Hidroterapia é aliada contra doenças articulares dos animais


(Foto: Valter de Paula)

Indicada para o tratamento de várias doenças, a hidroterapia ganha cada vez mais adeptos no mundo animal. Segundo a veterinária especialista em ortopedia, Daniela Figueiroa, atividades na água são incluídas nas sessões de fisioterapia oferecidas na clínica de propriedade dela.

A hidroterapia é indicada para cães que sofrem de problemas na coluna, artroses, displasia coxofemoral e auxilia nos tratamentos pós-cirúrgicos em ortopedia. “Muitos cães chegam aqui com dores e não firmam a pata no chão, mas dentro da água realizam os movimentos normalmente. A atividade é importante para não deixar atrofiar os músculos”, disse Daniela Figueirosa.

A veterinária afirma que a maior parte dos cães que chegaram sem andar em sua clínica recuperou os movimentos por conta da fisioterapia aliada à hidroterapia. “O número de sessões indicadas depende de cada caso. Alguns recuperam em uma semana, outros demoram mais. Mesmo aqueles que têm medo de água ao entrarem na piscina gostam da atividade e saem relaxados dos exercícios”, disse Daniela Figueiroa.

Lindinha

A mestiça de poodle Lindinha, de 8 meses, pratica hidroterapia todos os dias. Aos 3 meses, a cadela teve cinomose e quase morreu. Seu tutor, o comerciante Enio Cabral disse que muitos veterinários indicaram a eutanásia, mas ele e a mulher não concordaram com a ideia. “Lindinha chegou a perder os movimentos das patas traseiras. Passamos 40 noites em claro ao lado dela e, quando ela saiu da crise, começamos o tratamento de hidroterapia, fisioterapia e acupuntura”, disse.

Um mês depois do tratamento a cadela começou a andar. Segundo Enio Cabral, ela ainda sofre com algumas sequelas da doença e continua com as terapias. “Comprei até uma piscina para que ela faça a hidroterapia em casa também e agora pretendo procurar um veterinário homeopata como mais uma alternativa para ajudar no tratamento da Lindinha. Já gastei mais de R$ 2 mil com todos esses tratamentos e não me arrependo. Ela é o xodó da casa”, afirmou o comerciante.

Caminhada e flutuação fazem parte da hidroterapia

A hidroterapia oferece inúmeras possibilidades de exercícios, já que o animal com deficiência motora não sofre com os efeitos da gravidade. A caminhada na água é uma dessas atividades. “O exercício melhora o equilíbrio, a coordenação, fortalece a musculatura e diminui o estresse sobre articulações”, afirmou a veterinária Daniela Figueiroa.

Exercícios de flutuação também são utilizados na hidroterapia com auxílio de boias e o cão consegue movimentar as articulações sem precisar fazer muito esforço.

Segundo a veterinária, os exercícios da água não têm contraindicação e, além de auxiliar no tratamento das doenças articulares, melhoram o sistema cardiorrespiratório e previnem a obesidade do animal. “Os tutores não precisam esperar o animal ficar doente para procurar a hidroterapia. A prática de exercícios deve fazer parte da vida do animal para prevenção de doenças. Para os cães hiperativos a atividade na água deixa o animal mais tranquilo depois da sessão”, disse.

Fonte: Correio de Uberlândia


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIOLÊNCIA

PESQUISA

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO

CHINA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>