Queimadas provocam mortes e deixam sem comida centenas de animais


O fogo em áreas de proteção ambiental tem causado a morte de centenas de animais. Foram 28 mil incêndios apenas em agosto, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Os que sobrevivem estão ameaçados pela fumaça, que intoxica, e pela falta de comida. Em Marcelândia, que teve o distrito industrial e cerca de 100 casas destruídas. as cobras buscam refúgio em outras áreas da cidade. Muitos animais morreram.

Onças e gatos do mato, quando resgatados, são levados a centros de tratamento do Ibama. O policial Benedito Teixeira explica que as queimadas estão muito próximas a Cuiabá e que são constantes. Na Chapada dos Guimarães, no Mato Grosso, animais como saguis e aves buscam alimentos no meio das cinzas, no cerrado queimado. Muitas aves perderam seus ninhos.

Em Mineiros, Goiás, as áreas devastadas do Parque das Emas deixam centenas de animais ameaçados. Veados campeiros e emas vasculham as cinzas. O biólogo Cendi Berni diz que, se escapam do fogo, os animais enfrentam problemas depois com a fumaça e a escassez de alimentos.

César Soares, do Ibama, explica que, além do fogo, a morte de animais causa desequilibrio em todo o ecossistema da região.

Com informações de O Globo


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÓRFÃO

ARTIGO

DESACATO

GENTILEZA

DOR E SOFRIMENTO

EDUCAÇÃO

BENEFÍCIOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>