Família se mobiliza para encontrar cão perdido em Bauru (SP)


Seis anos de convivência diária foram suficientes para que Bruce, um cão da raça Bichon Frisè, conquistasse o coração dos integrantes da família Sardinha que vive em Bauru, no Jardim Gerson França. Os 10 dias de ausência do animal de estimação têm sido uma via crucis para a propagandista de laboratório farmacêutico, Ana Cláudia Sardinha.

“O Bruce saiu quando o carteiro veio entregar uma encomenda. Ele sempre saía e voltava em pouco tempo, não ia muito longe. Todos os vizinhos o conheciam e não estranharam a saídinha dele. Só que desta vez, ele não voltou.”

Uma hora depois da entrega dos Correios, a família iniciou as buscas por Bruce. “Rodamos todas ruas das imediações, perguntamos para todos os vizinhos e ninguém tinha visto o nosso cãozinho. Fizemos cartazes e começamos a distribuir em pet shops, supermercados, farmácias, padaria e até nos postes de iluminação pública. Até hoje (ontem) não recebemos nenhuma informação que nos levasse ao Bruce.”

Ana Cláudia está muito preocupada com seu ‘filho caçula’ porque ele está acostumado a ser tratado como membro da família. “Ele tem alergia a corantes e era alimentado com ração especial. Uma vez por semana ia tomar banho. Era tão inteligente que sabia quando o carro do veterinário vinha buscá-lo para o banho e ia todo feliz. Temo que ele esteja sendo maltratado, mal cuidado.”

As buscas por Bruce não pararam por aí. Ana Claúdia foi por duas vezes na favela São Manuel, próximo de sua casa, para pedir informações sobre o cão. “Fui com a foto dele na mão. Eu não perdi um objeto de decoração, algo sem vida. O Bruce é uma pessoa da família, tratada com o mesmo amor e carinho pelos meus pais, sobrinhos e irmãos.”

Sem êxito nas buscas, a propagandista procurou os veículos de comunicação. “Procurei as rádios, o jornal e a Internet para descobrir onde ele está. Se alguém está com o Bruce porque o encontrou na rua, por favor, devolva. Ele é dócil, mas assim como estamos sentindo falta dele, ele deve estar sentindo nossa falta”

As únicas pessoas que ligaram para a família são aquelas que já passaram pelo mesmo drama. “Ligou um senhor que teve seu cão levado e que três meses depois o recebeu de volta. Só que lotado de carrapato e com doenças que o levaram à morte em um mês. Ele foi solidário comigo”, comenta

Desesperada, a tutora do cão apela para a consciência da população. “Estamos sentindo a dor da perda. Por favor, nos auxilie a encontrar o Bruce. Há casos em que a pessoa encontra o cão perdido e guarda em sua casa. Se alguém o levou porque ele é bonito, saiba que ele tem família e exige cuidados, por favor, devolva”, reitera.

Serviço

Informações podem ser prestadas na rua Dona Marieta França; 5-45, Jd. Gerson França, em Bauru. Telefone: (14) 3232-1780

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

HONG KONG

AFETO

MAUS-TRATOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>