Orangotangos usam mímica para se comunicar melhor


Por Giovanna Chinellato (da Redação)

Os orangotangos usam mímicas para melhorar a comunicação, conforme mostram vídeos filmados na natureza.

Imagens de orangotangos reabilitados soltos numa floresta em Bornéo mostram os macacos fazendo mímicas tais como fingir quebrar um cupinzeiro, lavar o corpo ou usar uma folha para limpar um pé machucado.

O estudo sugere que eles sejam capazes de uma comunicação muito mais complexa do que imaginado, resultando em mímicas para elaborar mensagens para outros macacos.

Em algumas filmagens, os orangotangos usam gestos para distrair ou enganar os outros. Um animal indicou aos pesquisadores que queria um corte de cabelo para desviar a atenção deles enquanto roubava alguma coisa. Outro tentou usar um graveto para recolher cupins de um ninho, porém fingiu não estar conseguindo para que os pesquisadores o ajudassem.

A psicóloga Anne Russon e a filósofa Kristin Andrews, da Universidade York, de Toronto, analisaram vinte anos de filmagem dos orangotangos. Elas encontraram 18 cenas em que eles aparecem fazendo mímicas para outros animais ou pessoas. Dessas, 14 mímicas foram usadas para pesquisadores e as outras a outros orangotangos.

O estudo, publicado na Biology Letters, sugere que mímicas sejam raras entre orangotangos, mas também um recurso para quando outras formas de comunicação falham.

Andrews disse: “a capacidade dos grandes primatas de se engajar em comunicações narrativas sugere que, como humanos, eles descrevem seu mundo contando histórias, e para mostrar aos outros o que pensam desse mundo.” Estudos anteriores descrevem uma gorila agindo como se tivesse enrolando uma bola de barro entre as mãos, o que foi interpretado como se significasse argila. Um orangotango treinado em linguagens foi observado assoprando entre o dedão e o indicador para indicar balão.

Os pesquisadores escreveram: “Para eles, como para nós, mímica é apenas um recurso.”

Com informações de Guardian


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ANGÚSTIA

COMPANHIA

VIOLÊNCIA INJUSTIFICADA

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>