Ibama recebe três garças sujas de óleo em pequenas caixas de papelão em Vitória (ES)


Três garças sujas de óleo chegaram à sede do Ibama, na Avenida Beira-Mar, em Vitória (ES) na tarde desta quinta-feira (6). As aves foram deixadas no órgão por um funcionário da Petrobras. Ele informou aos fiscais que elas foram recolhidas na plataforma P-34, no campo de Jubarte, no litoral sul do Espírito Santo. Os animais estão fracos e com manchas pretas atrás da cabeça.

As aves chegaram ao Ibama em pequenas caixas de papelão furadas e com os dizeres “Não vire, tem um pássaro”. De acordo com o analista ambiental Vinícius Queiroz, que recebeu as garças no Instituto, elas foram armazenadas de forma irregular, já que as caixas de papelão eram pequenas e, mesmo com o alerta pintado, chegaram ao instituto viradas para baixo. “Foi feito um tipo de bilhete a caneta do lado de fora das caixas. E, mesmo assim, elas chegaram todas viradas para baixo”, explicou.

No Ibama, as garças receberam atendimento dos técnicos ambientais e estão visivelmente fracas. “A gente fez uma avaliação inicial. Elas estão com o peito seco, que indica emagrecimento, possivelmente associado à presença do óleo nos animais”, disse Vinícius Queiroz.

O analista ambiental informou ainda que as garças estão abrigadas de maneira improvisada na sede do Ibama. Lá elas serão limpas com um tipo de detergente neutro e depois serão levadas para o Projeto Cereias, em Aracruz, onde serão reintroduzidas à natureza.

Sobre a possibilidade de multa à empresa pelas manchas nas aves, Vinícius Queiroz informou que somente após uma avaliação completa do tipo de óleo e das consequências para os animais, poderá ser elaborado algum parecer com punição, ou não, para a Petrobras.

“Paralelamente aos cuidados com as garças, a gente vai acionar a divisão de licenciamento do Ibama, em Brasília, para que tome as providências cabíveis e a Petrobras se responsabilize, sabendo organizar um sistema de atendimento para quando ocorrer esse tipo de situação”.

Petrobras

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Petrobras informou que as garças apareceram na plataforma P-34 na manhã desta quinta-feira (6). “Elas foram encontradas por funcionários da operação e estavam bastante abatidas e estressadas. Sensibilizados pelo estado das aves, eles tomaram a iniciativa de recolhê-las, acondicioná-las e, aproveitando um voo de helicóptero que estava saindo da plataforma ainda pela manhã, enviaram os animas para o continente. Ao chegar no Terminal de Passageiros da Petrobras (aeroporto), funcionários daquele local conduziram as aves até o Ibama”.

A nota diz ainda que não houve nenhum tipo de vazamento na plataforma. A empresa informou ainda que “as aves podem ter se sujado ao tocar em algum equipamento da plataforma ou de embarcações que podem ter servido de condução destas até a plataforma”.

Ainda na do incidente, a Petrobras afirmou que essa foi a primeira ocorrência dessa natureza. “A recomendação é que, ao aparecer animais nas plataformas, deve-se comunicar ao órgão ambiental responsável para obter orientações sobre os procedimentos a serem adotados”, finaliza a nota.


Fonte: Gazeta Online


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE

CRUELDADE

TECNOLOGIA

DESUMANIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>