Milhares de peixes morrem em lagoa de Fortaleza (CE)


Peixes mortos nas margens da Lagoa da Precabura (Foto: Thiago Gaspar)

As margens da lagoa da Precabura, no trecho próximo ao bairro Curió, estão tomadas por toneladas de peixes mortos. A situação foi percebida por moradores do entorno do manancial no último sábado, dia 9. Inicialmente, eram apenas algumas centenas de peixes, de diversas espécies. Agora, são milhares. Quem reside nas proximidades quer saber o que, efetivamente, aconteceu ali enquanto a causa da mortandade dos peixes não é esclarecida. Os moradores também reivindicam a retirada dos detritos.

Dentre as espécies de peixes mortos estão pirampebas, traíras, curimatãs, camurins, piabas, morés, cascudos e outros.

Moradora da área há cerca de dez anos, a comerciante Maria Coelho garantiu que a mortandade de peixes na lagoa da Precabura é comum a cada mês de outubro, quando ocorrem as chamadas “chuvas do caju”. “É a água nova na lagoa que causa a morte dos peixes. Mas, logo tudo volta ao normal”, assegurou, embora se mostrando temerosa em utilizar a água do manancial para beber e para outros fins.

Já o auxiliar de estoque Carlos Moreira, afirmou já ter ouvido falar na história de “água nova” em outubro para justificar a mortandade dos peixes, mas prefere acreditar em desequilíbrio ecológico provocado pela poluição do manancial, que se forma a partir do leito do Rio Coaçu, um afluente do Rio Cocó, nos limites entre Fortaleza e Eusébio.

Com informações de Diário do Nordeste


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

COMPANHIA

VIOLÊNCIA INJUSTIFICADA

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>