Força-tarefa tentará devolver baleia encalhada ao mar em SC


Uma baleia-franca, com cerca de 10 metros de comprimento e faixa etária estimada entre 2 e 7 anos, encalhou viva na Praia de Itapirubá Sul, no litoral sul de Santa Catarina. A Polícia Ambiental de Laguna foi notificada na manhã desta terça-feira e acionou o protocolo de encalhes da APA (Área de Proteção Ambiental) da Baleia Franca, informando a ocorrência ao escritório do ICMBio, em Imbituba, e ao Projeto Baleia Franca.

‘Durante toda esta terça-feira avaliamos a situação e monitoramos o estado respiratório do animal, que já se encontra bastante debilitado. Não há fatores externos que justifiquem esta ocorrência, tais como agitação do mar, ou perturbação por embarcações, por exemplo, o que leva a crer que esta baleia já se encontrava doente”, explica a bióloga Karina Groch, Diretora de Pesquisa do Projeto Baleia Franca.

“Além disso, apesar de se mexer, ela não teve forças para aproveitar a subida da maré e seu corpo veio ainda mais para o raso, o que mostra que ela está bem fraca, sem sequer comandar seus movimentos”, completou Karina.

Os trabalhos de terça-feira se encerraram ao anoitecer e nesta quarta-feira foram retomados a partir das 6h. Para Luciana Moreira, analista ambiental da APA da Baleia Franca, o esforço deve ser concentrado na estratégia de resgate do indivíduo.

“Enquanto monitoramos o animal, deixamos outras instituições de plantão para proporcionarem o apoio que será necessário nesta quarta-feira, quando pretendemos fazer uma força-tarefa para o desencalhe”, diz Luciana.

“O primeiro plano, no caso de a baleia sobreviver, será resgatá-la para áreas mais profundas por meio do uso de rebocadores com apoio do Corpo de Bombeiros e do Porto de Imbituba. Entretanto, caso o indíviduo não resista, o segundo plano será comunicar as instituições responsáveis pela coleta de material para a pesquisa, como a R3 Animal e a Unesc, além de contar com o apoio da Prefeitura Municipal de Laguna para a retirada da carcaça”, explica a analista.

Este é o terceiro encalhe da temporada. O primeiro também foi registrado em Laguna e tratava-se de um filhote. Já o segundo, que também foi de um filhote, ocorreu no balneário de Arroio do Sal, no Norte do Rio Grande do Sul. Nos outros dois casos, os animais morreram.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CONSERVAÇÃO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

MAUS-TRATOS

HABITATS DESTRUÍDOS

OMISSÃO

ECONOMIA CIRCULAR

DEDICAÇÃO

TECONOLOGIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>