Três cavalos são mortos a tiros e quatro ficam feridos em Portugal


Três cavalos de raça garrana foram mortos a tiro de caçadeira em lugar ermo do bairro de Vitorino dos Piães, em Ponte de Lima, vindo a ser descobertos pelo tutor.

Filipe Sousa, responsável pelos animais, diz que as marcas de tiros de caçadeira são “perfeitamente visíveis” nos equineos, tiros esses que, garantiu, feriram outros quatro cavalos. Participada à GNR, a queixa foi já remetida ao Tribunal de Ponte de Lima. Uma cria  está entre os animais abatidos.

“Isto alarmou as pessoas. Ninguém acredita que tal pudesse vir a acontecer”, assinala, transtornado, o responsável pelos animais, residente em Carvoeiro, Viana do Castelo, afiançando não encontrar resposta para o acontecimento.

“Há quem diga que os cavalos invadiam terrenos particulares, de pastoreio, mas não acredito que isso constituísse motivo suficiente para os matar”, desabafou.

Segundo disse, dois dos cavalos viriam a ser encontrados no lugar de Carreiras, em Vitorino dos Piães, localidade serrana onde animais de outros criadores pastoreiam em liberdade, cujos tutores estão, agora, “muito assustados”.

O caso está longe de ser o primeiro do gênero na região. No ano passado, os cadáveres de três cavalos de raça garrana viriam a ser encontrados em Paredes de Coura com marcas de tiros visíveis nos corpos. Em 2008, o abate a tiro de zagalote de doze animais, entre Coura e Arcos de Valdevez, em plena área de paisagem protegida, chocaria as populações.

Com informação de Jornal de Notícias


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MOÇAMBIQUE

ÍNDIA

MINAS GERAIS

ESTUDO

CONSUMO CONSCIENTE

PROTEÇÃO

AMOR PROFUNDO

ÍNDIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>