Estudo mostra como os mil anos de domesticação afetaram os cães


Para reconhecer os tutores, os cachorros olham para o rosto deles. É o que afirmam pesquisadores da Universidade de Pádua, na Itália. A equipe descobriu que os cães têm dificuldade de reconhecer seres humanos quando eles estão com o rosto coberto, como informaram à BBC.

Para chegarem a essa conclusão, os pesquisadores colocaram um cachorro, seu tutor e uma pessoa estranha em uma sala vazia. As duas pessoas andavam pela sala várias vezes, em posições opostas, de modo que se cruzassem. Os cientistas mediram quanto tempo o cachorro olhou para cada uma. Depois, as pessoas foram instruídas a sair por duas portas diferentes e o cachorro pôde se aproximar de uma delas.

Na segunda parte do estudo, as pessoas andavam com os rostos cobertos por um pano. Durante essa fase, os cachorros prestaram muito menos atenção nos tutores. Isso mostra o quanto os cachorros contam com a visão dos rostos dos tutores, e como mil anos de domesticação afetou o comportamento dos cães, como explicou o responsável pela pesquisa, Paolo Mongillo.

Fonte: Extra


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE

CRUELDADE

TECNOLOGIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>