Último urso autóctone dos Pireneus está desaparecido desde fevereiro


Desde fevereiro passado que se perdeu o rasto do último urso-pardo autóctone dos Pireneus. Camille, uma ursa com 26 anos de idade e problemas de saúde, é o último indivíduo desta região que foi repovoada por ursos-pardos originais da Eslovênia.

O grupo Ecologistas em Ação considera que o animal esteja morto, mas as autoridades governamentais alegam que existem indícios ao longo dos meses de ataques a animais, que podem ser responsabilidade de Camille, segundo a organização espanhola FAPAS (Fundo para a Protecção dos Animais Selvagens) explica em comunicado de imprensa.

A outra população de ursos-pardos que existe na Espanha está isolada na região da Cantábria. Segundo os ecologistas, esta situação demonstra o fracasso das políticas de proteção da biodiversidade feita pelos governos e administrações regionais, que lado injetaram dinheiro na conservação, mas não houve qualquer política de conservação.

Durante os últimos 30 anos, a população do urso-pardo, Ursus arctos, tem decrescido na região dos Pireneus, apesar dos recursos econômicos fornecidos pelos governos de França, Espanha e pelas comunidades autônomas de Navarra, Aragão e Catalunha.

Na zona das Astúrias a população autóctone tem aumentado desde a década de 1980, com 130 animais hoje. Em Portugal, o urso-pardo já desapareceu há vários séculos.

Fonte: Ecosfera


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTUDO

CONSUMO CONSCIENTE

PROTEÇÃO

AMOR PROFUNDO

ÍNDIA

RESGATE

ASFIXIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>