Um dos três linces mortos na Espanha no fim de semana foi baleado com 12 tiros


(Foto: Reprodução/Yahoo España)

Um dos três linces-ibéricos encontrados mortos este fim de semana em Doñana, Espanha, foi vítima de traumatismos múltiplos provocados por doze disparos, informaram as autoridades.

Esponja era uma fêmea com dois anos e meio e fazia parte do núcleo populacional de Puebla de Aznalcázar. De acordo com os resultados à necropsia, realizada no Centro de Análises e Diagnósticos da Consejeria de Médio Ambiente, foram encontrados, pelo menos, doze projéteis que atingiram os órgãos vitais do animal, noticia o El Mundo online. Dois encontravam-se alojados no crânio, quatro no peito, três na zona torácica, um na zona abdominal ventral, um no terço posterior e um último numa das extremidades posteriores. Esponja foi encontrada junta à estrada A-494 de Moguer (Huelva).

Este ano já morreram sete linces que viviam em estado selvagem na região de Doñana. Este número significa que já se perdeu mais de 10% de uma das duas únicas populações viáveis do planeta.

Só no fim de semana passado foram encontrados mortos três animais, entre os quais Caribu (nascido em 2005) , lince que, no início do ano, atravessou a fronteira para Portugal e aí permaneceu três dias. Os outros foram Esponja (2008) e Fario (2009).

Para reforçar as populações selvagens de lince-ibérico (Lynx pardinus), a espécie de felino mais ameaçada de extinção do planeta, as autoridades espanholas começaram a libertar seis animais em cercados de aclimatação em Guadalmellato, Córdoba. Entre 14 e 21 de dezembro foram libertados os primeiros três casais: Caberú e Charqueña, Cascabel e Diana e Elron e Eclipse. Todos provêm da população de Andújar-Cardeña. O objetivo das autoridades é que aqueles cercados, com cerca de quatro hectares, funcionem como elemento de fixação e de reprodução. Em abril, Charqueña deu à luz três crias.

Fonte: Ecosfera


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PUNIÇÃO

MAUS-TRATOS

SEGUNDA CHANCE

CENSURA

DESPERTAR

PROTEÇÃO

HOLOCAUSTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>