Falta de oxigênio causou a mortandade de peixes no rio Atibaia, em SP


A mortandade de peixes ocorrida no final de setembro no trecho do Rio Atibaia na cidade de Paulínia (SP) foi ocasionada pela falta de oxigênio na água. A conclusão é do laudo da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) apresentado na última quarta-feira, dia 26. Segundo o documento, as fortes e constantes chuvas que caíram na região ocasionaram o incidente.

Peixes mortos no Rio Atibaia (Foto: Portal de Paulínia)

Na época, o fato de vários peixes aparecerem mortos as margens do rio, gerou muita especulação entre populares e na imprensa. A mais forte delas era de que os animais teriam morrido devido a contaminação da água por poluentes químicos.

Entretanto, logo após o fato, o gerente da agência ambiental em Paulínia, Lúcio Flávio Furtado disse que não acreditava em contaminação, mas sim na falta de oxigênio devido as fortes chuvas.

Parece que Lúcio Flávio Furtado acertou, pois o laudo não apontou nenhum poluente químico na água.

Fonte: Portal de Paulínia


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>