Espécies diferentes de golfinhos adaptam suas linguagens ao se encontrarem


Foto: Reprodução/Naturlink

Investigadores da Universidade de Porto-Rico verificaram que os golfinhos Roaz-Corvineiro (Tursiops truncatus) e os golfinhos Guyana (Sotalia guianensis), duas espécies distantes, quando se encontram nas águas costeiras da Costa Rica formam um grupo único e interativo.

Ambas as espécies nadam em grupos formados pela sua própria espécie e apresentam a sua própria linguagem. Os Roaz-Corvineiro emitem sons longos de baixa frequência e os golfinhos Guyana comunicam por estalidos de alta frequência. Quando as espécies se encontram, nadam em conjunto e passam a comunicar com uma linguagem com frequência e duração intermédias das linguagens distintas das duas espécies.

A bióloga Dr. May-Collado referiu que esperava que as duas espécies enfatizassem os seus próprios sons, quando se cruzassem. Ao contrário do esperado, as linguagens tornaram-se mais homogêneas.

Ainda não é possível ter a certeza se ambas as espécies estão mudando a forma como se comunicam, ou se são apenas os golfinhos Guyana a tentarem emitir sons ameaçadores numa linguagem próxima à dos golfinhos Roaz-Corvineiro, numa tentativa de afastá-los.

A comunicação entre as duas espécies é uma hipótese possível, especialmente pela interação diária das duas espécies, pela partilha de habitat.

Fonte: Naturlink


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA

GENEROSIDADE

REABILITAÇÃO

EMPATIA

RECEPÇÃO

FINAL FELIZ


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>