Muitos animais soltos nas ruas de Rio Claro (SP) correm riscos de acidentes


(Foto: Reprodução/JC Rio Claro)

O problema é recorrente. A presença de animais soltos na rua  os coloca sob sério risco de acidentes. Porém, na última quarta-feira (16), a quantidade de animais caminhando livremente em meio aos veículos nas imediações da Avenida Brasil com a Avenida 32 chamou a atenção de Luiz Vilela.

Segundo ele, havia 12 cavalos e um burro na via. Era por volta das 7 horas da manhã, horário de entrada dos alunos nas escolas, bem como dos trabalhadores nas empresas, o que intensifica o tráfego e aumenta o risco à vida desses animais.

Vilela conta que a presença de animais é comum no local, mas não nessa quantidade. Ele conta que já cansou de acionar a prefeitura para recolher os animais, mas não faz mais isso. Fica na torcida apenas esperando que não aconteça um acidente. “Foi uma sorte não ter acontecido nada”, comenta.

Não foi o que aconteceu em janeiro deste ano na Rodovia Fausto Santomauro. Um acidente envolveu um cachorro e o auxiliar de produção Ronildo Alves Rodrigues, que faleceu ao tentar se desviar do animal que estava solto na pista.

Na Avenida dos Estudantes esse tipo de ocorrência é comum. No final do ano passado, houve outro acidente com um animal de grande porte que transitava pela via e foi atingido por um veículo.

O município não possui uma legislação clara sobre o assunto que defina de quem é a responsabilidade pela apreensão e guarda dos animais. Até recentemente, esse serviço era realizado pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

Procurado, o CCZ informou que hoje não realiza mais esse tipo de atividade. Segundo o órgão, a prefeitura está fazendo reuniões com os departamentos para definir quem irá assumir o serviço. Enquanto isso não acontece, os animais devem continuar soltos, a menos que seus tutores se dignem a assumir sua responsabilidade e prendam seus animais antes que ocorram novas tragédias.

Com informações de JC Rio Claro


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

PROTEÇÃO ANIMAL

INESPERADO

ASCENSÃO

GRATIDÃO

INDEFESAS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>