Maior rodeio do mundo teve início em julho e já matou quatro cavalos, em Calgary, no Canadá


Por Marcela Couto (da Redação)

O maior rodeio do mundo é realizado anualmente na cidade de Calgary, Canadá, e está provocando a fúria dos ativistas dos direitos animais. O evento, chamado de “Calgary Stampede”, já matou quatro cavalos este ano.

Foto: Digital Journal

Uma campanha contra o rodeio acaba de ser lançada pelo Grupo pelos Direitos dos Animais de Calgary, e a seguinte mensagem foi veiculada esta manhã na CTV (rede local): “Todos os anos animais são feridos e mortos em nome do entretenimento, sem falar nos animais que morrem ainda nas sessões de treinamento.”

Os organizadores do Stampede afirmam que o rodeio “não é cruel com os animais” e alegaram à CTV que novas regulamentações foram aplicadas para “proteger” os animais. Dentre as práticas que incomodam os ativistas estão o laço de bezerros e a clássica montaria em cavalos e bois. A lista da oposição contra o Calgary Stampede é longa, incluindo organizações como a Humane Society e até políticos do Reino Unido que atualmente engrossaram o coro pelo fim desse evento brutal.

O rodeio, que ocorre há muito tempo no Canadá, teve início no dia 9 de julho. De acordo com o Canadian Press, quatro cavalos já morreram. Um dos cavalos sofreu um ataque cardíaco enquanto era montado por um peão no domingo, outro correu tanto que acabou quebrando a coluna e foi sacrificado. Os oficiais do evento publicaram o seguinte comunicado oficial:

“Durante o Calgary Stampede anual, mais de 7.500 animais vão participar de eventos de exibição, competição e educação. Nós cuidamos com muita seriedade de nossos animais – e estamos sempre trabalhando para melhorar as práticas.”

Os defensores do rodeio também alegam que ele é parte da tradição da cidade, que garante o movimento turístico e que marca a história do Canadá por meio de práticas como o laço, a montaria e o pastoreio.

Já a Humane Society de Calgary se mostra claramente avessa ao uso de animais para o entretenimento, mas acredita que por hora é possível investir em mudanças para protegê-los dentro do rodeio. Os esforços atuais da organização se concentram em tornar as regulamentações mais severas.

Os oficiais do Stampede dizem estar “chateados” com a morte dos cavalos. As mortes de animais parecem muito comuns em rodeios, e mais de 50 cavalos já morreram na Calgary Stampede desde 1986. No ano passado, foram três cavalos e um touro mortos.

O Calgary Stampede é mais um evento que gera lucro e entretenimento às custas do sofrimento e exploração dos animais. A manutenção do rodeio por tantos anos só demonstra que o governo local ainda não foi capaz de dar um basta a um festival de tortura encoberto pela “tradição”. Se realmente houvesse preocupação em manter a cultura da região, que fossem mantidos apenas os valores éticos, e não hábitos cruéis.

Com informações de Digital Journal

Por Marcela Couto (da Redação)

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PRESERVAÇÃO

VAQUINHA ON-LINE

FINAL FELIZ

LEALDADE

COMPROMISSO

ESPECIAL

MAUS-TRATOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>