Governo cruel autoriza extermínio

220 cães aguardam a morte por eutanásia em Neuquén, na Argentina

Por Danielle Bohnen (da Redação – Argentina)

Conforme decisão aprovada por autoridades de Neuquén, na Argentina, a população canina que vive nas ruas poderá ser exterminada dentro de um prazo de quatro meses. A cruel medida foi determinada depois de confirmados casos de leptospirose na região, onde há duas pessoas internadas.

Cães abandonados são condenados à morte (Foto: Reprodução/Animalitrus Argentina)

O primeiro informe da subsecretaria de Serviços Urbanos do município revelou que em Nueva Esperanza, localidade de Neuquén, região da Patagônia, Argentina, vivem 1.116 cães. Nas últimas duas semanas, tutores entregaram 220 animais, a maior parte em estado de saúde muito precário, que em cinco dias serão sacrificados.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Essa foi a decisão tomada depois de uma reunião da qual participaram representantes da Comissão de bairro, Associação de Fomento Rural do bairro, Zoonoses, vereadores e membros do gabinete municipal.

Pedem ordem para sacrifício de cães. Foto: Gaby Oyarzo

O informe esclarece que, além disso, foram realizadas 74 castrações. Segundo o documento, os cães que foram operados receberam identificação de microchip. Também serão submetidos a exames de sangue para detectar a leptospirose. Foram marcadas 95 cirurgias de castração, embora o informe afirme que houve muita dificuldade, já que muitos tutores não se encontravam em casa no horário marcado.

O Centro de Zoonoses solicitou ao Executivo que, por meio de uma regra especial, especifique o texto da resolução, no artigo que permite a “diminuição” de cães, o qual, na realidade, aponta o sacrifício de animais. O secretário de Governo da cidade de Neuquén, Raúl Dobrusín, confirmou que a aclaração será realizada por uma resolução conjunta da secretaria de governo junto à Secretaria de Servicios Urbanos da cidade, com o secretário Julian Villar.

Portanto, como não foi esclarecido na resolução que será praticado o sacrifício de animais para combater a epidemia de lepitospirose, será inluída a palavra “eutanásia” em uma normativa municipal.

Com informações de Rio Negro

Nota da Redação: É um absurdo que a prática da violência contra animais inocentes seja permitida e ainda tão banalizada e institucionalizada (lícita) em muitos lugares do mundo. As autoridades devem cumprir com seu papel de zelar pelo bem-estar de todos os seres, inclusive dos animais, cujo direito à vida não pode ser violado por mera falta de critério administrativo. Matar animais, enquanto há recursos amplamente conhecidos para evitar e controlar epidemias, é um retrocesso inadmissível e um ato criminoso digno de punição imediata. Esses animais não cometeram crime algum, e ainda assim, serão condenados à morte. Diante de tamanha injustiça, será que as autoridades não se dão conta da atrocidade que estão cometendo contra seres inocentes?

1 COMENTÁRIO

  1. Acho que no lugar de fazer eutanasia o governo deveria fazer a castraçao em massa e criar algum centro p/ ajudar estes caes.Afinal sao seres c/ vida como nos.Nao sei nem porque o povo reza vai a igreja pedir a Deus se nao respeita nem aquilo que Deus nos deu,a natureza e nossos melhores amigos os animais em principal os cachorros.Doi em minha alma ler noticias assim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui