Defensores dos animais protestam contra touradas em Setúbal, Portugal


O movimento antitouradas de Setúbal, denominado de “ÉS Animal/Plataforma de Ação pela Ética Animal em Setúbal”, foi criado há cerca de um mês para lutar pelos direitos e dignidade dos animais. Para dia 31, está marcada uma ação de protesto contra a corrida de touros integrada na programação da Feira de Sant’ Iago, que irá decorrer numa praça desmontável.

Paulo Artur Costa, um dos membros fundadores desta associação, realça que o objetivo desta jornada é sensibilizar a população para que se acabe, de vez, com as touradas em Setúbal, Portugal, e para que a população assuma uma posição antitouradas, uma tradição cruel para com os animais, mas também para que se evitem acidentes pessoais em praças desmontáveis.

“O dinheiro dos contribuintes não pode ser investido num espetáculo taurino, mas sim noutras coisas mais importantes para o desenvolvimento de Setúbal”. A crítica de Paulo Artur Costa é direcionada ao município que patrocina o regresso das corridas de touros à Feira de Sant’Iago.

Além de ser contra as corridas de touros e contra a reabertura da Praça de Touros Carlos Relvas, que se encontra encerrada para obras, este movimento condena a política de matança (eutanásia) de animais no canil/gatil de Setúbal. “Estamos empenhados em promover ações de sensibilização, na via pública e nas assembleias municipais, para a adoção de animais abandonados, com base numa política de proteção e de esterilização, bem como na criação de leis que permitam essa ação em prol dos animais”, sublinha.

A associação, que irá funcionar nas instalações da Academia Problemática e Obscura, em Setúbal, ainda se encontra em fase de constituição. Paulo Artur Costa conclui que o projeto “ÉS Animal” representa um “grito de revolta pelos direitos e dignidade dos animais e para que Setúbal seja uma cidade mais justa e evoluída”.

Paralelamente, o Partido Pelos Animais (PPA), em fase de constituição no distrito de Setúbal, apelou esta semana à população, por intermédio do blog, que solicite ao executivo sadino não autorizar a tourada de 31 de julho.

É uma forma de proteger “os animais deste tipo de atos bárbaros”, refere Célia Feijão, coordenadora do núcleo de Almada do PPA. O apelo pode ser consultado, na íntegra, em http://ppa-almada.blogspot.com/2010/06/e-mail-pedir-que-nao-se-realize-corrida.html. A mensagem deverá ser enviada para gap@mun-setubal.pt ou gapc@mun-setubal.pt.

Fonte: IMais


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE

MISSÃO

ACADEMIA ESPECISTA

SADISMO

DE OLHO NO PLANETA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>