Político português quer reunir 100 mil assinaturas a favor das touradas


Autarca de uma das cidades portuguesas mais ligadas às corridas de touros anuncia a criação de uma associação de municípios, com Espanha e França, para a defesa da tauromaquia

Petição lançada "em nome do progresso com memória", diz Moita Flores. Foto: Alfredo Cunha/Público

Enquanto algumas organizações defensoras dos direitos dos animais, como a ANIMAL, anunciaram a intenção de levar ao Parlamento português uma petição legislativa para a abolição das touradas e reforçar as leis de proteção animal, o presidente da Câmara de Santarém, em Portugal, pretende recolher 100 mil assinaturas em um petição que defende o espetáculo de tortura em que se baseia a tauromaquia.

Em resposta, a presidente da associação ANIMAL, Rita Silva, considera que Moita Flores “está confundindo um gosto pessoal com a vontade dos portugueses” e caracterizou a petição como “uma vergonha”. “O fato de algo ser uma tradição não quer dizer que seja moralmente aceitável, porque os tempos mudam”, justifica. A presidente da associação disse ainda ao jornal Público não ter dúvidas de que a petição vai abrir “uma caixa de Pandora”, suscitando uma quantidade de reações a favor e contra a tauromaquia. No que diz respeito à ANIMAL, Rita Silva assegura que o propósito de Moita Flores “vai ser combatido”.

Com informações do Público


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SÃO SEBASTIÃO (SP)

DEMANDA CRESCENTE

CRISE CLIMÁTICA

CRUELDADE

ALERTA

LIBERDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

COVARDIA

RETROCESSO

UMA ESPIRAL VIRAL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>