Galinha anda de ré em Corupá, SC


Foto: Lúcio Sassi/ Diário Catarinense

O agricultor Ildomar Hauffer, morador da comunidade de Bomplandt, interior de Corupá, se surpreendeu com o andar estranho de um dos pintos que estavam circulando pelo pátio da casa.

Meio desconfiado, chamou a mulher Sônia para ver se o que estava vendo não era efeito da cachacinha que costumava apreciar nas horas de folga. Sônia viu o pinto andando desajeitadamente para trás e pensou que estivesse com algum problema. Mas o tempo passou e, três meses após o achado, a agora galinha garnisé não perdeu a mania de andar de ré.

No meio das cerca de 50 aves que passeiam pelo gramado e potreiro da família, a galinha com comportamento estranho ganhou notoriedade. A fama da garnisé que anda para trás se espalhou na cidade de 13 mil habitantes e chamou a atenção da imprensa. Até um vídeo no youtube foi postado com as peripécias da galinha que anda em marcha ré.

“Eu não sei o que ela tem. Acho que é um distúrbio psicológico. Não tem outra explicação”, revela Sônia, ainda surpresa com o andar da ave.

Questionada sobre o futuro da galinha, Sônia garantiu que não matará o animal.

Quando a galinha começa a correr de costas, dá impressão que é acionada por controle-remoto, como era feito nas fitas de vídeo em que se rebobinavam os filmes e as imagens apareciam ao contrário. Tem momentos que a ave anda para frente como qualquer outra. Mas são poucos passos. Em pouco tempo começa a andar de ré. Dá a impressão que ela tenta se controlar, mas não tem como. Começa a bater as asas para tentar se equilibrar e acabar rolando.

Às vezes ela chega a bater nas paredes de madeira do estábulo ou em algum arbusto porque não consegue ver os obstáculos que tem pela frente, ou melhor, atrás dela.

O biólogo da Secretaria de Agricultura de Corupá, Jean Bertold, disse que não pôde fazer uma avaliação precisa porque ainda não viu a galinha, mas em imagens que foram mostradas pela equipe de reportagem, trata-se de um distúrbio neurológico. Segundo ele, não é uma doença. Ela é saudável, só que o problema atingiu a coordenação motora dela e provocou esse alteração no andar.

Com informações de Diário Catarinense


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

GRATIDÃO

INDEFESAS

VIDA NOVA

AMOR

VIDA NOVA

RIO DE JANEIRO

ALTERNATIVA VEGANA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>