Descoberta nova espécie de crocodilo na Tanzânia


(Imagem: Reprodução/Jornal de Notícias)

Fósseis com cerca de 105 milhões de anos de um crocodilo dotado de uma dentição que lhe permitia mastigar como uma mamífero, algo que os crocodilos atuais são incapazes, foram descobertos na Tanzânia, de acordo com um estudo publicado na quarta-feira na revista Nature. Este crocodilo, batizado Pakasuchus kapilimai (de “paka”, que significa gato em suali e do grego “souchos”, que significa crocodilo), tem uma dentição diferente, semelhante à dos mamíferos, com caninos, molares e pré-molares.

 O regime alimentar deste animal era claramente diferente do dos crocodilos atuais. Esta descoberta vem reforçar a opinião daqueles que consideram que os crocodilos de outrora em muito diferentes dos atuais, em termos de habitat, de regime alimentar e de anatomia. O Pakasuchus kapilimai era de porte pequeno, pouco maior de que um gato doméstico. “A cabeça dele deveria medir cerca de um palmo das nossas mãos”, explicou Patrick O’Connor, professor de anatomia da Universidade de Ohio e um dos investigadores envolvidos nesta descoberta.

Apesar dessas características pouco comuns, como possuir uma coluna vertebral muito flexível, o Pakasuchus kapilimai era, sem qualquer dúvidam um crocodilo, como provou o estudo do crânio e das placas ósseas do dorso e da cauda. Os membros revelam ter sido um animal bastante ágil e, ao contrário dos atuais crocodilos que passam a maior parte do tempo na água, vivia em terra firme e alimentava-se de insetos e de pequenos animais.

A equipe liderada por Patrick O’Connor descobriu, em 2008, um esqueleto completo desta espécie no sudoeste da Tanzânia. O alinhamento da dentadura e o fato de esta comportar dentes molares, que se pensava apenas existirem nos mamíferos de sangue quente, intrigou os investigadores. “Desde que vimos esta dentadura que soubemos estar perante algo novo e excitante”, disse O’Connor.

Os investigadores estimam que esta espécie animal tenha vivido entre 110 e 80 milhões de anos atrás, numa zona conhecida como continente Gondwana, que se terá separado de África, Península Arábica, Austrália, Madagáscar, Índia, Antártida e América do Sul.

 Fonte: Jornal de Notícias


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ATO DE AMOR

GENEROSIDADE

MOÇAMBIQUE

ÍNDIA

MINAS GERAIS

ESTUDO

CONSUMO CONSCIENTE

PROTEÇÃO

AMOR PROFUNDO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>