No inverno, os tutores precisam proteger animais do frio


Assim como os humanos, cães e gatos também sentem frio com a queda da temperatura. Para que eles fiquem bem protegidos e livres de doenças, é preciso tomar alguns cuidados especiais no inverno. “Os animais podem ficar resfriados se tomarem friagem, vento ou chuva. Por isso, devemos mantê-los mais protegidos no inverno, podendo usar cobertas e até roupinhas”, afirma a veterinária dra. Andréa Mutti.

Como no inverno os resfriados passam a ser mais comuns e o animais podem apresentar tosses e resfriados, Andréa alerta para a necessidade do acompanhamento de um veterinário. “Não devemos tratar os animais com medicação humana e sim levá-los ao veterinário para tratamento adequado. Uma gripe não tratada pode evoluir para pneumonia, como nas pessoas.”

A veterinária destaca que os tutores contam com um aliado na hora de proteger os animais: a vacina contra a traqueobronquite infecciosa canina (ou tosse dos canis), que imuniza contra a bactéria Bordetella bronchiseptica, o vírus da parainfluenza e o adenovírus 2. “A vacina é importante, mas não é obrigatória. A doença é altamente contagiosa por contato direto entre cães, principalmente em locais fechados como canis. Vacinam-se os animais com 3 meses de idade com 2 doses em intervalo de 15 dias e os adultos tomam uma dose anual. Para quem vai viajar e nunca vacinou seu cãozinho, recomenda-se aplicar a dose pelo menos uma semana antes da viagem”, diz Andréa.

Para a veterinária, os cães que estão acostumados a frequentar banho e tosa podem manter a rotina semanal ou quinzenal também no inverno. Já para os que tomam banho em casa, deve-se prestar atenção na temperatura da água, que deve estar quentinha, mas não fervendo. “E sempre secar com secador, mesmo os de pelo curto, para evitar friagem. É preciso lembrar de sempre proteger os ouvidos do cão na hora do banho, evitando a entrada de água e possíveis infecções”, recomenda Andréa.

Para proteger ainda mais o animalzinho de estimação do frio, o mercado especializado oferece diversas opções de roupas e acessórios. “Na hora de comprar a roupa, o tuor deve observar se o cão fica confortável, não pode apertar ou incomodar. E acima de tudo devem ser respeitadas as preferências individuais. Para decepção de alguns tutores, muitos animais não aceitam ficar de roupa, por mais bonitinhas que sejam.”

Fonte: Jornal Cidade


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

TECNOLOGIA

DESUMANIDADE

ACOLHIMENTO

EFICIÊNCIA

VIDAS PERDIDAS

DEDICAÇÃO

SOFRIMENTO EMOCIONAL

DOÇURA

AÇÃO HUMANA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>