Caracol rosado é vítima da pesca no México


Por Danielle Bohnen (da Redação)

O responsável pelo Parque Marinho Nacional Arrecife Alacranes – área natural protegida pela Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Semarnat) -, Rene Kantun Palma, adverte que, mesmo com a vigilância e a proteção permanente do caracol rosado, pois trata-se uma espécie ameaçada em extinção, sua captura continua.

As embarcações também representam uma ameaça à espécie. Foto: Informador/ Reprodução

Palmas põe em prática mecanismos que impeçam o desaparecimento da espécie. “Reprovamos a atitude de muitos pescadores e piratas, que lucram com esta espécie, cujo preço de mercado é extremamente alto”.

Afirma que está sendo feito um esforço enorme para gerar consciência entre a população e trabalhadres, sobre a importância de conservar o Strombus gigas, mas apesar da preservação e a orientação educativa o problema continua.

Até hoje, se desconhece a biomassa do caracol, assim como os danos causados devido à sua captura e para efetuar uma pesquisa, é necessário um capital muito alto, bem como o fechamento do parque, enfatizou.

Kantun Palma manifestou que, infelizmente, neste parque é permitida a captura de lagosta e a pesca esportiva, de acordo con as regras impostas pela regulamentação de Area Natural Protegida. O argumento para tal permissão é porque esta prática já era desenvolvida antes do parque ser considerado uma reserva florestal.

O parque pode receber visitas e, segundo Palma, anualmente chegam cinco mil pessoas somente entre os meses de maio e setembro. As visitas são pagas conforme a Lei Federal de Direito e custam 50 pesos mexicanos.

“Há ocasiões em que atracam no parque 35 embarcações, o que representa um problema e um aumento na probabilidade de danos à área de arrecifes, por isso está previsto uma instalação de bóias para evitar estragos nosrecife no momento da ancoragem”, sinalou.

Com informações de Informador


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>