Decisão difícil

Veterinários esclarecem as situações em que a eutanásia é indicada

Decidir pela eutanásia de um animal de estimação não é uma tarefa fácil. Esse processo exige dos tutores muita compreensão sobre o momento que o bicho está passando, e muita sensibilidade por parte dos médicos veterinários para explicar quando o sofrimento do animal torna-se maior do que a vontade de que ele continue vivo.

Em 2008, o Conselho Federal de Medicina Veterinária alterou as metodologias preconizadas para a eutanásia em animais. Uma alteração importante foi a proibição do uso de CO e CO2, como utilizado na polêmica “câmara de gás”. A legislação indica o procedimento apenas para casos em que o bem-estar do animal está ameaçado, ou seja, como uma forma de eliminar a dor e a angústia do bichinho.

A médica veterinária Raquel Sillas, do Hospital Veterinário Batel, explica que a eutanásia deve ser realizada apenas em situações em que o animal não tem mais qualidade de vida: quando não come mais e não demonstra vitalidade. “A primeira pergunta que os donos fazem é se ele vai sofrer. E a resposta é não, na eutanásia ele não sente nada”, explica.

Como funciona

Em um processo de eutanásia, assim que o animal chega ao médico veterinário, ele recebe uma sobredose de anestesia. Em alguns casos, dependendo do estado clínico do paciente, a morte acontece nessa etapa. Caso não ocorra, após a anestesia ele recebe também uma medicação que causa uma parada respiratória.

O médico veterinário José Car­­los Kloss Filho, do Hospital Vete­rinário Santa Mônica, conta que o procedimento não demora mais do que cinco minutos, independentemente do porte do animal. “É muito tranquilo para todos. Não há reação porque o paciente está anestesiado, perde a consciência.”

Equívocos

Ele explica que ainda chegam ao hospital tutores de cães e gatos que solicitam a eutanásia, mesmo havendo possibilidade de tratamento. “Mas nós não realizamos porque sempre que há possibilidade, mesmo que mínima, de investir em tratamento, é nosso dever fazê-lo.”

A decisão de realizar a eutanásia deve ser tomada pelo médico veterinário junto com o tutor do animal. O presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Paraná (CRMV-PR), Massaru Sugai, aponta que é importante para o profissional demonstrar que o método é importante, e que só deve ser utilizado como último recurso. “Nin­­guém gosta de fazer a eutanásia. O médico veterinário precisa ter sensibilidade para dizer que é difícil, mas necessário naquele momento”, explica.

Quando fazer

Saiba se o caso do seu bichinho necessita de eutanásia

SIM

A eutanásia só deve ser realizada quando não há mais como tratar o animalzinho, e o sofrimento dele não pode mais ser aliviado. É obrigatória a participação de um médico veterinário no processo, que deve seguir a legislação do Conselho Federal de Medicina Veterinária.

NÃO

A eutanásia não deve ser realizada em casos em que há tratamento como, por exemplo, um acidente que provoque a perda das patinhas do animal. Existem rodinhas adaptadas que o ajudam a se locomover normalmente. Agressividade também não é motivo para eutanásia: reeducação e psicologia animal existem para tentar reverter problemas relacionados a comportamento.

Fonte: Gazeta do Povo

25 COMENTÁRIOS

  1. É muito triste a eutanásia,mas diante de um veterinário consciente que explica o porquê de sua necessidade a gente aceita em benefício do animalzinho que sofre!Passei por isso!

  2. Não sou contra esse tipo de eutanásia, mas me deixa fulo da vida ver religiosos que são visceral e incisivamente contrários à eutanásia humana não darem um piu em relação à eutanásia não-humana, nem contra o extermínio de animais disfarçado de eutanásia.

  3. Eu não permito a eutanásia em meus animais. Deixo-os comigo até o último segundo , dando-lhes amor, carinho e orando para que eles saibam que eu estarei com eles até o fim. Nem em casos extremos …Oro, unjo e sei que DEUS cuida para que eles não sofram dor….já passei noites em claro vigiando, cuidando…..e eles sabiam que eu estava ali…..DEUS é o Criador e somente Ele pode nos dar e tirar a vida.

    • E os animais que são mortos para que pessoas como você se delicie com suas carnes??? Se somente Deus pode tirar a vida então….. Eu naõ como nenhum tipo de carne para não matar nenhuma vida animal, no entanto permiti eutanasia para minha cadela com cancer em estagio terminal…para o alivio de tanto sofrimento.

  4. Eu sempre me coloco na situação do animal.
    Me imagino com dores,nauseada,irritada, angustiada,e sem poder falar/pedir por socorro…
    Se eu estivesse em uma situação dessas, de puro sofrimento e sem esperanças, é obvio que eu gostaria que abreviassem minha tortura.
    Tive um Avô que morreu em decorrência de cancer no pulmão, suas ultimas horas foram urrando de dor , pois nada mais aliviava, e pedindo para matarem ele de uma vez ou então que lhe dessem uma arma para por fim na sua vida, até que entrou em coma e morreu.
    A sua morte poderia ter sido bem mais digna se existisse a eutanasia em humanos , e eu penso assim para os animais tb.

  5. Ai… só peço a Deus que nunca seja necessário um procedimento desses em nenhum dos meus dois gatos… só de imaginar, me deu um aperto terrível no coração e uma vontade descontrolada de ir pra casa; ainda bem que o expediente está no fim e em seguida vou pra perto dos meus peludos…

  6. Ontem tive que decidir o que fazer com o meu companheiro, não tive dividas em tirar dele toda a dor, fizemos de tudo p q ele ficasse normal ate chegar ao ponto de ter q escolher em ter ele vivo sofrendo ou vivo em nossas lembranças e sem dor.. Não desejo p ninguem é dificil demais, porem eu escolhi dar o alivio a quem amo, ele está melhor agora. Saudades eternas

  7. … ontem dia 02/07/10 as 18:30 hs minha labradora de nome Grenda recebeu este procedimento para aliviar de acordo com o que pensamos e analisamos o “sofrimento”. Ela há tres meses vinha sofrendo com um quadro de diarréia cronica, perdeu 10 kilos e foi diagnosticada com linfoma e metastastase no pulmão. Respirava com extrema dificuldade, não queria comer mais, sofria para beber agua, pois nauseava… e cambaleava nas pernas de tão fraquinha. Sofrimento??!!! Para ela… e para mim e outros que a amavam por 9(nove) completos anos de alegria que nos proporcionou. Parece que ela que tinha adotado toda nossa familia. Mas decidimos, decidimos dolorosamente abreviar sua vida. Não há o que console-nos… mesmo fazendo a escolha, entendendo a escolha como certa,… fica em mim aquele sentimento de que:
    na natureza ela agonizaria até a morte(natural?)… abreviei isto? Até que ponto isto é um ato sublime de amor…. não sei. Não sei.
    Só restou o sentimento mórbido de que: A morte vale tanto qto a vida, qdo o objetivo é dignidade e egoismo.

  8. Hoje, para ser mais exato a uma hora atraz meu cachorro, foi submetido a eutanásia,infelizmente fica aquele sentimento de culpa por ter que pagar para acabar com o sofrimento do animal, mais será que e humano, deixar o cachorro agonizando naturalmente ? como disse a simone ai em cima e complicado dizer.Mais no meu caso o veterinário disse que mesmo fasendo o tratamento e meio que impossivel do animal sobreviver, entao pra que estender isso? agente se pergunta, e isso que eu quero? quero ver ele sofrer ate perder os sentidos de tanta dor? NÃO.

  9. Que deus oque.. cade ele quando teu animal ficou doente ?! .. Queria ver se fosse vc SOFRENDO ATE O ULTIMO SEGUNDO alzira mara e silvia santos.. se ia ser bom agonizar até a morte só pq uma egoísta de merda acha q o animal prefere se sentir mal e com dores agonizando só pq tu quer ficar abraçada nele até morrer… IGNORANTE. BURRA, MEDIOCRE.

    • Deus criou o homem com inteligencia e lhe deu o livre arbitrio para decidir algumas coisas tanto para o bem como para o mal. O fato da medicina saber como livrar um ser vivo da dor é um fato maravilhoso, resultado da inteligencia dada por Deus aos homens… O animal não consegue exprimir sua vontade, tem que ser submetido a vontade de seu dono (humano) que lastima para alguns e que felicidade para outros….

  10. hoje,tive que tomar uma decisao…mais ta doendo muito!me sinto culpada.tive que chamar o resgate para levar dois cachorrinhos..que apareceu aqui na rua.eles tiham tanta sarna que nao tinha onde ter mais pus! nao sei se fiz certo mais podia fazer mais nada.nao sei se vao fazer a eutanasia neles…gostaria muito ele fossem tratados.mais como saber?doi tanto!!!!!

  11. Como saber se vao tratar deles..ou se vao fazer eutanasia? como doi nao poder decide pela vida deles.mais fiz o que achei certo.pois eles dever cuida!!! e so fazer a eutanasia se nao tiver curar.

  12. Concordo com a alzira mara,ja tive um cao com cancer que o vet.quis fazer eutanasia e eu nao deixei.
    Quem concorda so pensa:se fosse seu filho vc mataria?
    Nao entao nao fale que e idiotice deixar o cao vivo

    • Você simplifica tudo, larissa! A vida não é tão simples assim! Já vi donos de animais que não querem fazer a cirurgia e os tratamentos necessários para não gastarem e quando o animal está em fase terminal, também não querem fazer a eutanasia!!!! Normalmente os humanos que permitem a eutanasia em seus animais, Ja proporcionaram todo tipo de tratamento, cirurgias, quimios, radios etc…e por ultimo o descanso merecido pelo seu querido. E posso te garantir porque ja passei por essa situação, dói tanto como se fosse seu filho, ou mais pois como meus filhos tem mais de 30 anos sabem perfeitamente exprimir suas vontades….espero que entenda minhas palavras…

  13. Hoje, dia 27/01/2015, tomei a decisão mais dificil de meus 33 anos de vida: decidir sobre a vida de meu gato. Acompanhei a gestação da mãe dele, e ele estava conosco há 1 ano e 1 mês. Muito namorador, apanhou de um outro gato. De repente, notamos uma enorme bola ao lado do abdomem, que em menos de 01 dia começou a jorrar pus. Levamos ele ao veterinário, e na tentativa de limpeza, o orifício por onde a inflamação saía começou a aumentar cada vez mais, e uma outra saiu ao lado. No terceiro dia de internação ele já estava todo inchado e com a temperatura em queda, sinal que já estava com infecção generalizada.
    Mesmo o vendo naquela situação, meu pedido foi para que a veterinária o abrisse ao meio e tentasse limpá-lo, numa tentativa desesperada de salvá-lo. Mas é óbvio que ela sabia que não seria possível. Ele já não levantava sequer para alimentar-se ou beber água.
    A decisão pela eutanásia doeu e ainda está doendo demais. Para muitos, pode ser somente um animal, mas o carinho que cada um deles nos transmite é uma coisa única e inesquecível.
    Acredito que tomei a melhor decisão, embora meu coração ainda esteja bem pequeno.

  14. A decisão pela eutanásia (sacrificar o cachorro) não deve ser por causa de despesas médicas ou falta de tempo pra cuidar do animal. A decisão deve ser tomada juntamente com o veterinário, que irá seguir critérios médicos, normalmente para casos irreversíveis onde é impossível a recuperação do animal, essa decisão tão importante só cabe a você e ninguém pode julgá-lo por isso. Algumas pessoas acreditam que o melhor é acabar com o sofrimento do animal. Outras acham que a vida tem que ter seu curso e o animal deve morrer naturalmente.
    Seja qual for a sua decisão, tenha sempre em mente que você fez o melhor que você pode para dar uma vida digna e feliz ao seu cachorro ou gato.
    Eu também tive q tomar essa difícil decisão á alguns dias atrás, e respondendo á alguns comentários aqui postados, todos nós pegamos amor pelos animaizinhos, fazem parte da nossa família e quando se vão deixam um enorme vazio. Mas em certos casos, melhor saber q eles descansaram do q deixá-los com dores insuportáveis
    sofrendo até morrer.

  15. Ontem dia 19 tivemos que tomar esta triste e dolorosa decisão,a nossa querida maltês de nome Lady partiu….viveu entre nós 13 anos e nos proporcionou muitas alegrias ,embora tendo tamanho pequeno era encrenqueira ,fiel a minha esposa e meu filho,mais tivemos que aliviar a dor dela pois estava terrível e agonizante então acho assim como foi comentado aí em cima , fizemos de tudo pra ela e achamos que Não seria justo ela terminar assim com tanta dor, , mais digo a vocês não foi fácil.,afinal foi uma companhia de 13 anos.

  16. Hoje 27/07/16 tive que recorrer a eutanásia de meu vira latas de 15 anos. A dor é incalculável… ele estava com um tumor que já resistia a todo tipo de medicamento. Hoje o encontrei deitado em meio a vários respingos de sangue e a proliferação de bichos ficou incontrolável apesar do uso dos mais eficazes antibióticos e um remédio para pulgas que é muito eficiente no combate a bicheiras. Deixo claro que não fora recomendada a cirurgia pela idade dele…o que mais poderia fazer? Só sei que nunca deixei de tratá-lo, inclusive nos últimos dias comprava “quentinha” prá mim e outra prá ele, pois almoço no meu escritório que tem um quintal onde ele ficava e ele não comia mais a ração de sempre…foi a decisão mais dificil que tomei, mas não podia mais vê-lo e saber que estava sofrendo e não podia me dizer o que sentia.. ele era um amigo de brincadeiras e alguns passeios, mas agora sequer podia sair com ele e as brincadeiras deixaram de existir. Ele sempre se escondia quando eu chegava e dizem que os cães não gostam de demonstrar seu sofrimento para os donos…foi tudo muito rápido e ao assinar o termo para autorizar o procedimento senti náusea e raiva de mim mesmo, mas preciso me conformar e ter certeza de que tomei a melhor decisão para o fim do sofrimento dele. E vou conseguir. Me desculpem os que não aprovam essa medida, mas não julguem apenas por uma ideologia – que até admiro – pois o momento para quem passa é complicado demais. Uma coisa eu pude aprender com o amigo Billy: O ser racional tem dificuldades para amar de verdade o próprio semelhante racional enquanto o irracional ama de verdade os racionais que lha dão carinho .Bem… é só.

  17. É muito triste e uma decisão difícil. Minha gata sofreu um atropelamento e não tinha como reparar os danos causados. O veterinário indicou eutanásia, mas antes solicitou internação e pediu que eu fosse para casa para tomar essa difícil decisão.

  18. Acho que nao devemos julgar a decisao das pessoas. Meu querido e amado cão tinha 16 anos e 5 meses e começou a mancar, teve uma convulsão e quando levei ao veterinário foi diagnosticado vários tumores nele. No baço, na bexiga (maligno) e no osso do fêmur. Como assim ? Há 6 meses atrás ele nada tinha. Pois é, Mas com a idade muitas doenças aparecem e esses tumores cresceram rapidamente Meu cachorro não andava mais, mal comia e gemia de dor. A noite vinham os latidos desesperados. Não, Eu não queria q ele sofresse assim. O Vet já havia indicado a eutanásia, mas rejeitei na hora. Mas vendo o sofrimento dele, a dor que aumentava a cada dia. A tristeza dele a apatia… pensei q ele não merecia isso. Ainda mais qdo uma pequena escara (q cuidei) apareceu. Pensei fiquei noites acordada junto a ele chorando, latindo de forma desesperada. É nos mudando ele de posição e nada. Dávamos analgésicos recomendados pelo ver. E nada! Então ali vemos que poderíamos abreviar a sua dor. Já q não tinha cura. É optamos pela eutanásia. Q dor. Como sofremos com aquela morte marcada, anunciada. Mas pra ele foi uma libertação. Deus não quer ver os bichinhos sofrendo. É pra quem acha q a morte deve ser natural para ser coerente não deveriam usar analgésicos e remédio para amenizar o sofrimento, pois isso já não é natural.A culpa fica , mas a morte nem é sentida. O bichinho apenas dorme. É melhor do q deixar o pobrezinho definhar cheio de dores e ainda morrer sofrendo. Isso é ser egoísta. Está pensando só em si mesmo e não no sofrimento do animal. Hj sinto saudades, Mas o olhar de gratidão dada a mim pela libertação de uma dor sem cura. INCURÁVEL E ALUCINADAMENTE DOLORIDO me faz ter certeza de que diz o certo. E Deus abençoou. Vai com Deus meu amor. Nenhum bichinho merece um prolongamento inútil só pra satisfazer o ego de quem é egoísta. Lembrando q se houver 1% de chance de cura aí sim tente. Se não houver deixe-o ir

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui