Homem é preso depois de ferir e tentar comer dois filhotes de gato


(da Redação)

Em 17 de outubro, em Chester, Pensilvânia (EUA), agentes da polícia responderam a uma chamada de crueldade contra animais em um apartamento do condado de Delaware.

Eles foram recebidos por três mulheres visivelmente perturbadas. Spicer Bridget, Holly e Faulkner Francela Jackson estavam do lado de fora do apartamento chorando muito, uma das mulheres quase vomitou, contou um policial.

Elas informaram que o seu colega, Francisco McGinley, 44 anos, tinha chegado em casa bêbado com dois gatinhos feridos e que tinha colocado os filhotes numa banheira.

Quando uma das mulheres perguntou o que estava fazendo com os gatos, ele afirmou que tinha pego os gatinhos de apenas quatro semanas de vida e que iria comê-los no jantar.

Foto: Reprodução

McGinley,  que de acordo com os registros do tribunal tem uma longa história de bebedeiras, foi levado sob custódia.

Nirvana, um gatinho preto e Karma, sua irmã branca, estão sendo tratados dos ferimentos,  por membros da SPCA, depois de serem levados para um hospital veterinário de emergência na noite de domingo. Karma, segundo as autoridades, estava perto da morte.

“Quando eu os peguei ambos estavam frios. O gatinho preto estava se movimentando, mas a gatinha branquinha inerte, quase morta”, disse um atendente. “Ela estava respirando uma vez a cada 40 segundos e tinha uma pulsação muito fraca. Foi um grande esforço de toda a equipe para conseguir ressuscitar a Karma.” “É difícil para os gatinhos tão novos sobreviver por conta própria, muito menos tendo sido maltratado assim”, disse um dos oficiais que atenderam a ocorrência.

Karma teve que ser colocada em uma incubadora. Seu lábio inferior parecia ter sido rasgado e havia sangue em sua boca, apesar de ser limpo. Mas de acordo com os médicos, ela está respondendo ao tratamento médico. De acordo com as expectativas, eles devem ficar bem em breve.

Se tudo correr bem para os gatinhos, eles estarão disponíveis para adoção em aproximadamente quatro semanas.

De acordo com o Delco County Times, McGinley foi denunciado sob a acusação de crueldade contra os animais, embriaguez pública, pondo em perigo de forma imprudente outra pessoa, conduta desordeira e assédio.

Ele foi libertado depois de pagar uma fiança de US$ 20.000 e foi intimado a comparecer no tribunal, para uma audiência preliminar,  no próximo dia  27 de outubro.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE

MISSÃO

ACADEMIA ESPECISTA

SADISMO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>