Tigres ganham santuário natural de preservação em Mianmar


(Foto: Reprodução/Hypescience)

O número de tigres em estado selvagem caiu de até 100 mil há um século para menos de 3 mil atualmente. Hoje, estão limitados às selvas indianas e de alguns países do Sudeste Asiático, entre eles Mianmar. Neste país, biólogos de uma organização internacional, a Wildlife Conservation Society (Sociedade de Conservação à Vida Selvagem), decidiram criar uma reserva natural exclusiva aos Tigres.

Mianmar, que antes da independência dos britânicos era chamada de Birmânia, se encontra ao sul da China e da Índia, também faz fronteira com a Tailândia e tem saída para o Oceano Índico. Uma região do país, o Vale do Hukaung, foi declarada um santuário natural dos Tigres. O objetivo é bem claro: frear a extinção que ameaça acabar com a espécie dentro de poucas décadas.

No mundo, existem populações de tigres em fragmentos de regiões, espalhados pela Ásia, e os grupos são constantemente ameaçados pela caça. A reserva do Vale Hukaung reúne características climáticas e de vegetação comuns a todas as áreas que ainda servem como habitat para os felinos. São cerca de 22 mil quilômetros quadrados, tamanho do estado do Sergipe, na parte norte do país, com o potencial natural para abrigar centenas de tigres. De todos os grandes felinos que viviam por aquela região, os pesquisadores afirmam que só restam cerca de cinquenta para contar a história.

A decisão foi tomada pelo governo de Mianmar em conjunto com associações de proteção natural de vários países. A conservação das matas nativas protegerá não apenas os tigres, como também panteras, leopardos e elefantes. Assim como a Amazônia, a região do Hukaung é perita em apresentar espécies que não se encontram em nenhum outro lugar do mundo: são mais de 370 espécies de aves e 7 mil espécies de plantas que não existem em qualquer outra parte da Terra.

Fonte: HypeScience



Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÓRFÃO

ARTIGO

DESACATO

GENTILEZA

DOR E SOFRIMENTO

EDUCAÇÃO

BENEFÍCIOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>