Guarás vermelhos dão espetáculo de rara beleza no litoral sul de SP


Quem atravessar a ponte que une Iguape a Ilha Comprida, no litoral sul de São Paulo, pode ter o privilégio de avistar guarás vermelhos em pleno vôo. Eles estão em período de reprodução e, por isso, costumam se reunir na ponta norte da Ilha para a nidificação.

É nas copas da vegetação dos manguezais que eles formam suas colônias. E não estão sós. Também costumam se reunir ali , savacus, garças azuis, brancas pequenas e brancas grandes.

Assim que chegam nas áreas de ninhais, as aves procuram seus parceiros e constroem os ninhos (ou reparam o ninho utilizado na estação anterior). Trata-se de um espetáculo natural, de rara beleza.

Para incentivar a observação responsável das aves da Ilha, a Prefeitura lançou orientações sobre os cuidados necessários para não colocar em risco a vida dessas espécies, que são muito frágeis. Os guarás vermelhos estavam extintos da região há dez anos. Eles retornaram aos manguezais, em 2004 e, hoje, ocupam toda a extensão do estuário lagunar de Cananéia- Iguape-Ilha Comprida. O período de reprodução das aves vai até fevereiro.

De fora é mais bonito

As aves não estão acostumadas com a presença humana. Entrar no ninhal causa estresse muito grande, colocando em risco ovos e filhotes, que podem cair no chão. Se isso acontecer, os filhotes não têm como retornar aos ninhos, se perdem dos pais e acabam morrendo. Além disso, as aves geralmente abandonam os ninhos com a presença humana. Por isso, não se deve aproximar do ninho a fim de observa-los, o ideal é manter uma distância considerável para não perturbar a colônia.

Cuidados a serem tomados são os seguintes:

– Mantenha uma distância de, no mínimo, 20 metros dos ninhais. Assim, é possível ficar bem perto das aves e não colocar em risco os filhotes.

– Fotografe à vontade. Os guarás são uma festa para os olhos.

– Se preferir , utilize binóculos. Vale a pena.

– Não faça barulho nem solte foguete próximo aos ninhais.

– Não ligue som alto. Aproveite e curta o som da natureza. Observe a vocalização das aves, cada uma se comunica de uma forma. Tente associar o som à ave.

– Mostre às crianças a relação harmoniosa entre as aves, o espírito de cooperação que existe entre as espécies que compartilham o mesmo ambiente. Respeite o espaço das aves e curta a paisagem.

– Ao entrar no ninhal, além de colocar em risco a vida das aves, está sujeito às penalidades da lei 9.605/98.

Serviço

– Informe-se sobre as áreas de ninhais com Fátima Collaço, do Setor de Meio Ambiente da Prefeitura da Ilha Comprida. Telefone: (13) 3842 7000.

Fonte: Diário de Iguape


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SUSTENTABILIDADE

NEGLIGÊNCIA

SOFRIMENTO

PORTO ALEGRE (RS)

INSENSIBILIDADE

GOIÂNIA (GO)

MÉXICO

ACIDENTE

AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>