O límulo, mais conhecido como caranguejo-ferradura, é mais uma espécie que passa a correr risco de extinção com as mudanças climáticas na Terra. Animais de porte maior passaram a caçá-los com o sumiço de espécies que costumavam ser suas presas. Além disso, sofrem com o aumento da pesca em regiões na quais vivem. As informações são da Discovery News.

Equipe do Instituto de Vistorias Geológicas dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês) visitou locais em que caranguejos-ferradura vivem e encontraram ligações entre as mudanças de clima e o declínio do número de caranguejos vivos.

Os caranguejos-ferradura, além de límulo, também são conhecidos como fósseis vivos, por seu formato, e são uma das espécies mais antigas vivas no planeta. Praticamente não mudaram desde que surgiram há 400 milhões de anos. Vivem na Ásia e nas Américas.

Um dos motivos, segundo cientistas, para tanto tempo de sobrevivência é a genética da espécie. Porém, este novo estudo do USGS mostra que esta falta de evolução traz prejuízos, que culminam na falta de adaptação ao clima atual.

Além deste problema, o crescimento do nível do mar faz com que os caranguejos-ferradura vivam em comunidades isoladas, diminuindo o poder de evolução conjunta.

Fonte: Terra