores marinhos e o que ocorre são “capturas acidentais” frequentes. Os 48 membros da CICTA, que se encontram reunidos em Paris até sábado, têm em agenda a adoção de medidas, incluindo a imposição de quotas e restrições.

Apesar de a reunião da CICTA dizer respeito sobretudo à proteção do atum rabilho, a mais valiosa espécie de atum, ONGs dedicadas à proteção ambiental, como a Oceana, que se apoiam em dados de biólogos, alertam para o fato de várias espécies de tubarões enfrentarem problemas de preservação mais graves que os do atum.

Das 21 espécies de tubarões identificadas no Atlântico cerca de três quartos são consideradas em risco de extinção. Nos termos da Convenção da ONU sobre o Direito do Mar, as espécies migratórias de tubarões devem estar sujeitas à gestão em instâncias internacionais.

A maioria dos tubarões são capturados comercialmente apenas para alimentarem o mercado asiático de barbatanas de tubarão – consideradas uma iguaria. Após a captura, as barbatanas são removidas e, na maior parte dos casos, os tubarões ainda vivos, mas mutilados e sem capacidade de nadar são lançados de volta ao mar, em uma prática que é expressamente proibida, mas que é raramente punida.

Fonte: Os Bichos


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VEGANISMO

PRESSÃO PÚBLICA

RESILIÊNCIA

RECOMEÇO

FINAL FELIZ

RECIFE (PE)

RECOMEÇO

CONSCIÊNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>