Apata comemora 30 anos de trabalho voltado a ajudar os animais


A Apata (Associação Protetora de Animais de Taubaté) comemora 30 anos de existência com um trabalho voltado para a prevenção do abandono e dos maus-tratos contra os animais de qualquer porte, tanto domésticos como silvestres. Atualmente o abrigo que acolhe animais em situação de emergência apenas (atropelados, por exemplo) é improvisado, já que a área é pequena e alugada. Assim mesmo, conseguiram com muito trabalho e suor abrigar cerca de 60 cães e gatos velhos e/ou doentes, em sua maioria, doando-lhes além de carinho uma melhor qualidade de vida. Esse trabalho dedicado deve-se ao empenho de Vera Prado, responsável pelo local, que sempre acha disposição para acolher mais um animal, mesmo sabendo das restrições financeiras da Apata.

Por não contar com  nenhum tipo de apoio, a entidade, que desde 2000 é considerada de Utilidade Pública e sem fins lucrativos, vem enfrentando muitas dificuldades para manter-se em funcionamento, visto que só conta com a ajuda de seus associados, com a contribuição mensal de R$ 15,00 para manutenção dos animais. Desde o ano passado, a Apata promove mutirões de castrações a preços simbólicos, incentivando as pessoas de menor poder aquisitivo a castrar os seus animais. Essa medida é extremamente necessária diante do alarmante número de animais jogados pelas ruas de Taubaté (SP), sem falar nos casos extremos e cruéis de maus-tratos por parte de algumas pessoas que se deparam com um cão errante.

Para a jornalista Angélica Monteiro, diretora da Apata, a castração e a tutela responsável são duas armas eficientes para fazer o controle populacional de cães e gatos, além, é claro, da informação e conscientização da comunidade sobre esses procedimentos importantes. “O primeiro passo é informação e o segundo é o direito básico de qualquer ser vivo: o respeito. Uma outra solução seria a implantação, a exemplo do que ocorre em São Paulo, do RGA – Registro Geral Animal, ou mesmo a chipagem, duas maneiras adequadas de se chegar ao tutor de um animal com certeza,” diz.

Faz parte da história da Apata nessas três décadas de vida, na defesa dos direitos e proteção dos animais, a geração de políticas públicas voltadas para o bem-estar animal. A lei das carroças, que entrou em vigor recentemente, foi uma de suas iniciativas abraçadas pelos vereadores Henrique Nunes e Alexandre Villela, entre outros, e sancionada pelo prefeito Roberto Peixoto, em 2009.

A Prefeitura Municipal de Taubaté sensibilizada pela situação enfrentada pela entidade, está buscando auxiliá-la com a doação de uma nova área para construção de um abrigo, por intermédio do vereador Chico Saad, juntamente com os diretores dos Departamentos de Planejamento e do DSU, respectivamente, Dr. Pedrosa e Renato Filgueiras.

Segundo Angélica Monteiro, existe, a partir desse fato, a possibilidade de implantação de vários projetos para os quais a ONG está buscando parcerias.

“A prioridade, depois do canil e gatil apropriados, será a construção de um hotelzinho, uma fábrica de ração e até mesmo de um biodigestor (um equipamento onde se depositam excrementos para se decomporem e gerarem biogás através de uma rede de captação de dejetos, com tubulação específica), além de um sistema de reaproveitamento das águas pluviais, por meio de cisterna. Nos nossos planos cabem, ainda, convênios com veterinários do município para um Cartão-Castração, cuja venda gerará renda (30%) para a entidade e o restante para cobrir os custos, por exemplo. Hoje, já temos um banho e tosa e uma clínica veterinária, a Carinho Animal (3026-1224), que tem atendimento bem mais em conta para os nossos associados. Mas o nosso desejo principal mesmo é que os animais sejam respeitados pelo ser humano, tão mais inteligente, mas que ainda, é capaz de torturar e maltratar tanto os seus semelhantes, quanto mais os considerados inferiores, como no caso, os animais. Quem sabe, num futuro próximo, as coisas mudem. É a nossa esperança e a nossa vontade através do trabalho conjunto daqueles que amam os animais”, resume.

Quem se interessar por maiores informações pode acessar o site de Apata ou pelo tel. 3011-1176, das 14h às 18h de segunda a sexta-feira ou na sede da Apata localizada no Pq. Dr. Barbosa de Oliveira, na Rodoviária Velha, sala 1, no Corredor C, Piso Superior.


Fonte: Diário de Taubaté Online


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÓRFÃO

TRATAMENTO

PROTEÇÃO ANIMAL

CRUELDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>