Por Fernanda Franco  (da Redação)

Por conta da grande reação do público diante da reportagem apresentada pelo telejornal “Bom Dia Brasil”, a qual sugeria a prática da eutanásia como solução para o abandono de animais e apontava o problema do abandono como um risco para a saúde pública, a Rede Globo se retratou na manhã desta quinta-feira (6), corrigindo a infeliz mensagem emitida em rede nacional na última terça-feira.

No programa apresentado hoje, a jornalista Carla Vilhena, em correção ao que foi dito na terça-feira, afirma que “a matança, ou seja, a eutanásia dos animais abandonados não é a solução para o problema da superlotação enfrentada pelos abrigos e canis que recolhem esses animais. Ao contrário disso, é mais uma crueldade contra eles. E é isso que nós estamos cobrando aqui: um modo digno de tratamento para esses animais”.

os apresentadores do jornal bom dia brasil junto à jornalista carla vilhena, durante nova matéria exibida na rede globo
Os apresentadores do telejornal "Bom Dia Brasil", Renata Vasconcellos e Renato Machado, junto à jornalista Carla Vilhena, durante nova matéria exibida nesta quinta-feira (Imagem: Reprodução/Rede Globo)

A nova matéria emite um apelo para que a sociedade se conscientize sobre a importância da guarda responsável e da castração de animais, enfatizando que o abandono de animais é crime.

Leitores da ANDA  escreveram e-mails para a emissora, cobrando da Rede Globo um jornalismo mais consciente e responsável.

A manifestação do público foi fundamental para que a emissora tomasse conhecimento do quanto a abordagem sobre a situação do abandono de animais foi preconceituosa e equivocada, quando, na verdade, merecia ser levada a sério e priorizada entre as ações políticas que visam ao bem-estar dos animais.

Ao corrigir sua postura perante a triste realidade dos animais abandonados, a Rede Globo recobra o papel responsável que, imprescindivelmente, devem cumprir todos os veículos e profissionais do jornalismo.

Que a ética e o respeito por todos os seres façam sempre parte de uma postura jornalística comprometida com a verdade e com a conscientização da sociedade para a construção de um mundo melhor.

Para assistir à reportagem exibida nesta quinta-feira, no “Bom Dia Brasil”, acesse aqui:

36 COMENTÁRIOS

  1. Oi, gente, segue mensagem que enviei há pouco ao G1. Se todos escreverem novamente, temos grandes chances deles fazerem uma reportagem séria sobre a questão da venda de cães e gatos. Fica a sugestão.

    Para o programa Bom dia Brasil
    Colo abaixo texto em que sugiro a meus leitores que escrevam ao programa pedindo uma matéria sobre a venda indiscriminada de cães e gatos. Vocês citaram na edição de hoje que o problema precisa de solução, não tenham dúvidas de que rever a venda de animais é uma delas. Em nome de todos os que também estão preocupados com a questão, agradeço a retratação, mas peço encarecidamente que vocês façam mais pesquisa antes de tratar de assuntos tão sérios e onde cabem tantas interpretações errôneas, como vocês mesmos foram vítimas ao sugerir a eutanásia como ‘solução’. Se isto fosse verdade, São Paulo seria um paraíso, já que a cidade desde sempre matou cães e gatos em larga escala. Atenciosamente.

    “Estava aqui pensando com os meus botões após ler o pertinente comentário que a Ana Rayssa Oliveira deixou lá no facebook do Mãe de Cachorro e lembrei que a matéria de hoje deixa bem claro que o assunto é grave e urgente e que o Brasil precisa de uma solução para ele. Então, já que tivemos tanto sucesso ao escrever para o Bom Dia Brasil reclamando da matéria irresponsável e eles se posicionaram, será que não está na hora de oferecermos a eles a dica de algo que sem dúvida alguma ajudaria imensamente na questão levantada?

    Estou falando de escrevermos ao Bom Dia Brasil sugerindo uma reportagem sobre o comércio de animais, que tem feito com que pessoas comprem cães e gatos como se fossem feijão, para depois os abandonar ou procriar, quando não as duas coisas… Apenas uns poucos criadores regulamentados, com canil registrado etc. e bastante fiscalizados deveriam ter o direito de procriar animais. Chega dessa festa da procriação, onde qualquer zé mané junta lé com cré e sai por aí vendendo filhotes de cães e gatos até em porta-malas de carro! Chega dos tais ‘canis especializados’ em 5, 10, 15 raças diferentes! Chega da festa das petshops, com filhotes expostos como ração! Se esta gigantesca torneira fosse fechada, garanto que já estaríamos bem mais adiantados na solução do problema para a superpopulação de animais de rua!”

  2. Gostaria de registrar aqui na ANDA carta enviada por mim à Rede Globo:

    Senhores jornalistas da Rede Globo de Televisão:

    O enfoque dado à reportagem veiculada por essa emissora sobre a situação dos animais abandonados nas cidades concorreu, sem dúvida, para que as pessoas desavisadas atribuíssem a “culpa” por disseminação de zoonoses aos pobres animais abandonados, estes sim verdadeiras vítimas dos seres humanos insensíveis e dos poderes públicos omissos e perversos nas suas diretrizes administrativas ilegais e inconstitucionais.

    A solução não é a eutanásia dos animais! A solução é a implantação de uma política pública que contemple castração humanitária, campanha de guarda responsável e vacinação em massa dos cães semi-domiciliados e os em situação de rua, propugnada pela OMS – Organização Mundial de Saúde.

    Ao lado disso, enquanto os poderes públicos não implementam o que realmente estão obrigados a implementar, a tônica dos meios de comunicação, notadamente a Rede Globo que tem enorme audiência, deve ser a de estimular a ADOÇÃO DE ANIMAIS DE RUA. O apelo da mídia nesse sentido seria a grande colaboração para amenizar o sofrimento de tantos e tantos cães e gatos que padecem a dor moral do abandono e as agruras das doenças físicas decorrentes da ação malévola das pessoas.

    Como ONG de proteção animal, que vem contribuindo para que não somente estes, mas também os seres humanos sejam beneficiados com nosso trabalho de educação humanitária/ambiental (trabalhando com crianças e adolescentes em escolas públicas e particulares, e com adultos nas universidades), registramos o nosso desagrado com a pedra de toque da reportagem, que marginalizou, infelizmente, os animais abandonados, que merecem a nossa compaixão, consideração e nosso respeito, porque são criaturas de Deus, sencientes, muitas vezes mestres dos seres humanos que não detêm suas qualidades de amor incondicional, lealdade, amizade, solidariedade e pureza.

    Ana Rita Tavares
    Representante da ONG TERRA VERDE VIVA
    Advogada voluntária do movimento pró-animal
    (71) 8222-3745 8645-2426

  3. Antes de falarem pensem…..estão a falar para milhões de pessoas que muitas delas são ignorantes e que levam a sério a maioria das noticias…..OS ANIMAIS TÊM TANTOS DIREITOS QUANTO AS PESSOAS…..DESPENSSEM ESSE JORNALISTA!!!!!!!!!!!!!QUEM ESCREVEU ESTE COMENTÁRIO DEVIA SER DESPEDIDO!!!!

  4. Coleg@s da ANDA,contudo não vamos esquecer de quem mais precisa agir e muito pouco faz: o poder público, seus prefeitos e secretarias. O maior equívoco na reportagem foi tratar a eutanásia como solução e não trazer a tona responsabilidades de quem foi eleito para trabalhar em prol com campanhas corretas e pedagógicas e envolvimento que a sociedade e seus eleitores esperam.

    Paula Regina disse…
    É lamentável que na reportagem não fosse dito que nada de mais efetivo em políticas públícas foi realizado para tentar diminuir falhas graves; não foi mencionado que políticos deixaram, e deixam, para lá situações que envolvem animais desabrigados, canis públicos saturados e campanhas nada contumazes.

    Nenhuma campanha séria, pedagógica e ética abordou o tema adoção de cães abandonados e de canis, ne-nhu-ma!

    Desconheço qualquer bom programa público de esterilização para cães de lares pobres e de comunidades que tenha sido eficaz na sua proposta até o fim.

    A sociedade precisa ser educada, precisa estar envolvida para que possa junto com o poder público solucionar problemas que a envolvem diretamente. Se a questão é saúde pública, por que não campanhas como a de vacinação de gripes, dengue etc? Por que não fazem um marketing para adoção de animais abandonados?

    O que há é de fácil percepção: políticos não andam fazendo seu dever de casa, aquele mais basiquinho, como devia ser feito; quando a questão explode e a solução fica muito mais laboriosa, custosa e difícil é que a sociedade, em sua totalidade, tem ciência.

    Podemos apontar um canal televisivo por uma reportagem oca, mal elaborada e muito pueril no sentido educativo e informativo, mas devemos, igualmente, apontar o poder público e seus representantes nas cidades por falhas, omissão e mau emprego de dinheiro público nessa questão.

    Nas próximas eleições, vamos pensar direitinho e com criticidade na hora de confirmar nossos votos.

    Campanhas de adoção de animais de rua, vacinação, esterilização, abrigos e suporte diz-se respeito às Prefeituras e não a canais televisivos, opinião minha.

    A solução existe, mas precisa de compromisso de ponta a ponta!

  5. O grande protagonista dessa situação foi o público, que não ficou calado. Alguns silêncios consentem a violência e a perpetuação das injustiças… Precisamos dar voz ao que merece ser dito. Parabéns aos leitores e ativistas que manifestaram sua indignação para a emissora. Esperamos que haja consistência na retratação e que a postura da rede globo permaneça comprometida com a consciência, com a ética e com a ação política a favor do bem-estar de todos os seres.

  6. Retratou-se, mas será que se convenceu mesmo ? Deveria fazer alguns programas especiais, reportagens que demonstre a visita desta jornalista às ONGs, aos Abrigos, aos CCZs, mostrando a realidade destes peludos, as necessidades muitas das vezes especiais destas criaturas mais humanas do que muitos seres humanos que de humano nada tem.
    Então, Rede Globo, uma única reportagem de retratação não basta; faça uma campanha, ajude aos peludos abandonados.

  7. Declaração Universal dos Direitos do Animal, aprovada pela UNESCO — Organização Educacional Científica e Cultural das Nações Unidas.

    Declaração Universal dos Direitos dos Animais

    1 – Todos os animais têm o mesmo direito à vida.
    2 – Todos os animais têm direito ao respeito e à proteção do homem.
    3 – Nenhum animal deve ser maltratado.
    4 – Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat.
    5 – O animal que o homem escolher para companheiro não deve ser nunca ser abandonado.
    6 – Nenhum animal deve ser usado em experiências que lhe causem dor.
    7 – Todo ato que põe em risco a vida de um animal é um crime contra a vida.
    8 – A poluição e a destruição do meio ambiente são considerados crimes contra os animais.
    9 – Os diretos dos animais devem ser defendidos por lei.
    10 – O homem deve ser educado desde a infância para observar, respeitar e compreender os animais.

    Preâmbulo:

    – Considerando que todo o animal possui direitos;
    – Considerando que o desconhecimento e o desprezo desses direitos têm levado e continuam a levar o homem a cometer crimes contra os animais e contra a natureza;
    – Considerando que o reconhecimento pela espécie humana do direito à existência das outras espécies animais constitui o fundamento da coexistência das outras espécies no mundo;
    – Considerando que os genocídios são perpetrados pelo homem e há o perigo de continuar a perpetrar outros;
    – Considerando que o respeito dos homens pelos animais está ligado ao respeito dos homens pelo seu semelhante;
    – Considerando que a educação deve ensinar desde a infância a observar, a compreender, a respeitar e a amar os animais,
    Proclama-se o seguinte:

    Artigo 1º
    Todos os animais nascem iguais perante a vida e têm os mesmos direitos à existência.

    Artigo 2º
    1. Todo o animal tem o direito a ser respeitado.
    2. O homem, como espécie animal, não pode exterminar os outros animais ou explorá-los violando esse direito; tem o dever de pôr os seus conhecimentos ao serviço dos animais
    3. Todo o animal tem o direito à atenção, aos cuidados e à proteção do homem.

    Artigo 3º
    1. Nenhum animal será submetido nem a maus tratos nem a atos cruéis.
    2. Se for necessário matar um animal, ele deve de ser morto instantaneamente, sem dor e de modo a não provocar-lhe angústia.

    Artigo 4º
    1. Todo o animal pertencente a uma espécie selvagem tem o direito de viver livre no seu próprio ambiente natural, terrestre, aéreo ou aquático e tem o direito de se reproduzir.
    2. toda a privação de liberdade, mesmo que tenha fins educativos, é contrária a este direito.

    Artigo 5º
    1. Todo o animal pertencente a uma espécie que viva tradicionalmente no meio ambiente do homem tem o direito de viver e de crescer ao ritmo e nas condições de vida e de liberdade que são próprias da sua espécie.
    2. Toda a modificação deste ritmo ou destas condições que forem impostas pelo homem com fins mercantis é contrária a este direito.

    Artigo 6º
    1. Todo o animal que o homem escolheu para seu companheiro tem direito a uma duração de vida conforme a sua longevidade natural.
    2. O abandono de um animal é um ato cruel e degradante.

    Artigo 7º
    Todo o animal de trabalho tem direito a uma limitação razoável de duração e de intensidade de trabalho, a uma alimentação reparadora e ao repouso.

    Artigo 8º
    1. A experimentação animal que implique sofrimento físico ou psicológico é incompatível com os direitos do animal, quer se trate de uma experiência médica, científica, comercial ou qualquer que seja a forma de experimentação.
    2. As técnicas de substituição devem de ser utilizadas e desenvolvidas.

    Artigo 9º
    Quando o animal é criado para alimentação, ele deve de ser alimentado, alojado, transportado e morto sem que disso resulte para ele nem ansiedade nem dor.

    Artigo 10º
    1. Nenhum animal deve de ser explorado para divertimento do homem.
    2. As exibições de animais e os espetáculos que utilizem animais são incompatíveis com a dignidade do animal.

    Artigo 11º
    Todo o ato que implique a morte de um animal sem necessidade é um biocídio, isto é um crime contra a vida.

    Artigo 12º
    1.Todo o ato que implique a morte de grande um número de animais selvagens é um genocídio, isto é, um crime contra a espécie.
    2.A poluição e a destruição do ambiente natural conduzem ao genocídio.

    Artigo 13º
    1. O animal morto deve de ser tratado com respeito.
    2. As cenas de violência de que os animais são vítimas devem de ser interditas no cinema e na televisão, salvo se elas tiverem por fim demonstrar um atentado aos direitos do animal.

    Artigo 14º
    1. Os organismos de proteção e de salvaguarda dos animais devem estar representados a nível governamental.
    2. Os direitos do animal devem ser defendidos pela lei como os direitos do homem.

  8. realmente a materia foi de pessima qualidade mas, errar é humano, temos que ao invès de so ficar criticando buscarmos todos juntos soluções para os problemas de maus tratos, abandonos, concientização por parte das pessoas, buscar ajuda dos governantes e todos juntos sim conseguiremos amenizar o sofrimento desseas criturinhas inocentes (cães,gatos,cavalos,leões,macacos, ursos, baleias, enfim todos os seres vivos), procurar punir com rigor da justiça as pessoas que mautratam e abandonam os animais, só então poderemos conseguir a vitória e a liberdade deles. Para isso temos que jutnar nossas forças.
    Será que as pessoas não estão percebendo que a cada dia mais surgem novas ongs, novos adptos ao direito dos animais?
    Com certeza chegara o dia (e não esta muito longe) que conseguiremos colocar nossas cabeças no travesseiro e ter um sono de muita paz sabendo que seres inocentes estão vivendo num mundo de amor, humanidade e carinho.

  9. Se pode fazer como se faz na Suécia. Marcar com chip ou (tatuagem) e registrar o cachorro.Após de ser castrado. Caso fosse abandonado ou perder-se a policia tenhe um aparato pra ler o endereco e o nome do dono do câo.Castrar é melhor que eutanasia. Os animais são muito boms pra aprender as criancas a empatia e o carinho. Nesta sociedade que se torna cada dia mais dura tudos precisamos de amor e carinho sem condicao como só os peludinhos saben dar. Queremos uma sociedade sensível e não deshumanizada. Nos EU existem cadeias donde os jovens que cometeram crimenes menores seu castigo é adestrar caes pra os no videntes e pessoas com dificuldades motores. E prova que os caes sirvem pra re educar os humanos.
    A Globo precisa fazer reportagem com os bons exemplos como existen já no Brasil de pessoas que estam fazendo muito de bom.

  10. Notaram que se compararmos o CCZ de São Paulo com os de outras cidades, aqui a situação é muito melhor? Enquanto o abrigo do CCZ tem 350 cães em outras cidades a o numero ultrapassa 5 mil.

    Isso se deve sem duvida ao trabalho de conscientização que o órgão vem desenvolvendo. Semana passada mesmo, o CCZ realizou a feira “Adoção Sem Preconceiro”, que é pioneira no objetivo de não fechar os olhos para animais rejeitados, geralmente os de pelagem preta ou com deficiencia.

    Sem falar nas campanhas de castração. Mais de 40 mil ca~es ja foram castrados. A criação do RGA, o registro do animal, O probem…
    Tem muita coisa sendo feita e na verdade pouco divulgada.

    O CCZ não é para recolher indriscriminadamente qualquer animais anandonado na rua. Mas sim, os que sofrem maus tratos ou apresentam riscos a saúde humana. Criar abrigo é sempre algo triste, porque perpertua o problema e essa NÃO é a finalidade do CCZ.

    A solução é apoiarmos o CCZ nas campanhas de adoção..e divulgarmos o que está sendo feito. A lei que proibe a eutanasia é um enorme avanço para a dignidade desses animais.

  11. É, a Rede Globo, demonstra que está preocupada em se retratar, ou será que está mais preocupada com a audiência e a desaprovação de grande parte do público, amantes e respeitadores dos peludos.

    Vejam no link, a matéria no G1:
    http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL833977-5598,00-BICHOS+DE+ESTIMACAO+NO+G.html

    A meu ver, a Rede Globo tem de fazer mais, além de reprisar estas matérias; tem de se mostrar uma empresa que tem respeito.
    Eu proponho que a Rede Globo faça doações ao professor aposentado que cuida em sua residência de inúmeros peludos e, nem precisa ser dinheiro; pode ser ração, remédios, vacinas, casinhas, assistência veterinária.

    Mexa-se Rede Globo, não é com duas conversas que vai fazer com que acreditemos que de fato vocês se importam com os peludos.

  12. AMIGOS,ROGO A DEUS,COM TODAS AS MINHAS FORÇAS,QUE UM DIA,EM BREVE,MUITO BREVE,NOSSOS CÃEZINHOS SERÃO FELIZES,HÃO DE CONVIVER COM OS HUMANOS,EM PERFEITA HARMONIA.TODOS OS DIAS ORO POR ESSES BICHINHOS,COLOCO-ME EM SEU LUGAR,SOFRO POR ELES,MAS MINHA FÉ EM DEUS É IMENSA E TODOS JUNTOS,NÓS,QUE O AMAMOS,IREMOS LUTAR,PARA QUE ESSES ANJOS TENHAM UMA VIDA DIGNA.BEIJOS!!

  13. Infelizmente, a mídia, escrita, impressa, etc. só quer ibope, lucro, patrocinios. Direitos animais, eles não ligam e até tem preconceito. Até mesmo a discovery tem um seriado onde um sujeito finge estar “perdido” em lugares selvagens, e mostra como todos podem se livrar da situação matando animais e os comendo. É horrível. Mas assim é a mídia.

  14. Muito bem ANDA!!!! é isso aí. Fiquei muito felizembora continue achando que eles continuam com a visão deles de que eutanásia é uma solução mas o importante é que eles divulgaram a matéria retificando tamanha ignorãncia sobre o assunto
    Abraço a todos

  15. Olá,
    Tenho um blog chamado MOVIMENTO VAMOS ADOTAR UM CÃO,que desenvolve um trabalho dentro da causa adocão de animais de rua e considero lamentável que uma emissora como a Rede Globo, conhecida pelo mundo todo como um exemplo a ser seguido no campo jornalístico, tenha cometido tal equivoco!
    A decisão de fazer uma eutanásia, mesmo em um animal, deve ser tomada de forma criteriosa, pois se trata de uma vida humana e sendo assim, não devemos jamais cometer tal erro. O erro de tirar uma vida sob a desculpa de abreviar o sofrimento de um vivente ou diminuir o crescimento populacional dos animais de rua (conforme citado na reportagem), por mais que seja necessário cometer este ato.
    Se os animais de rua já estão incomodando ao ponto da mídia se preocupar com essa questão e procurar fazer uma reportagem dando a entender que a eutanásia seria uma das soluções para o problema. É interessante saber que um planejamento de natalidade animal, através de castrações e da posse responsável, com o apoio do governo num programa social (pois já está sendo um problema crônico em todo país a ponto de incomodar a sociedade), através de um conjunto de ações integradas entre a sociedade, às entidades e o governo, dará melhor resultado do que o extermínio animal e sua justificativa equivocada. No entanto, o que assistimos nos meios de comunicação são atrocidades freqüentes com os animais pelo Brasil. O que entristece todas as pessoas que gostam de animais e sofrem por não poder fazer nada, sem o amparo governamental.
    Concordo com a senhora Eleonora Mendes, vice-presidente da SUIPA/SP – Sociedade União Internacional Protetora dos Animas – quando ela se refere na posse responsável e nas castrações dos animais e principalmente da consciência das pessoas em cuidar dos seus bichos dentro de um planejamento de controle de natalidade. Acredito que esse tipo de atitude seja uma questão educativa, pois o fato de alguém deixar um animal na rua mostra a que ponto a educação está esquecida.
    Está faltando no Brasil sim, uma política pública mais presente que defenda ou procure solucionar a questão dos animais de rua sempre crescente a cada dia. Já passou da hora dos políticos brasileiros fazerem uma Lei mais eficiente ou até uma Declaração, tipo a Declaração Universal dos Direitos dos Animais da ONESCO de 15/10/1978 que possa ser cumprida com “força-de-Lei” para zelar, cuidar e principalmente proteger das ações perversas daqueles que se divertem com os animais que vivem na rua. A Declaração da ONESCO no seu Artigo 11º – Parágrafo único, diz: “Todo o acto que implique a morte de um animal sem necessidade é um biocídio, isto é um crime contra a vida”.
    É claro, que a pressão para que isso se torne uma coisa concreta, dependerá de uma sociedade consciente desse grave problema, para ajudar juntamente com as entidades que cuidam desse assunto, botar essa iniciativa em prática.
    Infelizmente, nossa classe política tem outros interesses, como ganhar eleição para fazer suas barganhas.

  16. Era o mínimo que poderiam fazer, ainda mais que a matéria transmitida a milhares de telespectadores, e me desculpem, mas a maioria é de juízo ignorante, desprovidos de raciocínio e engolem tudo o que a globo fala.
    Portanto acho que tem que repensar mesmo a situação, para um jornalismo mais coerente.

  17. Parabéns a todos!
    Aproveitando, quero dizer a todos que a GLOBO realmente ñ condiz com a propaganda que faz de si mesma.
    Aqui no japão ela cobra 4.200 yenes pela transmissão pela sky perfect tv, enqto que o pacote de 15 canais com o animal planet; a disvovery e mais 13 canais custa apenas 2.800 yenes…
    A record cobra apenas 1.000 yenes.
    A programação é uma porcaria, passa as novelas 2 vezes ao dia, manhã e noite…
    Não televisiona as Copas do Mundo, e jogos de futebol só uma merreca…
    Se a Globo fosse tão boa assim não gastaria trazendo a Regina Casé pra cá pra gravar um programinha sem-vergonha, mas mostraria com o KOVALIC que já está aqui, o que os japoneses estão fazendo com os golfinhos, baleias,etc. e que o controle de animais em terra aqui é feito empurrando-os com paredes móveis para uma câmara de gás, uma espécie de buraco no chão.
    Se puderem, assistam o documentário GANHADOR DO OSCAR, de nome ‘THE COVE’ (A COVA)e vejam todas as notícias que O ‘MELHOR CANAL DE REPORTAGEM (como eles se dizem) não mostra.

  18. Gostaria de saber como é que podemos incentivar a criação de um canil municipal.
    Issso é por decreto? Existe alguma orientação a nível federal ou estadual para que se crie, ou tem que ser uma iniciativa isolada, baseada no gostar ou não gostar dos animais por parte de prefeitos ou vereadores?
    danilo Fernandes
    Rio de Janeiro
    Tel 21-8610-3050
    Pode publicar meu e-mail se quiser, até mesmo para que alguém que tenha conhecimento sobre o assunto me dê esta orientação.
    danilodan@estadao.com.br

  19. ESSE NOJO DE CANAL SÓ SE RETRATOU POR MEDO DE PERDER PARTE DE SUA AUDIÊNCIA DE PERDER CREDIBILIDADE PRA NÃO FICAR MAL NA FITA SE PREOCUPANDO ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE COM SEUS INTERESSES E NÃO POR CAUSA DOS NOSSOS AMADOS E SOFRIDOS ANIMAIS ABANDONADOS NAS RUAS!