Ursos são acorrentados e perseguidos por cães, durante “prática esportiva”


Carolina do Sul é o único estado do mundo a permitir a tortura de ursos como uma prática legal

Por Fernanda Franco  (da Redação)

Uma terrível tradição popular sanguinária e cruel praticada nos tempos da Roma Antiga ainda permanece viva no estado da Carolina do Sul, nos EUA.

Urso acuado durante prática do "bear baying" (Foto: Animals Change)

Uma investigação feita recentemente pela Humane Society revelou e registrou quatro “modalidades” do chamado bear baying (“perseguir ursos com latidos”, em tradução livre), na Carolina do Sul. Os caçadores que participam desse espetáculo repugnante de crueldade chamam essa prática de “exercício de treino” para seus cães usados nas perseguições, alegando que isso ensinaria aos cachorros como agir quando encontrarem um urso num ambiente selvagem.

De acordo com reportagem da AP e matéria feita pela Animals Change, bear baying é um “esporte” em que ursos são acorrentados em postes enquanto cães latem e rosnam, fazendo com que os ursos, assustados e intimidados, equilibrem-se apenas em suas patas traseiras. Mas por que forçar um urso a se equilibrar nas patas traseiras? Porque assim ficam mais vulneráveis para serem mortos por caçadores.

Os ursos submetidos a essa tortura sofrem muito, como é possível ver neste vídeo produzido pela Humane Society. Para a HSUS, essa prática cruel não passa de um show de covardia, em que animais acorrentados são cercados por curiosos sádicos: “Quando o animal fica com a boca espumando e com as mandíbulas trêmulas, é sinal de que está apavorado. Eles têm alguns dentes e garras arrancados, para que não possam se defender”.

Segundo a Humane Society, três cães que são treinados para a caça correm para perto do urso, latindo furiosamente. Alguns chegam a morder suas pernas ou face. Outros pulam sobre o urso, que por sua vez fica em pé, equilibrando-se nas suas patas traseiras, tentando proteger o corpo do ataque. A agressão continua por quatro horas, depois de cerca de 300 cães terem atacado o pobre urso.

Crueldade está dentro da legalidade

Enquanto os caçadores justificam essa prática absurda como algo necessário para treinar as habilidades de seus cães (que também são vítimas, por sua vez), esse espetáculo sanguinário e absolutamente cruel acaba sendo recebido como diversão, como é o caso das rinhas de galos e das touradas. Os participantes admitem isso com orgulho.

Curiosamente, conforme bem observa a World Society for Protection of Animals (Sociedade Mundial de Proteção aos Animais), a prática do bear baying é bem semelhante à prática paquistanesa do bear baiting, na qual cães tentam derrubar um urso (cujos dentes e garras são anteriormente cortados ou arrancados) mordendo seu focinho e flanco. No entanto, há duas diferenças. No Paquistão, o bear baiting é considerado entretenimento, mas é ilegal, diferentemente do bear baying, na Carolina do Sul.

A Carolina do Sul tem a desonra de ser o único estado onde a prática de bear baying é legal. Embora a luta entre animais seja proibida no estado, há uma exceção para o bear baying.

Felizmente, a investigação do HSUS ajudou a alertar a sociedade para pedir o fim dessa atrocidade. Joe Lourie, senador da Carolina do Sul, pretende fazer um projeto de lei para proibir essa prática. “Tenho acompanhado as reportagens que denunciam essa prática bárbara. Isso precisa ser proibido”, diz Lourie.  “A Carolina do Sul não pode continuar com a marca de ser o único estado a torturar ursos com cães por esporte”.

Agora cabe às pessoas da Carolina do Sul decidir se querem finalmente caminhar para frente, em direção ao século 21, e banir definitivamente uma prática tão primitiva e cruel.

Assine aqui a petição pelo fim da tortura de ursos na Carolina do Sul.

Nota da Redação: Atos de crueldade e brutalidade em cadeia colocam o ser humano no ápice de sua covardia e incapacidade de compaixão. Enquanto lutamos pela proibição de uma atividade que já é suficientemente cruel por caçar animais e explorar cães violentamente, os covardes caçadores superam os limites do que se imaginaria desumano e submetem os animais a uma sádica tortura sem lhes proporcionar qualquer chance de defesa ou fuga. As provas da estupidez estão registradas, o que mais é preciso para que a punição a estes criminosos seja dada?


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

EMPATIA

AMOR

CRUELDADE

CHINA

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO

COMPAIXÃO

VIOLÊNCIA

PESQUISA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>