Cão precisa de ajuda com a quimioterapia para sobreviver em SP


Paola Del Giorno
paoladelgiorno@uol.com.br

A ajuda tem que ser rápida, pois sem Quimioterapia, ele tem pouquíssimo tempo de vida!

Esse é o Freddy, um Sheepdog que foi adotado há uns 7 anos atrás. Ele foi resgatado por um abrigo após ter sido vítima de uma facada que quase o matou. Do abrigo, foi adotado e vive muito feliz com sua família há anos.

Ocorre que os pais que adotaram o Freddy tiveram uma péssima notícia: após notarem umas bolotas em seu pescoço na semana passada, Freddy foi submetido a exames, cujos resultados saíram hoje: Freddy está com linfoma.

O linfoma canino pode ser tratado a base de quimioterapia. Sem tratamento, o cão sobrevive de 6 a 8 semanas no máximo. Com a quimioterapia, a sobrevida é de 6 meses a 2 anos. Ocorre que o tratamento é muito caro, pois durante a quimioterapia, são necessários muitos exames para monitorar o estado geral do animal, e, seus pais adotivos não tem mesmo como arcar com esse tratamento.

Por isso, estou pedindo socorro para salvar a vida desse bichinho, que já lutou tanto viver!

Qualquer ajuda é muito, muito bem vinda!!! Tenho certeza que, se ele tiver a chance de tratamento, vai ter o máximo tempo de sobrevida possível. Ele é um cão que tem vontade de viver, já lutou pela vida antes e conseguiu, então vai conseguir novamente!

Se você pode ajudar com uma sessão de quimio um exame, uma consulta ou qualquer quantia em dinheiro, por favor, entre em contato o mais rápido possível, o tempo está passando.

Contato: Paola Del Girono – (11) 94658665 – paoladelgiorno@hotmail.com


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

EXTINÇÃO

SONHO REALIZADO

CARIBE

POLÍTICA AMBIENTAL

SÃO PAULO

AÇÃO HUMANA

TRAGÉDIA

MASSACRE

ESTUDO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>